Game of Thrones Wiki
Advertisement
"Eu sou Daenerys Nascida da Tormenta da Casa Targaryen, a Primeira de Seu Nome, a Não-Queimada, Rainha de Meereen, Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, Khaleesi do Grande Mar de Grama, Rompedora de Correntes e Mãe de Dragões."
Daenerys Targaryen, se auto-proclamando Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens[fnt]

Rei dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, equivalente feminino sendo Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, constantemente abreviado para Rei/Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, é um título mantido por aqueles que tinham controle total e absoluto dos Sete ou Seis Reinos de Westeros. Foi criado pelo Rei Aegon I, o Conquistador, após unificar seis dos sete diferentes reinos que tinham em Westeros durante a Guerra da Conquista, com apenas Dorne se mantendo independente, provavelmente causando então a abreviação "Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens", já que o povo roinar vive em Dorne.

O título geralmente era acompanhado, durante as dinastias Targaryen e Baratheon, com Senhor dos Sete Reinos e Protetor do Território, para mostrar a extensão do poder político do Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens, e a função principal dele nesse cargo, respectivamente. Os dois títulos foram mesclados durante a dinastia Lannister pela Rainha Cersei I como Protetora dos Sete Reinos. Quando Westeros foi reformulada em Seis Reinos, o Rei Bran I, o Quebrado restaurou o títulos anterior de Protetor do Território, deixando Senhor dos Seis Reinos separado novamente.

Título

Após a coroação de Aegon I Targaryen, o título foi criado para solidificar afirmar quais povos o novo rei de Westeros governava, sendo eles principalmente os Primeiros Homens e os Ândalos, com os Roinares em Dorne se juntando quase dois séculos depois.

O rei ou rainha é formalmente tratado por seus súditos como "Vossa Graça" ou "Senhoria", e em eventos oficiais referido empregando a seguinte estrutura: "Nome do governante" da Casa "Nome da família" o "número ordinal" de Seu Nome, Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Senhor dos Sete Reinos e Protetor do Território". Cersei I adotou "Protetora dos Sete Reinos" no lugar dos dois últimos títulos e Bran I se tornou Senhor dos Seis Reinos após a independência do Reino do Norte.

Indivíduos que receberam o título

Dinastia Targaryen (1–280 d.C.)
  1. Aegon I Targaryen ("o Conquistador", "o Dragão"), 1–? d.C.
  2. Aenys I Targaryen
  3. Maegor I Targaryen ("o Cruel")
  4. Jaehaerys I Targaryen ("o Conciliador", "o Sábio", "o Velho Rei")
  5. Viserys I Targaryen
  6. Aegon II Targaryen ("o Usurpador", "o Antigo")
  7. Aegon III Targaryen ("a Desgraça dos Dragões", "o Jovem", "o Rei Quebrado")
  8. Daeron I Targaryen ("o Jovem Dragão")
  9. Baelor I Targaryen ("o Abençoado")
  10. Viserys II Targaryen, ?–172 d.C.[1]
  11. Aegon IV Targaryen ("o Indigno"), 172–184 d.C.[1]
  12. Daeron II Targaryen ("o Bom"), 184–209 d.C.[1]
  13. Aerys I Targaryen, 209–? d.C.[1]
  14. Maekar I Targaryen
  15. Aegon V Targaryen ("o Improvável"), ?–258 d.C.[2]
  16. Aerys II Targaryen ("o Rei Louco"), 258–280 d.C.[2][3]
Dinastia Baratheon (280–303 d.C.)
  1. Robert I Baratheon ("o Usurpador"), 280–298 d.C.[3][4]
  2. Joffrey I Baratheon, 298–301 d.C.[4][5]
  3. Tommen I Baratheon, 301–303 d.C.[6][7]
Dinastia Lannister (303–305 d.C.)
  1. Cersei I Lannister, 303–305 d.C.[7][8]
Monarquia eletiva (305–atualmente)
  1. Brandon I Stark ("o Quebrado"), 305–atualmente[9]

Reclamantes e pretendentes

Durante a dinastia Targaryen
Durante as dinastias Baratheon e Lannister

Nos bastidores

Enquanto nos livros o título nunca é referido como "Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens" apenas, a série fez essa simplificação pois não sabia se introduziria os Roinares na trama eventualmente, com Dorne na quinta temporada sendo uma adição de última hora. Dessa forma, o título simplificado se tornou o uso mais comum durante a série, com apenas Daenerys Targaryen sendo referida pelo título completo em duas instâncias na quarta e sexta temporada.

A explicação dentro do universo poderia ser que, enquanto nos livros As Crônicas de Gelo e Fogo Aegon I e seus sucessores colocaram "Rei dos Roinares" no título por se considerarem governantes de jure do território, mesmo não tendo controle de facto sobre Dorne e os Roinares, nas séries de TV da HBO Aegon I e seus sucessores simplesmente deixaram de colocar os "Roinares" no título de "Rei dos Ândalos e dos Primeiros Homens", sendo adicionados mais tarde após a unificação de Dorne, mas ainda usado de forma abreviada por questão de facilidade.

Nos livros

"Eu sei quem vai estar no trono no final. É melhor não dizer ainda. Haverá algumas pessoas sentadas nele antes da resposta."
George R.R. Martin, no Painel do Emmy de 2013[fnt]

Até o ponto final do quinto romance de As Crônicas de Gelo e Fogo, A Dança dos Dragões, a série seguiu a ordem de sucessão em tela dos reis vistos na saga principal. Martin afirmou que "haverá algumas pessoas sentadas nele [Trono de Ferro]" antes do fim da trama principal, indicando que Cersei I poderá também ser Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens no futuro. Tanto Fire Cannot Kill a Dragon quanto O Dever é o Algoz do Amor mencionam que Bran se sentaria no Trono de Ferro por último na trama, provavelmente no sétimo livro Um Sonho de Primavera, tornando-o o último Rei dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens como foi na série Game of Thrones. Porém não se sabe quais serão as divergências da série de TV e dos livros nessas instâncias, visto que vários possíveis candidatos para se sentarem no Trono de Ferro até o final estão em disputa nos livros, como Aegon Targaryen filho de Rhaegar. Stannis Baratheon também ainda não foi derrotado e é um dos candidatos a se sentarem no trono antes do fim da trama, recebendo formalmente também o título de Rei dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens.

Há algumas diferenças entre as linhagens da série e dos livros. Primeiramente, a continuidade da TV não estabelece a linha de sucessão entre Aegon III até Daeron I, Daeron I até Baelor I, e Baelor I até Viserys II, podendo haver reis adicionais ou ordens de sucessões diferentes das estabelecidas em O Mundo de Gelo e Fogo e Fogo & Sangue (a Game of Thrones Wiki no entanto, assume que a sucessão foi a mesma até possível divergência futura). Jaehaerys II Targaryen foi um rei cortado da linha de sucessão da continuidade da série de TV, colocando Aegon V como pai direto de Aerys II como forma de simplificar o diálogo entre Jon Snow e Aemon na primeira temporada. Dois reis adicionais que não existiram nos livros foram citados em Game of Thrones também. Orys I foi mencionado na quarta temporada, tendo reinado por menos de um ano até ser assassinado por seu próprio irmão. Ele pode ter sido um rei Targaryen em algum dos espaços vagos entre a sucessão mencionado anteriormente, ou um Rei da Tempestade antes da Conquista de Aegon. "Maegor III" foi mencionado por Mace Tyrell na quinta temporada (e dessa forma, "Maegor II" também foi mencionado indiretamente). No entanto, essa adição parece ter sido um erro (proposital ou não) de Mace ou dos próprios escritores, talvez tendo escrito "Maegor I" no roteiro e o ator Roger Ashton-Griffiths tendo mencionado errado na fala, ou uma adição proposital para mostrar que o personagem pouco conhece da sucessão Targaryen, falando sobre um rei que nunca existiu para alívio cômico.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 1,6 "A Golden Crown", Episódio 06 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  2. 2,0 2,1 Tywin Lannister serviu como Mão do Rei por 20 anos ("The Kingsroad", Episódio 02 da Primeira Temporada de Game of Thrones). Ele se aposentou quando Jaime Lannister foi nomeado para a Guarda Real aos 16 ("The Iron Throne", Episódio 06 da Oitava Temporada de Game of Thrones). Jaime Lannister nasceu em 262 d.C., significando que ele se tornou um membro da Guarda Real em 278 d.C.. Tywin então serviu como Mão do Rei de Aerys II entre 258 d.C. a 278 d.C., significando que Aerys se tornou rei a pelo menos 258 d.C..
  3. 3,0 3,1 Veja Linha do tempo – nos livros, Robert se tornou rei em 283 d.C.; na série, sua rebelião aconteceu alguns anos mais cedo, se tornando rei em 280 d.C., como escrito no livro As Linhagens e Histórias das Grandes Casas dos Sete Reinos.
  4. 4,0 4,1 4,2 "You Win or You Die", Episódio 07 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  5. "The Lion and the Rose", Episódio 02 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  6. "Breaker of Chains", Episódio 03 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  7. 7,0 7,1 "The Winds of Winter", Episódio 10 da Sexta Temporada de Game of Thrones
  8. "The Bells", Episódio 05 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  9. 9,0 9,1 "The Iron Throne", Episódio 06 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  10. A Guerra dos Reis de Nove Moedas ocorreu mais tarde no final do reinado de Aegon V. Aegon V morreu em 258 a.C..
  11. "Winter Is Coming", Episódio 01 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  12. "The Ghost of Harrenhal", Episódio 05 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  13. "The North Remembers", Episódio 01 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  14. "Mother's Mercy", Episódio 10 da Quinta Temporada de Game of Thrones

Links externos

v  d  e
Governantes dos Seis Reinos de Westeros
v  d  e
Governantes dos Sete Reinos de Westeros
Advertisement