Game of Thrones Wiki
Advertisement

"Mhysa" é o décimo e último episódio da terceira temporada de Game of Thrones. É o trigésimo episódio da série ao todo. Estreou em 9 de junho de 2013. Foi escrito por David BenioffD.B. Weiss, e dirigido por David Nutter.

Sinopse

Joffrey desafia Tywin, enquanto Bran conta uma história sobrenatural. Já na ilha, a compaixão vem de onde menos se espera.

Resumo

Nas Gêmeas

Pouco depois da morte de seu rei, os soldados Stark são derrotados em uma batalha com os Frey do lado de fora das Gêmeas. Sandor Clegane e Arya ficam horrorizados com o desfile dos soldados Frey que carregam o corpo decapitado de Robb com a cabeça do lobo gigante Vento Cinzento presa no lugar. Mais tarde, Arya e o Cão encontram quatro soldados Frey discutindo as mortes dos Stark. Arya pula do cavalo e mata um dos homens que zombava do corpo de Robb. Antes que os outros possam fazer algo, o Cão facilmente mata todos eles.

Na manhã depois do casamento, Walder Frey e Roose Bolton conversam sobre os acontecimentos da noite anterior, sobre a fuga do Peixe Negro Brynden Tully e sobre seus novos cargos como Senhor de Correrrio e Protetor do Norte. Quando Walder pergunta sobre Winterfell, Bolton explica que enviou seu filho bastardo Ramsay Snow para retomar o castelo dos Greyjoy. O plano de Robb de oferecer liberdade aos soldados Greyjoy em troca de Theon funcionou, mas Ramsay matou todos mesmo assim e acabou com os planos dos Stark de mostrar boa vontade.

Em Porto Real

A fria relação entre os recém-casados Tyrion e Sansa começa a melhorar quando eles falam sobre seus status como indesejados. Em uma reunião do Pequeno Conselho, Tyrion ouve sobre as mortes de Robb e Catelyn Stark durante o Casamento Vermelho. O Rei Joffrey I ordena que a cabeça de Robb seja trazida para Porto Real e planeja entregá-la como presente para Sansa, ideia que faz Tyrion ameaçar o sobrinho. Joffrey furiosamente ameaça Tyrion e insulta Tywin quando é reprimido pelo avô. Para mostrar que não tem medo de Joffrey, Tywin ordena que o rei seja levado para seu quarto e posto para dormir. Tywin e Tyrion conversam sobre os assassinatos nas Gêmeas e a indicação de Roose Bolton como novo Protetor do Norte até que Sansa tenha um filho com idade suficiente. Tywin esnoba dos avisos de Tyrion de que os nortenhos nunca esquecerão ou perdoarão os Lannister pelo papel desempenhado no Casamento Vermelho, e o provoca por não ter engravidado Sansa. Em seguida, Tyrion encontra Sansa em seu quarto com o rosto coberto de lágrimas e percebe que ela já recebeu as más notícias.

Em outro local, Lorde Varys e Shae conversam sobre sua herança oriental e sobre o casamento de Sansa e Tyrion. Varys entrega um saco de diamantes para Shae na esperança de que ela volte para Essos e construa uma nova vida para si e livre Tyrion do perigo de ser descoberto. Shae recusa a oferta por acreditar que Varys foi enviado por Tyrion. A noite, a Rainha Cersei visita Tyrion e diz que um filho faria Sansa feliz como ela foi quando Joffrey nasceu.

Jaime, Brienne e Qyburn chegam a Porto Real. Jaime vai imediatamente encontrar Cersei.

No Norte

Bran, Meera e Jojen chegam até o abandonado castelo de Fortenoite, onde contam histórias de terror antes de dormir. Mais tarde, Bran é acordado por um som e desperta seus companheiros. Eles encontram Samwell e Gilly, que deduz a identidade de Bran ao ver seu lobo gigante. O garoto aleijado pede que Sam leve seu grupo para lá da Muralha. Mesmo protestando contra a ideia, Sam mostra o caminho até a passagem. Antes de se separar, ele entrega para o grupo o resto do seu suprimento de vidro de dragão e diz que aquilo pode matar Caminhantes Brancos. Sam e Gilly chegam até Castelo Negro e se apresentam ao Meistre Aemon, que permite que a garota e seu filho permaneçam no local. Depois de ouvir os relatos sobre o que aconteceu, Aemon ordena que corvos sejam enviados com alertas sobre o retorno dos Caminhantes Brancos.

Enquanto viaja de volta para a Muralha, Jon para para lavar seus ferimentos e ouve Ygritte sacar seu arco. Ele tenta convencê-la a não atirar, mas quando se vira Ygritte dispara uma flecha contra ele. Jon consegue fugir mas desmaia por conta de seus ferimentos, chegando quase inconsciente a Castelo Negro. Os irmãos de negro recolhem Jon, que é reconhecido por Sam e Pyp e levado para se recuperar.

Em Forte do Pavor, Ramsay Snow zomba de Theon por sua castração. Quando ele implora para morrer, Ramsay responde que ele é mais valioso vivo e lhe dá o apelido de Fedor. Theon é espancado para que ele aprenda seu novo nome.

Nas Ilhas de Ferro

Lorde Balon Greyjoy recebe uma carta de Ramsay Snow com exigências para retirar qualquer soldado que esteja no Norte sob ameaças de esfolar os que forem feitos prisioneiros. Na mesma carta, Ramsay revela que matou os soldados que traíram Theon em Winterfell. Balon também recebe uma caixa com o pênis cortado de seu filho. Mesmo com os protestos de Yara, Balon pretende recusar as exigências e permitir que Theon continue sendo torturado. Ela então desobedece as ordens do pai e leva 50 soldados e o navio mais rápido da frota Greyjoy para atacar Forte do Pavor.

Em Pedra do Dragão

Nas masmorras, Davos visita Gendry e tenta se aproximar do rapaz ao contar a história de como virou um Lorde. Mais tarde, ele pratica sua leitura com a Princesa Shireen e lê a carta enviada pela Patrulha da Noite. Ao ouvir os sinos tocarem, Davos leva Shireen para encontrar Stannis e Melisandre. O rei revela sobre a morte de Robb Stark e atribui o fato ao ritual de Melisandre com as sanguessugas que foram queimadas. Melisandre planeja sacrificar Gendry para o Senhor da Luz, mas Davos tenta convencer Stannis a poupar o rapaz, com seus apelos caindo em ouvidos surdos. A noite, Davos liberta Gendry das masmorras e lhe dá um barco para fugir de Pedra do Dragão.

Mais tarde, Stannis e Melisandre questionam Davos sobre a fuga de Gendry e ele não nega que ajudou o rapaz. Stannis ordena que Davos seja executado e então ele lhe mostra a carta enviada pela Patrulha da Noite. Melisandre queima a carta e nas chamas enxerga a guerra que virá no Norte, dizendo que apenas Stannis poderá salvar todos da longa noite e que a ajuda de Davos será necessária. Rindo pela ironia, Stannis deixa claro que Davos está vivo graças ao deus que gosta de zombar.

Além do Mar Estreito

Fora de Yunkai, Daenerys Targaryen e seus conselheiros se preparam para receber os escravos que foram libertados. Quando eles chegam, Missandei diz que foi Daenerys quem os libertou, mas a rainha responde dizendo que apenas eles poderão conquistar sua própria liberdade. A multidão grita “mhysa” e Missandei explica que essa palavra significa “mãe”. Daenerys caminha entre os escravos libertados e é carregada nos ombros, sorrindo enquanto olha para o céu para ver seus dragões voarem livremente.

Aparições

Artigo principal: Mhysa/Aparições

Primeiras

  • Soldado Frey #1
  • Soldado Frey #2
  • Lorde Desmond Crakehall
  • Sor Eldrick Sarsfield
  • Todder
  • Vendedor de fruta
  • Escravo Yunkai'i #1
  • Escravo Yunkai'i #2
  • Escravo Yunkai'i #3
  • Escravo Yunkai'i #4
  • Escravo Yunkai'i #5

Mortes

  • Vários soldados Bolton desconhecidos
  • Vários soldados Stark desconhecidos
  • Vários soldados Frey desconhecidos
  • Pelo menos 163 escravos

Elenco

Estrelando


Convidados


Não-creditados
  • Mustapha Rachidi como cidadão Yunkai
  • Michael Stuart como vassalo Stark

Notas do elenco

  • 21 de 24 membros do elenco principal aparecem nesse episódio.
  • Rachelle Beinart, Bill Davey, Ben Dimmock, Balazs Farkas, Jozsef Fodor, David Forman, Dean Forster, Paul Herbert, Paul Howell, Vincent Keane, Paul Kennington, George Kirby, Laszlo Kosa, Geza Kovacs, Norbert Kovacs, Michelle McKeown, Rory Mulroe, Camilla Naprous, Daniel Naprous, Ray Nicholas, Bela Orsanyi, Ian Pead, Matt Sherren, C.C. Smiff, Mark Southworth, Gyula Toth e James Cox foram dublês nesse episódio.

Produção

Roteiro

"Mhysa" foi escrito pelos produtores executivos David Benioff e D.B. Weiss, baseado no trabalho original de George R.R. Martin A Tormenta de Espadas. Os capítulos adaptados de para o episódio foram principal o 42, 48, 52 a 54, 56, 62 e 63 (Daenerys IV, Jon VI, Arya XI, Tyrion VI, Davos V, Bran IV, Jaime VII, Davos VI ).

Seleção de elenco

Depois de estar ausente por toda a segunda temporada, Peter Vaughan retorna como Meistre Aemon e Josef Altin retorna como Pypar. Este episódio também marca o retorno, após uma longa ausência, de Patrick Malahide como Balon Greyjoy e Gemma Whelan como Yara Greyjoy.

Diferenças dos livros

Artigo principal: Diferenças entre os livros e série de TV - Game of Thrones/Terceira Temporada

O episódio adapta o seguinte trecho de A Fúria dos Reis:

  • Capítulo 64, Arya X: Arya mata alguém usando a moeda de Jaqen H'ghar como distração.

Este episódio adapta principalmente os seguintes capítulos de A Tormenta de Espadas:

  • Capítulo 41: Jon V
  • Capítulo 42: Daenerys IV
  • Capítulo 48, Jon VI
  • Capítulo 52, Arya XI
  • Capítulo 53: Tyrion VI
  • Capítulo 54, Davos V
  • Capítulo 56, Bran IV
  • Capítulo 62, Jaime VII
  • Capítulo 63, Davos VI
  • Capítulo 74, Arya XIII
  • Capítulo 75, Sam IV

Este episódio também adapta alguns trechos de A Dança dos Dragões:

  • Capítulo 12, Fedor I
  • Capítulo 20, Fedor II
  • Capítulo 26, A Noiva Rebelde

Este episódio também adapta o seguinte trecho de Os Ventos do Inverno:

  • Theon I: Theon é mantido prisioneiro acorrentado na parede. Ele implora para seu captor matá-lo, que se recusa, afirmando que ele é mais valioso vivo.

Recepção

Audiência

Em sua transmissão original americana na HBO, "Mhysa" foi visto por cerca de 5,4 milhões de telespectadores domésticos, de acordo com a Nielsen Media Research. Ele marcou um aumento ano a ano na audiência de 28 por cento em comparação com o final da segunda temporada, "Valar Morghulis", que foi visto por 4,2 milhões. A segunda transmissão do "Mhysa" durante a noite foi vista por 900.000 espectadores, elevando sua audiência total para 6,30 milhões. De acordo com analistas, o sucesso do episódio ajudou significativamente Game of Thrones a superar True Blood como a segunda série mais assistida na HBO, depois de The Sopranos. No Reino Unido, o episódio foi visto por 1,154 milhão de telespectadores, tornando-se a transmissão de maior audiência naquela semana. Ele também recebeu 0,110 milhões de espectadores de timeshift.

Reposta da crítica

"Mhysa" recebeu críticas geralmente positivas dos críticos de televisão, com alguns deles abordando o encerramento anticlimático do final da terceira temporada e por estabelecer novas histórias para a quarta. O agregador de críticas Rotten Tomatoes pesquisou 20 análises do episódio e considerou 100% delas positivas, com uma pontuação média de 8,5 em 10. O consenso crítico do site diz: "'Mhysa' encerra várias das histórias remanescentes da terceira temporada enquanto sutilmente define a mesa para a quarta temporada." James Poniewozik, da Time, escreveu em sua crítica que "o final da terceira temporada, então, passou algum tempo entre os vencedores e perdedores em Westeros pós-casamento vermelho, dando ao público a chance de mergulhar no choque, fervilhar com os vencedores e receber um lembrete das forças maiores - Caminhantes Brancos, dragões - muito além da guerra entre os Lannisters e os Starks. Se o Casamento Vermelho parecia matar a esperança, 'Mhysa' deixou claro que não acabou com nada. E ele teceu os muitos, muitos fios da tapeçaria de GoT, retornando a um tema recorrente: que Game of Thrones é, em última análise, sobre família." Matt Fowler, do IGN, descreveu que o final "criou um monte de coisas legais para a quarta temporada, mas também faltou um pouco do poder e majestade dos finais anteriores. Especialmente o final com Dany, que teve um clímax final melhor em 'And Now His Watch is Ended' quando seus dragões incendiaram Astapor e ela partiu com um exército completo." Ele também elogiou a cena em que Arya matou um soldado Frey. Escrevendo para Today, Drusilla Moorhouse comentou que "após o massacre chocante da semana passada, a maioria dos fãs se preparou para mais mortes trágicas no final da terceira temporada. Em vez disso, o golpe foi suavizado com reuniões pungentes e salvamentos surpreendentes, preparando o terreno para uma quarta temporada explosiva."

A cena final do episódio, na qual Daenerys, "a figura salvadora mais loira possível", aparece com "pessoas de cor descaracterizadas" como "[sendo levantada] como seu messias e elogiando-a por salvá-los da escravidão", foi criticado por pelo menos quatro comentaristas como tendo conotações colonialistas ou mesmo racistas. Eles perguntaram por que a série escolheu retratar os yunkai'i como quase uniformemente de pele escura, em vez de etnicamente diverso como nos romances de origem, ao que George R.R. Martin respondeu que isso era porque a cena foi filmada no Marrocos. com extras locais. Os comentaristas também criticaram, de forma mais ampla, que a inclusão de pessoas de cor na série foi limitada a apenas um pequeno número de personagens.

Premiações

Este episódio foi indicado para o Primetime Emmy Award de 2013 para Melhor Cinematografia em Série de Câmera Única.

Curiosidades

  • O nome do episódio significa "mãe" em Baixo Valiriano Ghiscari.
  • A música dos créditos finais foi lançada na trilha-sonora oficial da temporada como "Mhysa".
  • Joffrey I cita que seu pai "ganhou a real guerra", se referindo a Rebelião de Robert.
  • Este episódio marca a primeira identificação de Ramsay Snow em tela, tendo ficado como um garoto misterioso durante toda a temporada.
  • Sam afirma que a Muralha tem 500 milhas de largura, enquanto nos livros é 300 milhas.

Galeria

Links externos

v  d  e
Episódios de Game of Thrones
Advertisement