Game of Thrones Wiki
Advertisement

As chamadas séries sucessoras de Game of Thrones são projetos planejados desde agosto de 2016 para seguir Game of Thrones, que teve sua duração de 2011 a 2019. A HBO, empresa responsável por Game of Thrones e detentora de materiais audiovisuais relacionados As Crônicas de Gelo e Fogo, planeja um "universo compartilhado" de séries baseadas nos livros de George R.R. Martin, se passando na continuidade da série de TV, que Martin chama de "universo secundário". O autor dos livros prefere o termo "série sucessora" pois a HBO não planejava spin-offs tradicionais, onde um personagem da série principal aparece no spin, como Morgan Jones aparecendo em Fear the Walking Dead vindo da série principal, The Walking Dead. A ideia inicial era que todas as séries sucessoras fossem prequelas, algumas se passando em Westeros, mas a maioria envolvendo o restante do mundo conhecido, sem participação do elenco principal de Game of Thrones.[1] No entanto, conforme veio a segunda onda de roteiros, ideias de séries sequências de Game of Thrones vindas do próprio elenco principal surgiram.[2]

A primeira onda de prequelas teve início em 2016 e anunciada publicamente como projetos potenciais em maio de 2017.[1] Uma segunda onda de séries foi anunciada no início de 2021.[3] David Benioff e D.B. Weiss não voltarão a escrever para projetos subsequentes,[4] enquanto George R.R. Martin estará retornando como consultor da HBO nesses projetos futuros.[5]

A primeira série sucessora a ser produzida foi House of the Dragon, anunciada em 19 de outubro de 2019, e se passando 200 anos antes da série principal, Game of Thrones.

História de produção

2017-2018: Guerra dos Cinco Roteiros

Em 4 de maio de 2017, a HBO anunciou que havia encomendado roteiros para quatro projetos separados de prequelas de Game of Thrones após negociações que começaram em 2016. Embora a identidade de cada prequela não tenha sido revelada, os quatro potenciais showrunners foram anunciados como: Jane Goldman, Max Borenstein, Brian Helgeland e Carly Wray.[6] George R.R. Martin posteriormente fez um extenso post em seu blog pessoal sobre o anúncio.[1] Martin confirmou que, embora na época a HBO tenha anunciado apenas quatro roteiros de prequelas, um quinto também havia sido apresentado, mas por algum motivo não foi incluído no anúncio da HBO. Só foi confirmado quatro meses depois, em 20 de setembro, que a quinta prequela estava sendo desenvolvida por Bryan Cogman.[7]

Martin explicou em seu blog que ele discutiu pela primeira vez a criação de séries prequelas com a HBO em agosto de 2016, depois que a sexta temporada da série principal terminou de ser exibida. Na época, ele lançou duas ideias prequelas: uma delas continuou como uma das cinco ideias anunciadas, enquanto a outra sexta ideia foi rejeitada e nunca chegou tão longe.[1]

Martin também deu duas outras breves informações, confirmando que nenhuma das ideias apresentadas é uma sequência da série principal, considerando que os romances principais ainda não foram finalizados, mas prequelas, e não incluirá nenhum personagem vivo da série principal. Além disso, ele descartou oficialmente algumas ideias de prequela, dizendo que "cada um dos conceitos em discussão é uma prequela, e não uma sequência. Alguns podem nem ser ambientados em Westeros. Em vez de 'spinoff' ou 'prequel', no entanto, prefiro o termo 'série sucessora'. É assim que eu os tenho chamado."[1]

Os projetos de Jane Goldman e Carly Wray tiveram o próprio George R.R. Martin como co-produtor, embora ele também tivesse discussões contínuas sobre a história com todos os showrunners, afirmando que eles o visitaram com frequência em Santa Fé.[1]

2018-2019: Bloodmoon

Em 8 de junho de 2018, a HBO anunciou que encomendou um episódio piloto para a prequela de Jane Goldman e revelou sua identidade: era sobre a Era dos Heróis e a Longa Noite que ocorreu durante ela, quando os Caminhantes Brancos pela primeira vez apareceram e quase destruiram o mundo. Em 11 de junho de 2018, George R.R. Martin fez uma postagem em seu blog pessoal para parabenizar Goldman e atualizar o status atual das prequelas. Martin confirmou que, a essa altura, um dos outros cinco arremessos havia sido oficialmente rejeitado, mas os três restantes ainda estavam sendo considerados.[8]

Em 30 de outubro, a HBO fez seu primeiro anúncio de elenco para o projeto, revelando que Naomi Watts interpretaria a personagem principal.[9] Duas grandes ondas de anúncios de elenco se seguiram: uma em 8 de janeiro de 2019 e uma segunda em março de 2019.[10] Ao longo desses anúncios de elenco, a HBO não forneceu descrições de personagens ou mesmo os nomes dos personagens que o elenco estava interpretando, já que não estava adaptando uma novela prequela anterior, e Martin não pretendia desenvolver histórias prequelas durante esta era no passado distante. Portanto, não se sabe como seria a história específica desse piloto.

As filmagens do piloto ocorreram durante o verão de 2019, com as filmagens principais começando no final de maio (assim como a temporada final de Game of Thrones) e terminando em agosto. Fotos de produção vazadas durante esse período revelaram que o piloto foi nomeado "Bloodmoon", que mais tarde foi confirmado como o nome provisório do projeto prequela da Longas Noite. Um corte bruto do piloto foi entregue à HBO em setembro, que imediatamente solicitou que fosse reeditado. Isso aparentemente não foi suficiente para consertá-lo, logo em 29 de outubro de 2019, a HBO confirmou que a prequela foi formalmente cancelada. Dado o grande investimento de tempo e dinheiro no projeto, seu cancelamento foi um choque já que, até aquele momento, a HBO o tratava como o título principal dos spin-offs de Game of Thrones, com as outras prequelas em espera. Embora os detalhes exatos permaneçam desconhecidos, o episódio piloto aparentemente foi recebido negativamente e, ao ver o corte bruto, a HBO decidiu que valia a pena parar a produção de imediato ao invés de prosseguir. A única palavra sobre isso de fontes oficiais de notícias foi uma reportagem no dia seguinte no TVLine, citando fontes anônimas que "de acordo com vários insiders, o piloto foi "problemático" desde o início, marcado por estouros de orçamento, vários problemas de pessoal e inúmeras diferenças criativas."[11]

O que pode ter sido outro fator importante no cancelamento da prequela de Longa Noite foi a grande mudança na liderança da HBO na época, devido à aquisição da empresa controladora da HBO, Time Warner, pela AT&T em junho de 2018, que a renomeou como "WarnerMedia". Os mesmos executivos que estavam no comando durante o longo mandato do CEO Richard Plepler como chefe da HBO (cargo que ocupou desde 2007) foram posteriormente substituídos por seus novos superiores na AT&T, que podem ter discordado de várias de suas decisões. De fato, dar luz verde à prequela de Longa Noite foi uma das últimas grandes decisões de Plepler antes da aquisição da AT&T, mas ele deixou a HBO em 28 de fevereiro de 2019, apenas algumas semanas antes do piloto de Bloodmoon começar a ser filmado. Isso deixa em aberto a questão de saber se Plepler alguma vez teve a intenção de realmente supervisionar uma série de TV Longa Noite em andamento e, separadamente, se Plepler saiu em parte porque ele não queria lidar com a inevitável reação a um projeto "problemático" que havia sido prejudicado por "diferenças criativas" desde o início de sua fase de roteiro. Seja qual for o caso, sete meses após a saída de Plepler, os novos executivos da AT&T e da HBO estavam mais dispostos a cancelar o projeto Bloodmoon que ele havia aprovado.[12]

2019-2021: era AT&T e House of the Dragon

Horas depois que a HBO anunciou o cancelamento da prequela Bloodmoon, ela divulgou outro anúncio de que estaria desenvolvendo um prequela diferente intitulada House of the Dragon, sobre a guerra civil Targaryen conhecida como Dança dos Dragões, que ocorreu quase duzentos anos antes de Game of Thrones. Ao contrário de Bloodmoon, a Dança dos Dragões já tinha extensas novelas prequelas para extrair como material de origem para adaptar. A HBO também anunciou que estava abrindo mão de um episódio piloto, em vez disso, dando luz verde diretamente para House of the Dragon para uma primeira temporada de dez episódios.

Ironicamente, nenhum dos cinco potenciais showrunners da prequela anunciados inicialmente em maio de 2017 finalmente fez a primeira ir ao ar. Embora uma prequela da Dança dos Dragões tenha sido de fato um dos cinco roteiros iniciais, atribuído a Bryan Cogman. Ele no entanto deixou a HBO em outubro de 2018 para assinar um contrato exclusivo de desenvolvimento de cinco anos com a Amazon.[13] Cogman explicou em uma entrevista em maio de 2019 à Vanity Fair que ele teve que dividir tanto de sua atenção entre seu roteiro de prequela e seu trabalho na oitava temporada de Game of Thrones que até ele sentiu que sua opinião sobre o assunto não era tão forte como poderia ter sido. Retroativamente, isso explica por que o roteiro de Cogman foi o último dos cinco originais a ser finalizado, quatro meses completos após todos os outros lançamentos terem sido anunciados como um grupo.[14]

Duas semanas após o anúncio de House of the Dragon, o Deadline deu a notícia de que o novo showrunner Ryan Condal lideraria o projeto, juntamente com o veterano diretor Miguel Sapochnik como co-produtor executivo. O relatório também confirmou que Condal não estava simplesmente assumindo o antigo campo de Cogman, mas começando do zero. Condal e Cogman reiteraram em várias entrevistas subsequentes que nada do tratamento original de Cogman foi reutilizado para House of the Dragon, em vez disso, a nova equipe de Condal começou novamente com apenas a mesma ideia básica de fazer "uma prequela sobre a Dança dos Dragões".[15]

Portanto, do ponto de vista técnico estrito, nenhum dos cinco arremessos originais "ganhou" a competição entre eles, porque House of the Dragon não é parte dos cinco roteiros iniciais e não aproveitou o que Bryan Cogman apresentou em 2017 ao lado dos outros quatro. A este respeito, a "Guerra dos Cinco Roteiros", como os fãs a apelidaram em 2017, ironicamente terminou muito como a Guerra dos Cinco Reis: em exaustão, com nenhum dos líderes da facção original sobrevivendo para reivindicar a vitória.

A identidade dos outros roteiros não foram oficialmente confirmadas, mas supõe-se que a de Borenstein fora sobre a Destruição de Valíria,[16] e um outro baseado em Fogo & Sangue. Como House of the Dragon cobriria a Dança dos Dragões, o outro grande evento do livro seria a Guerra da Conquista e o subsequente Levante da Fé Militante.[17]

2021-2022: era Warner Bros. Discovery e segunda onda

Na primavera de 2021, foi relatado que a HBO estava considerando vários novos lançamentos de prequelas, tanto live-action quanto animadas. Ao contrário da primeira onda de roteiros, que foram formalmente anunciados pela própria HBO de uma vez, esses novos roteiros foram descobertos pela primeira vez em uma série de vazamentos divulgados nos principais sites de notícias do setor de TV, que foram divulgados do final de janeiro até o final de maio de 2021.

Em 21 de janeiro de 2021, a Variety informou que a HBO estava considerando um projeto live-action de O Cavaleiro dos Sete Reinos. Interessantemente, Martin havia dito que não queria uma adaptação dessa novela antes de terminá-la e até então, apenas três das doze histórias planejadas foram concluídas.[18] Horas depois que a Variety deu essa notícia, James Hibberd, da Entertainment Weekly, respondeu com seu próprio vazamento, que uma prequela da Rebelião de Robert live-action estava sendo considerada, com Bruno Heller (ex-showrunner de Rome da HBO) anexado―ambos os vazamentos mais tarde acabaram sendo incorreto.[19] Alguns dias depois, em 27 de janeiro, o The Hollywood Reporter divulgou outro vazamento de que a HBO estava considerando um projeto de animação voltado para adultos, para competir com a recém anunciada explosão de projetos animados de Star Wars e Marvel pela Disney.[20]

Dois meses depois, em 18 de março, um extenso novo relatório de vazamento foi divulgado no Deadline, alegando que três novos lançamentos de prequelas live-action estavam sendo considerados: Nymeria e os 10.000 navios do Roinares, as 9 viagens de Corlys Velaryon e um sobre Baixada das Pulgas. Corlys Velaryon apareceu em House of the Dragon, então isso seria uma ligação direta com a primeira grande série prequela (basicamente uma série de um "jovem Corlys"). Além disso, o Deadline informou que, em vez de ser anexado a uma série da Rebelião de Robert, Bruno Heller foi anexado à série Nine Voyages. Nenhum detalhe adicional foi dado para a ideia sobre a "Baixada das Pulgas", incluindo o período de tempo específico que se passa ou em que seria baseado.[21]

Duas semanas depois, em 30 de março, o próprio George R.R. Martin anunciou publicamente que estava desenvolvendo outra prequela, não para televisão ou animação, mas como uma peça de teatro da Broadway, sobre a história do Grande Torneio de Harrenhal, o evento de abertura que definiu a Rebelião de Robert. Martin também prometeu que a peça de teatro revelaria segredos sobre o que realmente aconteceu no Torneio que nunca foram revelados nos romances atuais. A produtora já havia sido contratada, e Martin afirmou que a estreia estava marcada para 2023. No entanto, não se sabe se a peça seguirá a continuidade dos livros, da HBO, ou uma própria continuidade.[22]

Cerca de um mês depois, em 22 de abril, James Hibberd admitiu que seus vazamentos eram suposições imprecisas com base em rumores de segunda mão: ele confundiu rumores sobre a peça de teatro de Harrenhal para indicar que um programa de TV da Rebelião do Robert estava sendo considerado, e quando soube que Bruno Heller estava anexado a "prequela", ele assumiu que seria a Rebelião de Robert, quando na verdade era Nine Voyages. Assim, nunca houve uma prequela para TV sobre a Rebelião de Robert: não foi "rejeitado" pois nunca existiu em primeiro lugar. Martin, no entanto, prometeu que a peça de teatro conterá novas informações sobre como a rebelião começou.[23]

Um mês depois, em 25 de maio, dois meses após o vazamento de que uma série da Nymeria estava sendo considerado, o Deadline postou uma nova atualização de que a roteirista Amanda Segel havia sido contratada para escrever um roteiro piloto para ela. É claro que isso não significava que uma prequela de Ten Thousand Ships tivesse recebido "luz verde" para a série, nem que um piloto tivesse recebido luz verde ainda, mas que havia avançado no processo de produção desde a fase inicial de ideias até o ponto em que um roteirista havia sido oficialmente contratado para escrever um roteiro piloto formal.[24]

Posteriormente, em 16 de julho, o The Hollywood Reporter postou uma grande atualização de que a HBO não está considerando apenas um projeto animado de Game of Thrones, como relatado anteriormente, mas pelo menos três projetos animados separados. Além disso, o THR relatou que uma dessas três ideias era especificamente sobre o Império Dourado de Yi Ti, que não foi visitado nos principais romances de As Crônicas de Gelo e Fogo ainda, então este projeto aparentemente se basearia no extenso capítulo sobre Yi Ti em O Mundo de Gelo e Fogo, o livro-fonte publicado em 2014.[25]

Uma reportagem de 16 de julho do THR também afirmou que a prequela proposta da "Baixada das Pulgas" havia sido discretamente abandonada, observando também que era apenas "a mais incipiente" das ideias para um spinoff. Aparentemente, nunca foi além da fase de ideias e não teve roteiristas anexados.[26]

Então, de janeiro a julho de 2021, as prequelas anunciadas formalmente sobre Game of Thrones foram:

  • Nine Voyages (Bruno Heller)
  • "O Cavaleiro dos Sete Reinos" (Steve Conrad)
  • Ten Thousand Ships (Amanda Segel)
  • "Baixada das Pulgas" (rapidamente desconsiderada)
  • Três projetos animados, sendo um deles sobre Yi Ti
  • Separadamente, uma peça da Brodway sobre a Rebelião de Robert (sem confirmação da relação com a continuidade da série de TV)

Não se sabe o que desencadeou essa segunda onda de ideias de prequelas. Pode ter sido simplesmente uma consequência natural, devido ao desejo da HBO de expandir a franquia Game of Thrones como seu próprio universo compartilhado para competir com a expansão de várias outras plataformas de streaming, como vários projetos de Star Wars e Marvel na TV em desenvolvimento. Outro fator pode ter sido que, depois de apenas três anos, a AT&T decidiu se desvincular da indústria da televisão vendendo a WarnerMedia mais uma vez, desta vez em um acordo de fusão com a Discovery+ (anunciada em maio de 2021 após meses de negociações privadas), renomeando a WarnerMedia para "Warner Bros. Discovery". Com duas grandes reestruturações corporativas em apenas três anos, não está claro como os futuros projetos de spinoffs de Game of Thrones serão afetados―mas, em geral, a nova liderança de David Zaslav, da Discovery, parece otimista em construí-la como uma franquia emblemática para a HBO Max.[27]

Em 30 de novembro de 2021, o Deadline informou que Steve Conrad foi contratado como escritor e produtor executivo na possível prequela de O Cavaleiro dos Sete Reinos.

Em 9 de março de 2022, o próprio George R.R. Martin atualizou em seu blog que todos os projetos sucessores atualmente conhecidos estão indo bem, confirmando que todos os três avançaram da fase de "ideias" para a fase de desenvolvimento de "roteiro piloto", embora demore algum tempo até que a HBO ordene que um piloto seja filmado. Ele também confirmou que os títulos de trabalho dos três atuais projetos de prequelas live-action são The Sea Snake (jovem Corlys Velaryon), A Knight of the Seven Kingdoms (Dunk & Egg) e Ten Thousand Ships (Nymeria). Além disso, Martin confirmou que os três showrunners estão de fato ligados a cada projeto (Heller, Conrad, Segel). Ele continuou dizendo que os projetos animados também estão indo bem, e que o já vazado sobre o Império Dourado de Yi Ti tem o título de trabalho The Golden Empire. Martin também reconheceu pela primeira vez que o projeto Yi Ti foi além da fase de negociação de abertura, pois tem um escritor anexado (ele não disse quem) e que viu a produção de arte conceitual com a qual está muito feliz. Isso não garante que o projeto animado Yi Ti seja aprovado.[5]

Em junho de 2022, rumores de um spin-off sobre o personagem Jon Snow após os eventos de Game of Thrones surgiram na internet.[28] Como a ideia original eram de todas as séries sucessoras serem prequelas, essa se tornou a primeira sequência considerada pela HBO. Emilia Clarke e George R.R. Martin afirmaram que a ideia de um spin-off do personagem veio do próprio Kit Harington, e que o título de produção era Snow. De acordo com o autor de Ás Crônicas de Gelo e Fogo, a equipe de produção de Snow foi escolhida pelo próprio Harington. Emília Clarke também deixou claro que não tinha interesse em reprisar o papel de Daenerys em futuras séries sucessoras.[29][2]

Séries sucessoras

Lançadas

Em potencial

Live-action
  • The Sea Snake: uma série derivada de House of the Dragon envolvendo o personagem Corlys Velaryon é um dos cinco projetos em potencial de sair para produção. Ela recebeu o nome temporário de Nine Voyages mas foi renomeada para The Sea Snake, que ainda pode não ser seu nome final. Ela cobriria as "nove viagens" que Corlys fez a Essos antes dos eventos da Dança dos Dragões. Bruno Heller está marcado para escrever um roteiro inicial para um piloto que poderá ou não ser gravado.[30]
  • Ten Thousand Ships: uma série derivada de Game of Thrones contando a história de Nymeria e seus dez mil navios que chegaram na encosta de Dorne e ajudaram a Casa Martell a se erguer, cerca de 1,000 anos antes da série principal. Assim como House of the Dragon, que teve sua história contada em "The Dance of Dragons", a história de Nymeria foi contada em Game of Thrones pelas animações de "Histórias e Tradição" "House Martell" e "Dorne". Um roteiro piloto está sendo escrito por Amanda Segel.[31]
  • A Knight of the Seven Kingdoms: baseada nas novelas O Cavaleiro dos Sete Reinos, está série derivada de Game of Thrones se passaria antes do reinado de Aegon V Targaryen, contando sua infância com Sor Duncan, o Alto. Aegon V, na continuidade da HBO, é o irmão mais novo de Meistre Aemon. Steve Conrad está sendo responsável pelo piloto dessa série de TV.[32][33]
  • Snow': projeto criado por Kit Harington e com uma equipe de roteiristas e produtores escolhidos por ele. Único projeto de sequência de Game of Thrones até então.
Animações
  • The Golden Empire: uma animação retratando o Império Dourado de Yi Ti. O único material que cita o Império Dourado a fundo está localizando em O Mundo de Gelo e Fogo. Yi Ti foi levemente mencionada na série Game of Thrones e essa animação teria pouca conexão com as outras séries sucessoras. Em março de 2022, George R.R. Martin disse que um escritor está anexado e ele está revisando a arte conceitual com eles, embora o projeto ainda não tenha sido oficialmente aprovado.[5]
  • Outros dois projetos para animações estão em andamento, embora a temática seja desconhecida.[5]

Canceladas ou pausadas

  • Bloodmoon: série derivada de Game of Thrones que se passaria 8,000 anos antes dos eventos desta. Retrataria o período conhecido como Longa Noite, visitado várias vezes em "Histórias e Tradição". A série chegou a ganhar um piloto em 2019, mas foi cancelada sem motivos específicos.
  • Empire of Ash: um vazamento feito para a Game of Thrones Wiki americana cobria que um dos cinco roteiros prequelas originais de 2017 cobriria a Destruição de Valíria, sendo este o roteiro de Max Borenstein. Depois que Bloodmoon foi cancelado, em novembro de 2019, o linguista David J. Peterson admitiu que os três roteiros pilotos de prequelas que avançaram o suficiente para ter suas próprias equipes de roteiristas e bíblias da série foram Bloodmoon, House of the Dragon e uma série sobre a "Antiga Valíria". O roteirista Max Borenstein mais tarde admitiu em 2021 que seu roteiro prequela era muito desenvolvido e tinha uma bíblia em série, admitindo indiretamente que seu projeto era de fato a prequela de Valíria. Embora a HBO tenha deixado a prequela de Borenstein para trás, houve várias mudanças na liderança desde então, e Borenstein disse que, dada a quantidade de tempo e esforço que dedicou ao projeto, ele ainda quer fazê-lo, e espera que a nova liderança da HBO o reconsidere. em algum momento no futuro.
  • "Guerra da Conquista"/"Maegor, o Cruel": George R.R. Martin admitiu que dois dos cinco projetos de prequelas originais eram baseados em Fogo & Sangue, sendo um deles o que viria a se tornar em 2019 House of the Dragon. O livro é dividido em dois grandes acontecimentos, a Guerra da Conquista e seus resultados (Levante da Fé Militante por exemplo), e a Dança dos Dragões e seus resultados (regência do Aegon III Targaryen). Por processo de eliminação, acredita-se que um dos cinco projetos prequelas originais era sobre a Conquista Targaryen, ou até mesmo sobre o reinado de Maegor I Targaryen e o levante da Fé Militante.
  • "A quinta prequela" - A HBO originalmente encomendou cinco prequelas diferentes em março de 2017, e Peterson mais tarde admitiu que as três que realmente avançaram para ter roteiros foram as prequelas Bloodmoon, House of the Dragon e Empire of Ash (essa indiretamente). Peterson também observou que ele não tinha ideia de quais eram a quarta e a quinta prequelas, nem ninguém com quem ele já trabalhou, já que aparentemente não avançaram da fase inicial. Com base nos próprios comentários de Martin, a quarta prequela era sobre a Conquista Targaryen ou levante da Fé Militante, como visto acima. A identidade da quinta no entanto ainda é desconhecida. Na primavera de 2021, uma segunda onda de quatro diferentes prequelas live-action foi feita, e é possível que a "quinta" de 2017 tenha sido simplesmente reciclado na segunda onda, ou ter sido uma ideia totalmente descartada.
  • "Baixada das Pulgas": uma prequela sobre a Baixada das Pulgas, o bairro mais pobre de Porto Real, chegou a ser considerada em 2021 como parte das quatro novas prequelas (segunda onda de prequelas). Ela foi rapidamente descartada e houveram poucas informações sobre, incluindo o período de tempo e escritores.

Diferenças dos livros

House of the Dragon, a única série desenvolvida até então, mantém uma conexão tanto visual quanto narrativa com Game of Thrones, mantendo assim também as divergências dos livros que aquela série criou, como a aparência Targaryen―olhos violetas, por exemplo, não são presentes nessa continuidade―e a vestimenta da Guarda Real. Ela também faz conexão com Game of Thrones usando objetos vistos na série principal, como a adaga de aço valiriano usada pelo assassino sorrateiro contra Bran, que não está presente na história original contada em Fogo & Sangue. House of the Dragon também criou suas próprias divergências com os livros expandindo a continuidade da série, tais como estabelecer um visual Velaryon distinto dos livros―que tem traços valirianos, incluindo pele clara e olhos violetas―, e adaptando a genealogia dessa família para torná-la mais simples―Vaemond Velaryon se tornou irmão de Corlys ao invés de seu sobrinho. As heráldicas e localidades também se mantiveram parecidas com as vistas em Game of Thrones. O Trono de Ferro no entanto foi modificado, porém de forma que poderia se tornar o trono visto na série principal com o passar dos anos (visto que há uma diferença próxima de 200 anos entre as duas séries).

Mas apesar de herdarem as diferenças dos livros de Game of Thrones e criar suas próprias divergências, George R.R. Martin disse que está fortemente envolvido na produção das séries sucessoras, querendo manter "o cânone... canônico", isso é, sem criar ideias e diferenças muito absurdas de seus livros―mantendo apenas as necessárias para se traduzir seus textos para a tela.[5] Vale lembrar que, apesar de terem apoio de George R.R. Martin e suas ideias, as séries sucessoras não são consideradas parte do cânone dele e de seus livros, e sim uma extensão da série Game of Thrones e da continuidade criada pela HBO, tendo então liberdade de divergir tanto quanto necessário das obras do autor.

Isso foi visto especialmente com o anúncio de que uma das quatro séries que se estão sendo pensadas envolve uma sequência direta de Game of Thrones com Kit Harington reprisando seu papel. Dessa forma, a HBO demonstra seu desejo de continuar a continuidade criada na série principal, com as sucessoras sendo uma extensão dela ao invés de uma nova realidade paralela.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 About Those Spinoffs... - Not A Blog — LiveJournal
  2. 2,0 2,1 SNOW... and Other Stuff - Not A Blog - LiveJournal
  3. How David Zaslav Scored a Stealth Takeover of WarnerMedia - Variety
  4. Game of Thrones' Controversial Co-Creators Seemingly Won't Be a Part of the Spin-Offs - IGN
  5. 5,0 5,1 5,2 5,3 5,4 Random Updates and Bits o’ News - Not a Blog (georgerrmartin.com)
  6. Game of Thrones prequel spinoffs - EW.com
  7. And Then There Were Five... - Not A Blog — LiveJournal
  8. HBO Greenlights Goldman Pilot |-Not a Blog (georgerrmartin.com)
  9. 'Game of Thrones' Prequel Casts Naomi Watts in Lead Role - Variety
  10. 'Game of Thrones' Prequel Adds 8 to Cast (thewrap.com)
  11. ‘Game of Thrones’ Prequel Spinoff Cancelled at HBO: Pilot Scrapped - TVLine
  12. HBO CEO Richard Plepler is leaving the company amid AT&T restructuring - The Verge
  13. ‘Game of Thrones’ Final Season: “A Knight of the Seven Kingdoms” Writer Bryan Cogman Forecasts the Winterfell Battle – The Hollywood Reporter
  14. Bryan Cogman, the Third Head of the Game of Thrones Dragon, Moves On | Vanity Fair
  15. ‘Game Of Thrones’ House Targaryen Prequel From Nears HBO Pilot Order – Deadline
  16. HBO also making a Game of Thrones prequel about the Valyrian empire? (winteriscoming.net)
  17. 'I've been struggling with it': George RR Martin on The Winds of Winter - George R.R. Martin - The Guardian
  18. 'Game of Thrones' Prequel 'Tales of Dunk and Egg' in the Works at HBO - Variety
  19. HBO looking to develop several more Game of Thrones prequels, including Dunk and Egg - EW.com
  20. ‘Game of Thrones’ Animated Drama Eyed at HBO Max (Exclusive) – The Hollywood Reporter
  21. ‘Game Of Thrones’ Spinoffs: Sea Snake, ‘Flea Bottom’, ‘10,000 Ships’ – Deadline
  22. ‘Game of Thrones’ Broadway Play in the Works – The Hollywood Reporter
  23. Game of Thrones: There never was a Robert's Rebellion prequel series (winteriscoming.net)
  24. ‘Game Of Thrones’: Amanda Segel To Write ‘10,000 Ships’ Spinoff – Deadline
  25. HBO Max Developing 2 More ‘Game of Thrones’ Animated Shows (Exclusive) – The Hollywood Reporter
  26. HBO Max Developing 2 More ‘Game of Thrones’ Animated Shows (Exclusive) – The Hollywood Reporter
  27. How David Zaslav Scored a Stealth Takeover of WarnerMedia - Variety
  28. 'Game of Thrones' Jon Snow Sequel Series in Development at HBO (Exclusive) - THR
  29. Game of Thrones - Emília Clarke não se interessa em reprisar Daenerys - Omelete
  30. ‘Game Of Thrones’ Spinoffs: Sea Snake, ‘Flea Bottom’, ‘10,000 Ships’ – Deadline
  31. ‘Game Of Thrones’: Amanda Segel To Write ‘10,000 Ships’ Spinoff – Deadline
  32. ‘Game Of Thrones’ Spinoffs: Sea Snake, ‘Flea Bottom’, ‘10,000 Ships’ – Deadline
  33. ‘Game Of Thrones’ ‘Tales Of Dunk & Egg’ Among Multiple Prequel Series Eyed By HBO – Deadline
v  d  e
Séries sucessoras de Game of Thrones
Advertisement