FANDOM


Volantis é a mais meridional de todas as nove Cidades Livres, localizada na boca do Roine no continente oriental.

Geografia

Volantis se localiza a sudeste das demais Cidades Livres, a leste das Terras Disputadas e no delta do Roine. Diz-se que se estende por uma baía tão grande que as cem ilhas de Braavos poderiam cair em seu porto e se afogar. A norte fica o rio Volaena. O clima da cidade é quente e úmido.

Volantis é a cidade livre mais próxima da Baía dos Escravos, situada a cerca de quinhentas e cinquenta léguas de Meereen em linha reta.

A Cidade

  • O Porto - A cidade se assenta sobre um profundo ancoradouro. Volantis se espalha pela boca do Roine e através das colinas e pântanos em ambos os lados do rio.
  • As Muralhas Negras - É uma fortificação oval de pedra negra fundida construída com duzentos pés de altura pelos valirianos quando Volantis não passava de um posto avançado de seu império. É grande o suficiente para que seis carroças passem lado a lado em seu topo, o que é feito todos os anos para comemorar o aniversário da cidade. Estrangeiros, quer sejam escravos ou livres, não são permitidos dentro das muralhas negras a menos que sejam convidados. Apenas os descendentes do sangue antigo, que podem traçar sua ascendência até Valíria, podem viver ali.
  • O Templo do Senhor da Luz - Em Volantis, o templo de R'hllor é uma enormidade de pilares, degraus, contrafortes, pontes e cúpulas que fluem umas contras as outras, como se tivessem sido esculpidas a partir de uma rocha colossal. Uma centena de tons de vermelho, amarelo, dourado e laranja se encontram e se fundem nas paredes do templo. Suas torres esbeltas se retorcem para o alto, como chamas congeladas que tentam alcançar o céu. Possui cerca de três vezes o tamanho do Grande Septo de Baelor em Porto Real. Antes de sua construção, o local era uma grande praça. O templo é protegido por um exército privado, a Mão Ardente.
  • Casa do Mercador - Trata-se da melhor pousada de Volantis. É uma monstruosidade de quatro andares que domina as docas, cais e armazéns que a rodeia. Está localizada na Praça da Peixaria. Sua sala comum, maior do que os grandes salões de metade dos castelos de Westeros, é um labirinto de alcovas e grutas construídas em torno e um pátio central, com trepadeiras floridas e um chão de pedra. Os quartos possuem fechaduras muito fortes.
  • A Grande Ponte - É a longa construção que une as duas metades de Volantis por cima do Roine. É um espaço enorme, com uma estrada sustentada por pilares maciços que os valirianos construíram no auge de sua glória. O pórtico de entrada é um arco de pedra negra esculpida com esfinges, manticoras, dragões e outros animais exóticos. A estrada é larga o suficiente para que duas carroças passem lado a lado. Há construções ao lado da estrada, com lojas onde pode-se comprar todo o tipo de mercadorias. No centro da ponte, são exibidas as mãos dos ladrões e a cabeça dos criminosos.

Governo

Volantis é governada por uma tríade, na qual cada um governa por um ano. Todos os anos, os proprietários de terras nascidos livres em Volantis devem eleger um novo triarca ou reeleger um atual. Há poucos eleitores a oeste do Roine.

As eleições são dez dias de loucuras, com discursos, pantomimeiros, menestréis e dançarinos. Espadachins duelam e morrem pela honra de seus candidatos, e elefantes andam pelas ruas com o nome dos candidatos pintado em sua lateral. Alguns pretendentes ao cargo até oferecem escravos ou escravas para se relacionar com os eleitores e garantir votos.

Apenas aqueles do sangue antigo que puderem traçar sua ascendência até Valíria podem chegar ao cargo de triarca. De acordo com Sor Jorah Mormont, nunca houve um triarca criança (como ocorre em Westeros, com Tommen) e se um triarca louco for eleito (como Aerys II), seus pares o restringem até o que ano acabe. Algumas mulheres de bom nascimento e que moram dentro das Muralhas Negras podem votar. Trezentos anos atrás houve uma triarca, Trianna.

Os elefantes são o partido dos mercadores e banqueiros. Os tigres são da velha aristocracia guerreira. Os elefantes defendem a hegemonia de Volantis por meio do comércio, e os tigres, por meio da guerra.

Comércio

Moedavolatina

Moeda volantina

Volantis é uma peça fundamental no comércio de escravos e por isso possui fortes laços comerciais com as cidades escravagistas no leste. Diz-se que há cinco escravos para cada homem livre na cidade.

As moedas que correm em Volantis são chamadas de "honras", e possuem uma coroa numa face e a figura da morte na outra. Os volantinos são conhecidos pelo vinho tinto que produzem. Poucos navios de Westeros vão para lá de Volantis, normalmente parando em seu porto para encher os porões com seda e especiarias do Mar de Jade, virando suas velas para casa a seguir.

Cultura

Tatuagens são comuns em Volantis. Os escravos são tatuados no rosto com figuras que identificam suas funções: prostitutas com lágrimas, chamas nos escravos de R'hllor, e por aí vai. A cidade é defendida por um exército de guardas escravos conhecidos como capas de tigre.

Volantinos gostam de beterraba doce, que são uma das principais iguarias na culinária da cidade. Além disso, o cyvasse foi inventado em Volantis.

História

Fundação

HBO Volantis season 2

Volantis é a mais antiga das Cidades Livres, fundada em algum momento após a destruição do Antigo Império de Ghis. Foi a primeira colônia da Cidade Franca de Valíria. Estabelecida para proteger as fronteiras de Valíria, Volantis era pouco mais que uma guarnição protegida pelas Muralhas Negras por cem anos. Os valirianos ricos usavam esse posto avançado militar para tirar proveito do comércio ao longo do Rio Roine e os assentamentos cresceram rapidamente nos dois lados do rio. A construção da Ponte Longa para atravessar o Rhoyne começou sob o comando do Triarca, Vhalaso.

Guerras Rhoynish

Volantis cultivou poderosas negociações com Valíria e Roine, embora a cidade vizinha de Roine, Sarhoy, tenha declinado. Isso levou às longas Guerras Roinares.

Na Segunda Guerra das Especiarias, a última dessas guerras, Volantis e três senhores do dragão valiriano destruíram Sarhoy e semearam as ruínas com sal para impedir que a cidade se levantasse novamente. O príncipe Garin de Chroyane declarou guerra e marchou à frente do maior exército que Essos havia visto. Ele ganhou batalhas em Selhorys, Valysar e Volon Therys, onde enfrentou cem mil inimigos, cem elefantes e três senhores dos dragões. Depois de Volon Therys, os habitantes de Volantis por trás das Muralhas Negras pediram ajuda a Cidade Franca de Valíria. A aliança entre Volantis e Valíria destruiu o exército de Garin e diz-se que o sangue do Rhoynar tornou vermelho o grande porto de Volantis até onde se podia ver.

Século de Sangue

Depois da Perdição de Valíria, o povo de Volantis se consideravam herdeiros do mundo. Eles enviaram uma frota para reivindicar a península valiriana, mas ela desapareceu no Mar Fumegante.

Tommen II Lannister, Rei da Rocha, ficou em Volantis quando estava a caminho da Velha Valíria durante o Século de Sangue. Tommen prometeu metade do que encontraria aos triarcas de Volantis em troca de sua generosidade e potencial ajuda de sua frota. O Triarca, Marqelo Tagaros, enviou navios para Tommen no ano seguinte, mas nenhum sinal do Rei foi encontrado.

Os Triarcas de Volantis estavam divididos em como alcançar a conquista contra as outras Cidades Livres. Os do Velho Sangue queriam a guerra, enquanto os comerciantes favoreceram o comércio. Essas duas facções ficaram conhecidas como tigres e elefantes, respectivamente. Os tigres dominaram por quase um século e Volantis declarou guerra às outras cidades, com os tigres liderando a cidade em um grande conflito. Eles tiveram sucesso no início, assumindo o controle de Lys e Myr. Quando eles tentaram tomar Tyrosh, no entanto, Pentos se juntou aos Tyroshi, e Lys e Myr se rebelaram. O Senhor do Mar de Bravos forneceu navios para ajudar Lys, e Argilac Durrandon, o Rei da Tempestade de Westeros, juntou-se ao conflito e levou um anfitrião às Terras Disputadas. Foi o anfitrião de Argilac que derrotou um anfitrião de Volantis que tentava retomar Myr.

Aegon Targaryen, senhor da Pedra do Dragão, aceitou uma aliança com Pentos e Tyrosh contra Volantis, voou para Lys e incendiou uma frota de Volantis se preparando para invadir a cidade. Volantis foi derrotado no Lago Adaga, onde galés de Qohor e Norvos destruíram grande parte da frota de Volantis que estava no Rhoyne. Até os Dothraki entrou no conflito, caindo sobre o Volantis enfraquecido.

No final, a facção volantena que favorecia a paz, os elefantes, tomou o poder dos tigres, e as guerras terminaram.

História recente

Triarch Horonno

A execução do Triarca, Horonno

Nos últimos três séculos, pelo menos dois dos três triarcas no poder foram elefantes. O triarca Horonno, que havia ficado como triarca por quarenta anos, se declarou triarca por toda a vida. Em resposta, ele foi capturado por manifestantes logo depois, amarrado entre dois elefantes e despedaçado.

Volantis lutou contra o poder combinado de Myr, Lys e Tyrosh, na Batalha da Fronteira. A vitória das três cidades menores sobre Volantis levou ao início do Reino das Três Filhas, em 96 d.C.

A Princesa Saera Targaryen, filha mais nova do Rei Jaehaerys I Targaryen e da Rainha Alysanne, terminou seus dias em Volantis como proprietária de uma famosa casa de prazer. Durante o reinado do Rei Aerys II Targaryen, Volantis esteve envolvido em uma guerra comercial contra Myr e Tyrosh. Ouro e armas foram fornecidos a eles pelos Reis Targaryen.

Harwyn Hoare, visitou Volantis antes de se tornar Rei das Ilhas e dos Rios. Doran Martell, Príncipe de Dorne, visitou Volantis em sua juventude, a caminho de Norvos. Seu irmão mais novo, o príncipe Oberyn, teve uma filha bastarda, Nymeria Sand, com uma nobre de Volantis do sangue antigo. O Rei Aerys II Targaryen enviou seu primo, Lorde Steffon Baratheon, em uma missão infrutífera de procurar uma noiva no Mar Estreito para seu filho, o príncipe Rhaegar Targaryen. Um dos lugares que Steffon é conhecido por ter visitado é Volantis, onde encontrou o bobo da corte Cara-Malhada, cuja liberdade ele comprou para poder levá-lo a Ponta Tempestade.

Quando Daenerys Targaryen era uma garota, ela e seu irmão, Viserys, passaram algum tempo em Volantis quando estavam vagando de um lugar para outro. Depois de deixar para trás sua esposa, Lynesse Hightower, e fugir de Lys, Sor Jorah Mormont ficou em Volantis a maior parte do ano, possuindo nada além de sua espada e as roupas nas costas.

Eventos recentes

Nos Livros

A Tormenta de Espadas

Depois que Melisandre e Selyse Florent queimam Lorde Guncer Sunglass em Pedra do Dragão, seu irmão e herdeiro, o novo Lorde Sunglass, foge para Volantis.

Os Sábios Mestres de Yunkai enviam enviados para a grande cidade servil de Volantis em busca de ajuda contra Daenerys Targaryen, a nova rainha de Meereen que libertou escravos na Baía dos Escravos.

A Dança dos Dragões

350px-Tomasz Jedruszek Fleet from VolantisII

Volantis lançou sua frota contra Daenerys Targaryen

Companhia Dourada cancelou seu contrato com Myr e estava marchando em direção a Volantis. Quentyn Martell e seus dois companheiros que restavam ficaram por um período na cidade em busca de um navio que os levasse até Meereen, mas não tiveram sucesso. Eles decidiram entrar para os Soprados pelo Vento, que recrutavam homens na cidade, com a intenção de obter passagem para a Baía dos Escravos.

Qavo Nogarys disse a Tyrion que Benerro pregava que Volantis certamente iria queimar se os triarcas pegassem em armas contra a rainha prateada. Ele disse que a cidade tinha sede de guerra.

Sor Jorah Mormont capturou Tyrion Lannister, fez dele seu prisioneiro, e o levou para Volantis. No caminho para a Casa do Mercador, eles passaram pelo Templo Vermelho e pararam para assistir a pregação de Benerro, que dizia que Daenerys Targaryen era o herói de uma antiga profecia, encorajando os fiéis a apoiá-la.

No dia seguinte, Sor Jorah levou Tyrion para a Viúva do Cais, tentando obter ajuda para chegar na Baía dos Escravos. Enquanto estavam lá, Merreca atacou Tyrion, culpando-o pelo assassinato de seu irmão Oppo. A Viúva conseguiu passagem para Jorah, Tyrion e Merreca no Selaesori Qhoran, um navio que o sacerdote vermelho Moqorro embarcaria rumo à Meereen.

Ao parar em Volantis, Victarion Greyjoy viu navios sendo abastecidas com provisões. Toda a cidade parecia bêbada. Marinheiros, soldados e latoeiros haviam sido visto dançando nas ruas com nobres e mercadores gordos, e em cada taberna e estalagem brindes eram feitos para os novos triarcas. As conversas convergiam para todo o ouro, pedras preciosas e escravos que inundariam Volantis uma vez que a rainha dragão morresse.

Victarion pensou consigo mesmo que as tempestades que atingiram a Frota de Ferro também deveriam ter atingido os volantinos, talvez atrasando ou afundando muitos de seus navios de guerra. Mas não todos: muitos podiam muito bem estar contornando Valíria. Eles deviam estar correndo para o norte em direção a Meereen e Yunkai. Victarion calculou que, se o Deus das Tempestade os poupou, trezentos navios estariam no Golfo da Mágoa. Depois, em Meereen, o Cabeça-Raspada disse a Sor Barristan Selmy que Volantis lançou sua frota de guerra contra Daenerys Targaryen, e que Hizdahr pretende abrir os portões de Meereen para eles.

Na série

Temporada 1

O vendedor de vinhos no mercado de Vaes Dothrak se orgulha de seu bom vinho vindo de Volantis, Árvore e Dorne.

Temporada 2

Após a Batalha de Oxcross, Robb Stark conhece Talisa, uma curandeira de Volantis. Robb observa que ela está longe de casa.

Robb e Talisa depois discutem por que ela se tornou uma curandeira. Ela revela que durante um verão, seu irmão mais novo quase se afogou no Roine e foi salvo por um escravo. Como resultado, ela jurou, quando mais velha, que nunca mais viveria em um lugar onde a escravidão é legal.

Temporada 3

Em Porto Real, quando Podrick Payne leva mais tempo do que gostaria para buscar um prato de figos, Olenna Tyrell pergunta sarcasticamente: "Onde você foi pegar, Volantis?"

No leste da Baía dos Escravos, quando a companhia de mercenários Segundos Filhos está acampada nos arredores de Yunkai, seu comandante Mero resolve uma briga entre os três chefes retirando algumas moedas que ele possui - uma de Meereen, uma de Volantis e uma de Bravos - e fazer com que cada um deles escolha um aleatoriamente.

Talisa diz a Robb que depois que a guerra terminar, ela gostaria que ele visitasse Volantis com ela para que sua mãe pudesse conhecê-lo e "seu neto", revelando que estava grávida. No entanto, isso nunca acontece, já que Robb e Talisa são mortos no Casamento Vermelho.

Temporada 4

Tywin Lannister diz que um dos ferreiros que derreteram e reforçaram a espada de Ned Stark era de Volantis.

Temporada 5

Depois que Tyrion Lannister foge para Pentos, ele é convencido por Varys a viajar com ele para Meereen para conhecer Daenerys Targaryen. Enquanto viajam pelos campos fora de Pentos em uma grande casa do leme puxada a cavalo, Varys explica que eles estão indo primeiro para Volantis, onde embarcarão em um navio que os levará pelo resto do caminho até Meereen.

Tyrion e Varys chegam a Volantis, e Tyrion insiste em finalmente fazer uma pausa na casa do leme para se refrescar. Eles andam pelos mercados lotados da enorme Ponte Longa e observam a vasta população de escravos da cidade, com o rosto tatuado para identificar suas ocupações. Enquanto caminham pelo mercado, avistam uma Sacerdotisa Vermelha pregando para uma multidão de escravos, que chama a atenção de Tyrion quando ele para para ouvir o sermão dela. Ela prega que o Senhor da Luz enviou a eles um salvador, a "Rainha do Dragão" - Daenerys Targaryen, que vem fazendo uma campanha contra a escravidão em Meereen. Tyrion diz a Varys que eles devem continuar a encontrar um bordel, onde ele pode beber e encontrar uma prostituta.

No bordel, eles veem que uma das prostitutas está vestida com uma fantasia de Daenerys para divertir seus clientes. Varys brinca com Tyrion que vale a pena levar a sério uma mulher que inspira padres e prostitutas. Sem o conhecimento de Tyrion e Varys, Sor Jorah Mormont, exilado, está no mesmo bordel, afogando suas mágoas, e nota os dois. Tyrion deixa Varys para conversar com a prostituta Clea, mas ele ainda está tão perturbado por matar Shae que ele não acha que tem espírito para fazer sexo com ela. Ele sai para urinar e enquanto ele está sozinho, Jorah o emboscou e o levou prisioneiro. Jorah então rouba um barco de pesca e deixa Volantis com o prisioneiro Tyrion, indo para Meereen para apresentá-lo a Daenerys.

Temporada 6

Com a prostituta meereenesa Vala, Tyrion Lannister e Varys descobrem que Volantis, juntamente com as cidades Ghiscari de Astapor e Yunkai, estão financiando secretamente os Filhos da Harpia, uma organização insurgente contrária a Daenerys Targaryen e dedicada a restaurar a escravidão. Tyrion faz com que Varys envie sua rede de espiões para abrir contato com os líderes de Volantis e as outras cidades. O enviado volanteno Belicho Paenymion faz parte da missão diplomática conjunta enviada para negociar com Tyrion e seus assessores. No final, as duas partes alcançam uma solução de compromisso. Eles concordam em abolir a escravidão por um período de sete anos e em compensar todos os proprietários de escravos.

Após o acordo de paz, Tyrion contrata Kinvara, a Alta Sacerdotisa do Templo Vermelho em Volantis, para fazer com que as Sacerdotisas Vermelhas preguem que Dany é o Príncipe Prometido. Mais tarde, Yara e Theon Greyjoy fogem para Volantis após a eleição de seu tio Euron para o Trono do Sal. Lá eles planejam encontrar Daenerys Targaryen em Meereen e, com a ajuda dela, recuperar sua casa, as Ilhas de Ferro.

Mais tarde, Volantis, Astapor e Yunkai decidem romper seu tratado de paz com Meereen. Eles lançam um bombardeio naval da cidade que coincide com o retorno de Dany à cidade em seu dragão Drogon. Dany se reúne com Belicho, Razdal mo Eraz e Yezzan zo Qaggaz para uma disputa. Acreditando que venceram, os senhores de escravos exigem que Dany e Tyrion entreguem Missandei, Verme Cinzento, os Imaculados e seus três dragões para serem mortos. No entanto, ela rejeita seus termos e ordena que Drogon, Viserion e Rhaegal queimem a frota das cidades escravas. O Verme Cinzento então executa Belicho e Razdal depois que eles tentam se salvar oferecendo Yezzan para serem abatidos.

Temporada 7

Ao perceber que ela não gosta de Jon Snow e que ela não parece interessada em servir Daenerys Targaryen, Varys pressiona Melisandre para deixar Westeros para sempre. Melisandre explica que já decidiu partir para Volantis em breve, mas afirma que voltará a Westeros um dia, pois, como Varys, ela está fadada a morrer lá.

Temporada 8

Após o assassinato de Daenerys Targaryen, seu dragão sobrevivente Drogon pega seu corpo e voa para longe de Porto Real. Drogon é visto pela última vez voando para leste em direção a Volantis, de acordo com Samwell Tarly.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.