FANDOM


House-Targaryen-Main-Shield
House-Baratheon-Main-Shield

Orys Baratheon é o fundador da Casa Baratheon e é o antepassado distante do Rei Robert Baratheon e seus irmãos, Stannis e Renly.

Durante a Guerra da Conquista, ele era um comandante no exército de Aegon, o Conquistador, e era o meio-irmão bastardo do Conquistador. Quando Aegon invadiu Westeros, enviou Orys para tomar Ponta Tempestade, a capital das Terras da Tempestade. Orys derrotou o Rei da tempestade, Argilac O Arrogante, mas não tomou apenas Ponta Tempestade, mas também seu simbolo (o veado preto) e as palavras ("Nossa é a Fúria"), bem como sua filha Argalia e sua espada, Torment, para cimentar o seu domínio sobre as terras altas.

História

Havia rumores de que Orys era meio-irmão bastardo de Aegon I Targaryen por parte de seu pai Aerion. Ele foi um dos comandantes mais ferozes de Aegon e foi considerado como seu único amigo verdadeiro. Ele subiu na hierarquia e se tornou a primeira Mão do Rei após o Desembarque de Aegon no continente de Westeros e sua coroação.

Durante a Guerra da Conquista, Orys e Rhaenys Targaryen, com seu dragão Meraxes, foram incumbidos de tomar Ponta Tempestade. O Rei da Tempestade, Argilac Durrandon, ouvindo sobre o destino de Harrenhal, sabia que suas paredes formidáveis não iriam protegê-lo do fogo do dragão. Argilac acabou saindo para batalha aberta. Orys matou Argilac, o Arrogante, acabando com o reinado dos Reis da Tempestade. Após a batalha, Argella Durrandon, filha de Argilac, declarou-se a Rainha da Tempestade e continuou a segurar Ponta Tempestade até que sua guarda se voltou contra ela para evitar o mesmo destino de Harrenhal. Eles entregaram-na para Orys, nua e acorrentada. Orys, no entanto, a cobriu com o manto e a tratou de forma cavalheiresca. Aegon recompensou Orys com Ponta Tempestade. Orys tomou Argella como sua esposa e adotou o brasão e as palavras dos Durrandons , ‘’Nossa é a Fúria’’, criando a Casa Baratheon.

Orys argalia

Orys Baratheon levando Argalia, filha do último Rei da Tempestade, como sua esposa, para cimentar seu domínio sobre as terras altas.

Orys, mais tarde, se juntou a Aegon na Primeira Guerra Dornesa, realizando um ataque no Caminho do Espinhaço que foi um desastre. A astúcia dos dorneses lançou uma invasão a noite, fazendo chover rochas, flechas e lanças de cima. Os corpos do exército invasor bloqueou o Caminho do Espinhaço de ambas as extremidades, e Orys, junto com muitos de seus vassalos e cavaleiros, foram capturado por um senhor conhecido como Wyl de Wyl.

Os Targaryens, mais tarde, viriam receber uma oferta de resgate por Orys, juntamente com todos os seus cavaleiros e vassalos.

Aegon acabou concordando com as condições e Orys e seus homens foram mais tarde resgatados em 7 d.C. pelo peso de cada homem em ouro, mas, uma vez que o resgate foi pago, os homens foram libertados apenas depois de terem suas mãos de espada cortadas para que eles não fossem capazes de usá-los novamente contra Dorne. Orys ficou conhecido como ‘’’Orys Uma Mão’’’ depois disso.

Foi dito que ele se tornou intratável e amargo depois disso, então ele renunciou ao cargo de Mão do Rei e voltou para as Terras da Tempestade, onde foi dito que ele ficou obcecado pela vingança contra Dorne, especialmente a Casa Wyl, cujo Senhor, conhecido como a ‘’Viúva-amante’’, foi quem lhe tirou a mão.

Ele teve sua oportunidade durante o reinado do filho de Aegon, rei Aenys I, quando um rei fora-da-lei dornês conhecido como o Rei Abutre enviou um enorme exército para saquear as terras ao norte das montanhas de Dorne. Orys, ávido por vingança contra Dorne, conduziu suas forças contra ele no que ficou conhecido como a Caça ao Abutre.

Durante a batalha em Pedrelmo, as forças de Orys esmagaram uma parte do exército do Rei Abutre e de Lorde Walter Wyl, filho da Viúva-amante, que caiu em suas mãos. Orys cortou a mão da espada de Walter, em seguida, a outra mão, seguido por ambos os pés, que ele chamou de sua usura. Em sua viagem de volta para casa para Ponta Tempestade, Orys morreu dos ferimentos que havia tomado na batalha, embora, de acordo com seu filho Davos Baratheon ele tenha morrido contente, sorrindo para as mãos e os pés podres pendurados em sua tenda.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.