Game of Thrones Wiki
Advertisement
Este artigo abrange toda a continuidade multimídia da HBO. Para ver mais detalhadamente sobre os projetos sucessores de Game of Thrones, veja Séries sucessoras de Game of Thrones.
Mundo de Westeros pt br

Logo oficial do Mundo de Westeros.

O Mundo de Westeros é o nome do universo compartilhado de séries e materiais audiovisuais multimídia baseados em As Crônicas de Gelo e Fogo produzidos pela HBO. É um cânone separado dos livros, com base na série de 2011 a 2019 Game of Thrones, a primeira entrada do universo Mundo de Westeros.

Premissa[]

A continuidade da série Game of Thrones sempre foi separada dos livros de George R.R. Martin devido as naturezas de uma adaptação―sempre há uma mudança do material fonte, logo não há como compartilharem o mesmo cânone. Antes chamada de Show Canon (Cânone da Série em português livre) pelo produtor Bryan Cogman,[1] ora chamada de TV Canon (Cânone da TV em português) por Elio García, co-autor de O Mundo de Gelo e Fogo.[2] A continuidade da HBO separava todo seu material suplementar dos livros. Ou seja, todo e qualquer produto licenciado pela HBO e com a logomarca de Game of Thrones―e futuramente suas séries sucessoras―era considerado parte do "TV Canon", enquanto os demais produtos licenciados por George R.R. Martin sob o título de As Crônicas de Gelo e Fogo fazia parte do cânone dos livros―independente do nível de canonicidade de tais materiais. Por exemplo o jogo de 2012 Game of Thrones faz parte da marca da série de mesmo e é licenciado pela HBO, tornando parte do "TV Canon", mas sua história o torna não-canônico e impossível de encaixá-lo na cronologia geral da série. O mesmo vale para a coletânea Arms of the Kraken de George R.R. Martin por exemplo, um protótipo dos capítulos de O Festim dos Corvos que é parte da continuidade e marca dos livros ao invés da série, mas devido as diferenças de sua versão final, Arms of the Kraken é visto como "não-canônico" dentro do cânone/universo dos livros.[N 1]

Para simplificação, todo e qualquer material licenciado pela HBO, independente de ser canônico ou não, fazia parte do "TV Canon" e não interferia na continuidade dos livros, independente da informação que trazia. Com o sucesso de Game of Thrones, várias empresas buscaram a licença de sua marca com a HBO, produzindo diferentes tipos de material que expandiria o universo da série além do controle criativo dos showrunners ou de George R.R. Martin. As séries sucessoras de Game of Thrones foram anunciadas logo antes do fim da oitava temporada, todas fazendo parte da mesma continuidade no universo da HBO sem relação com os livros, mas com apoio e supervisão de Martin para que elas não fujam muito de sua própria visão para Westeros.[3][4]

A continuidade da HBO foi nomeada em 2022 com a estreia de House of the Dragon, a primeira série sucessora de Game of Thrones, como "Mundo de Westeros".[5]

A premissa por trás do Mundo de Westeros é manter uma consistência de séries e outros materiais audiovisuais, como jogos eletrônicos e animações, e fazer um universo compartilhado semelhante ao que a Marvel Studios fez com o Universo Cinematográfico Marvel.[6]

Descrição[]

O Mundo de Westeros abrange diferentes mídias. Geralmente elas são identificadas com a relação com as séries de TV, seja em logo, marketing, ou identidade visual. Por exemplo, o jogo de celular Game of Thrones: Conquest faz parte do Mundo de Westeros (continuidade da série) ao invés do universo dos livros de George R.R. Martin, sendo facilmente identificado pelo uso de materiais da HBO para divulgação e do rosto dos próprios atores da série, enquanto o jogo de tabuleiro A Game of Thrones: Board Game faz parte do cânone dos livros, não da série, visto que nunca fora divulgado como parte de continuidade HBO.

Dentro do Mundo de Westeros também há separação do que é canônico, semi-canônico, não-canônico, e até mesmo "fora-do-universo". Por exemplo, as séries de TV são consideradas canônicas por serem a estrutura principal da continuidade, enquanto jogos como Game of Thrones: A Telltale Games Series, desde que não apresentem inconsistências com o material principal, podem ser considerados canônicos (mais especificamente "semi-canônicos") no Mundo de Westeros. Em contrapartida, se apresentarem muita diferença das séries e seus materiais suplementares, perdem seu status canônico, como o jogo de 2012 Game of Thrones, que trouxe diversas inconsistências com a série e é "não-canônico" no Mundo de Westeros―mesmo sendo produzido, licenciado e divulgado como parte da série Game of Thrones.

Há também materiais informativos além das séries, como as animações "Histórias e Tradição", o "HBO Viewer's Guide", e até mesmo livros fora-do-universo como Por Dentro da Série da HBO Game of Thrones ou as revistas das miniaturas da Eaglemoss. Tais materiais são considerados canônicos, porém devem ser levados em um nível abaixo das séries de TV no geral. As mídias "fora-de-universo" podem ser desconsideradas pelos próprios produtores conforme a produção de uma série continua. O "HBO Viewer's Guide", por exemplo, já mencionou que Mace Tyrell era pai de Garlan e Willas na árvore genealógica da família como nos livros, mas conforme a terceira temporada de Game of Thrones foi sendo produzida, Bryan Cogman tornou Loras Tyrell o único filho de Mace e seu herdeiro, tornando tal informação do "HBO Viewer's Guide" não-canônica. Em suma, qualquer informação retirada de materiais suplementares deve ser considerada "semi"-canônicas, pois podem ser ofuscadas pelas séries de TV a qualquer momento.

"Histórias e Tradição"[]

"Histórias e Tradição" é considerado canônico junto da série de TV. Foi criado para servir como um curso rápido de Westeros e Essos para a audiência e foi lançado nos Blu-rays de Game of Thrones com informações suplementares, geralmente fiéis aos livros, complementando a continuidade da série e enriquecendo seu universo. No entanto, suas informações são levadas por personagens (dublados pelos próprios atores da série) dentro do universo, com suas próprias perspectivas, medos, conhecimentos, e nível de informação. Desta forma, qualquer personagem está sujeito a errar ao narrar uma animação de "Histórias e Tradição". Por exemplo, em "The Dance of Dragons", um dos episódios de "Histórias e Tradição", Viserys Targaryen chama Rhaenys Velaryon de irmã do Rei Viserys I, sendo que na realidade ela é sua prima. Este foi um erro de Viserys dentro do universo, assim como na vida real pessoas podem errar ao dar um relato ou contar uma história real que ocorreu séculos atrás. Viserys tem um conhecimento limitado a sua época e contexto de vida, e pode errar dados ao entregar seu relato em "The Dance of Dragons". Dessa forma, "Histórias e Tradição" entrega algo semelhante aos capítulos PDV dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo: uma história sob perspectiva de uma personagem que pode cometer erros devido a sua perspectiva limitada de época, conhecimento e personalidade. Então, qualquer informação dessa animação é retirada como sendo algo particular da personagem narrando, e não deve ser visto como fato absoluto, explicando assim incoerência que as animações podem ter com futuras séries sucessoras.

Séries sucessoras[]

Artigo principal: Séries sucessoras de Game of Thrones

As séries sucessoras começaram com House of the Dragon em 2022, e seguem sendo produzidas, com ideias de roteiros, premissas e mídias sendo discutidas, produzidas e descartadas ao longo dos anos. A série Game of Thrones segue como principal estrutura deste universo, assim como a saga As Crônicas de Gelo e Fogo funcionam como a principal estrutura do universo literário de Martin.

Mídias[]

Canônicas[]

  • Game of Thrones (2011-2019): primeira entrada do Mundo de Westeros e base da estrutura deste universo. Todas as séries sucessoras derivam desta até o momento.
  • House of the Dragon (2022-atualmente): primeira série sucessora de Game of Thrones. Mantém conexão visual e de história com Game of Thrones e expande seu universo. É considerada uma das bases do cânone das séries de TV junto de Game of Thrones.
  • A Knight of the Seven Kingdoms (2025): futura série focada nos contos de Dunk e Egg, O Cavaleiro dos Sete Reinos. Foi a segunda série sucessora a oficialmente receber luz verde e começar sua produção.
  • "Histórias e Tradição" (2011-2019): animações narradas por personagens de Game of Thrones e consideradas canônicas. Foram lançadas nos Blu-rays da série. Vale ressaltar que, por mais que "Histórias e Tradição" seja canônico, as informações trazidas por esta animação veem da perspectiva dos personagens dentro do universo e, assim como na vida-real, seus relatos podem conter incertezas, mentiras, erros e fábulas.

Semi-canônicas[]

  • Cenas deletadas de Game of Thrones e as séries sucessoras (2011-atualmente): um conjunto de cenas podem ser deletadas em séries e animações do Mundo de Westeros. Muitos podem ser o motivo da exclusão de uma cena, se devendo talvez a duração do episódio no geral, quebra de ritmo e até de inconsistência narrativa. Dessa forma, muitas cenas não necessariamente interferem na trama, podendo estas serem consideradas parte do cânone de Mundo de Westeros. Cenas que trazem alguma inconsistência com algo futuro no entanto não devem ser consideradas, visto que sua exclusão pode ter se devido a tal fato.
  • Game of Thrones: A Telltale Games Series (2014): jogo baseado em Game of Thrones e utilizando seus atores para contar uma história paralela a quarta temporada da série. Não apresenta nenhuma inconsistência com a série e foi cancelado antes da estreia da segunda temporada do jogo devido a falência da empresa Telltale. Por este motivo, pode ser considerado semi-canônico e usado como material suplementar da série.

Não-canônicas[]

  • Piloto de Game of Thrones (2009): o episódio piloto original de Game of Thrones foi quase totalmente refeito em "Winter Is Coming", sua versão final e considerada canônica no Mundo de Westeros. Porém, havia muitas divergências entre o corte final e o piloto, incluindo na própria história―como Cersei queimando a pena que Robert deixou no túmulo de Lyanna no piloto enquanto na série a pena reaparece na quinta temporada. Dessa forma, o piloto de Game of Thrones não é canônico com exceção das cenas mantidas em "Winter Is Coming".
  • Game of Thrones (2012): jogo baseado em Game of Thrones e utilizando alguns atores para reprisar seus papéis. Em teoria, se passa na continuidade da série, mas apresentou diversas mudanças e inconsistências visuais e na história com a série Game of Thrones. Dessa forma, não deve ser considerado canônico no Mundo de Westeros e mantido em uma continuidade separada.
  • Bloodmoon (2019): série sucessora cancelada em seu piloto. Por ter sido cancelada, qualquer informação contida em Bloodmoon não é considerada canônica.

Fora-do-universo[]

Materiais suplementares que podem ser usados como referência ou para retirar uma informação não mencionada em materiais canônicos. Tais materiais são todos equivalentes ao nível de "semi-canônico". Ou seja, caso a informação contida neles seja opostas a algo dito nas séries, devem ser desconsiderados.

Livros
  • Por Dentro da Série da HBO Game of Thrones (2012)
  • Por Dentro da Série da HBO Game of Thrones: Terceira e Quarta Temporadas (2014)
  • Living Language Dothraki (2014)
  • Game of Thrones: Um Guia Pop-Up de Westeros (2014)
  • Game of Thrones: The Noble Houses of Westeros (2015)
  • Revistas das miniaturas da Eaglemoss (2015-2017)
  • Game of Thrones: A Guide to Westeros and Beyond (2019)
  • Game of Thrones: The Storyboards, the Official Archive from Season 1 to Season 7 (2019)
  • The Art of Game of Thrones, the Official Book of Design from Season 1 to Season 8 (2019)
  • The Photography of Game of Thrones, the Official Photo Book of Season 1 to Season 8 (2019)
  • Game of Thrones: The Costumes, the Official Book from Season 1 to Season 8 (2019)
  • Fire Cannot Kill a Dragon (2020)
  • The Making of HBO's House of the Dragon (2022)
  • The Official Westeros Cookbook (2024)
Documentários
  • Fazendo o Game of Thrones (2012)
  • Criando a Batalha da Baía da Água Negra (2013)
  • Por Trás da Batalha pela Muralha (2015)
  • Game of Thrones: A Day in the Life (2015)
  • A Verdadeira História por Trás de Game of Thrones (2016)
  • A Batalha dos Bastardos: Um Olhar Profundo (2016)
  • Recriando o Mundo Dothraki (2016)
  • 18 Horas no Estúdio Paint Hall (2016)
  • Da Imaginação à Realidade: Por Dentro do Departamento de Arte (2017)
  • Ice, Fire and Dragons: Creating the Frozen Lake (2017)
  • O Dever é o Algoz do Amor (2019)
  • Game of Thrones: A Última Vigília (2019)
  • Antes da Dança: Uma História Ilustrada com George R.R. Martin (2022)
  • The House That Dragons Built (2022)
Jogos eletrônicos
Extras
  • Viewer's Guide e sites oficiais da HBO (2011-atualmente)
  • Guia de Episódio e outros recursos presentes nos Blu-rays de Game of Thrones e House of the Dragon (2012-atualmente)

Referências[]

Notas[]

  1. A Wookieepedia trata a continuidade de Star Wars de maneira semelhante, levando a Game of Thrones Wiki brasileira a tratar a continuidade das séries e dos livros dessa forma. Em Star Wars, a Wookiee separa duas continuidades com cânones distintos, o "Canon" da Disney e o universo "Legends" se referindo aos materiais expandidos pré-compra da Disney. Ambas as continuidades são cânones separados dentro do multiverso Star Wars. No entanto, ambas as continuidades possuem materiais "não-canônicos", ou seja, que não são parte ou não podem fazer contato direto com a cronologia principal de ambos os universos. Por exemplo, o jogo LEGO Star Wars: The Complete Saga é parte da continuidade "Legends" mas não é canônico para ela, pois jogos da LEGO tendem a ser uma paródia da mídia que se baseia. O mesmo vale para o jogo LEGO Star Wars: The Skywalker Saga, parte da continuidade "Canon" da Disney mas não-canônico para ela pelo mesmo motivo.
v  d  e
Mundo de Westeros
Advertisement