Game of Thrones Wiki
Advertisement

Samwell: "Os Caminhantes Brancos dormem por debaixo do gelo há milhares de anos. E quando acordarem..."
Pypar: "E quando acordarem, o quê?"
Samwell: "Espero que a Muralha seja alta o bastante."
―Samwell Tarly fala sobre a Muralha[fnt]

A Muralha é uma fortificação colossal que se estende por mais de quinhentos quilômetros pela fronteira norte de Westeros, defendendo o território dos selvagens que moram além dela. A Muralha tem duzentos metros de altura e é feita de gelo sólido e rocha. Foi supostamente construída usando mágica e meios mundanos há cerca de oito mil anos, no rescaldo da Longa Noite, para proteger o reino dos Caminhantes Brancos, embora a maioria das pessoas os considerem mitos.

Descrição e defesas

A Muralha é defendida e mantida pelos irmãos juramentados da Patrulha da Noite. Outrora uma instituição honrável, a Patrulha caíra em tempos difíceis na época da Guerra dos Cinco Reis. A ordem sofreu com uma grave perda de números, tendo menos de mil homens durante o reinado do Rei Robert I Baratheon, um mínimo histórico. Embora a Patrulha detivesse grandes glórias e honra, com o passar do tempo ela era vista apenas como uma colônia penal glorificada.

A sede atual da Patrulha era o Castelo Negro, localizado à sombra da Muralha no limite norte da Estrada do Rei.[1] Antes dele houve Lago Profundo e Fortenoite como sede da ordem e capital da Dádiva no geral. Atalaialeste do Mar, o castelo mais a leste da Muralha, servia como o principal porto e posto de reabastecimento da Patrulha da Noite, mas foi destruído pelo Rei da Noite.[2] A Torre Sombria, no extremo oeste da Muralha, era o outro único castelo ocupado durante a Guerra dos Cinco Reis.[3] A região ao sul da Muralha é chamada de Dádiva, concedida à Patrulha da Noite pela Casa Stark há milhares de anos para suprir a ordem com comida e provisões.[4]

No passado, a Patrulha da Noite enviava homens todas as manhãs ao lado norte da Muralha para cortar quaisquer árvores que crescessem dentro de uma milha além da estrutura, para que os selvagens não pudessem usar qualquer cobertura natural para se aproximarem da base da Muralha sem serem detectados. Com as fileiras da Patrulha diminuindo drasticamente ao longo dos anos, muitas das áreas entre os três fortes que eram ocupados na Guerra dos Cinco Reis possuíam árvores crescendo até a base da Muralha.[5]

No topo da Muralha há diversas trincheiras para facilitar as defesas dos irmãos de negro durante um ataque, assim como protegê-los de ventos fortes enquanto caminhavam sob ela, e manter tochas em pontos de apoio alto.[6] Além das trincheiras, várias armas e objetos de defesa foram espalhados ao longo da Muralha, como ganchos maciços que eram presos no gelo e soltos em selvagens que tentavam escalá-la,[7] berrantes para alertar a Patrulha da chegada de amigos e inimigos, entre outros. Era comum dizer que a Muralha se defendia sozinha, visto que vários selvagens que tentavam escalá-la morriam de formas anormais, com a própria Muralha quebrando-os e os soltando para morte.[5]

Ao ser eleito Rei do Norte, Jon Snow enviou selvagens para ajudar guarnecer a Muralha contra a chegada dos Caminhantes Brancos.[8] Com a ruptura da Muralha em Atalaialeste do Mar, ela foi abandonada durante a Grande Guerra.[2][9] Durante o reinado do Rei Brandon I Stark, a Muralha foi reabastecida de homens.[10]

Castelos

A Patrulha da Noite tinha posse de dezenove castelos ao longo da Muralha. Antigamente, Fortenoite era sua base, mas mudaram para Castelo Negro com o passar dos anos. Aos poucos os castelos foram abandonados devido a diminuição da ordem e do alto custo em manter tais lugares funcionando. Após a queda de Atalaialeste,[2] não se sabe se um terceiro castelo foi guarnecido.[10] As árvores da Floresta Assombrada que se aproximavam demais da Muralha eram cortadas. Havia trabalhadores que forneciam suprimentos para a Patrulha.[5]

Os dezenove castelos que compõe a Muralha são:

Galeria

Nos bastidores

O autor dos livros, George R.R. Martin, revelou que teve a ideia da Muralha dez anos antes de começar a escrever A Guerra dos Tronos, quando visitou o Reino Unido pela primeira vez e foi até a Muralha de Adriano.[12]

Nos livros

Nos romances de As Crônicas de Gelo e Fogo, a Muralha ainda permanece de pé e não foi atravessada pelos Outros. Ela é descrita como alta e feita de gelo puro. Dependendo do horário e clima, a cor e aparência dela muda, com a Muralha sendo descrita como "chorando" em dias quentes. Diferente da série Game of Thrones, não há trincheiras no topo da Muralha, e são jogados pedaços de cascalho ao longo dela para que os irmãos de negro não escorregassem dela.

Links externos

Referências

  1. HBO viewers guide, season 2 map, Castle Black entry
  2. 2,0 2,1 2,2 "The Dragon and the Wolf", Episódio 07 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  3. HBO viewers guide, season 1 map, Castle Black entry
  4. HBO viewers guide, season 1 map, Gift entry
  5. 5,0 5,1 5,2 "The Climb", Episódio 06 da Terceira Temporada de Game of Thrones
  6. "Lord Snow", Episódio 03 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  7. "The Watchers on the Wall", Episódio 09 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  8. "Dragonstone", Episódio 01 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  9. "A Knight of the Seven Kingdoms", Episódio 02 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  10. 10,0 10,1 "The Iron Throne", Episódio 06 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  11. 11,00 11,01 11,02 11,03 11,04 11,05 11,06 11,07 11,08 11,09 11,10 Este castelo não é mencionado em nenhum mapa oficial da série, nem em nenhuma mídia derivada da mesma até então. Portanto, está sujeito a mudanças caso algum material futuro venha a trocar os nomes dos castelos presentes na Muralha.
  12. Por Dentro da Série da HBO: Primeira e Segunda Temporada, 2012
v  d  e
v  d  e
A Muralha e a Dádiva
Advertisement