Game of Thrones Wiki
Advertisement
Game of Thrones Wiki
House-Mormont-Main-Shield.PNG
Night's-Watch-Main-Shield.PNG

"Você quer liderar um dia? Então, aprenda a seguir."
―Jeor Mormont[fonte]

Lorde Jeor Mormont foi o 997º Senhor Comandante da Patrulha da Noite e antigo Senhor da Ilha dos Ursos antes de vestir o negro. Jeor foi o pai de Jorah, quem herdou a Ilha dos Ursos e a espada de aço valiriano da Casa Mormont, Garralonga. No entanto, seu filho trouxe desgraça a sua família ao vender caçadores ilegais a um traficante de escravos, na tentativa de sustentar os caros gostos de sua esposa, Lady Lynesse. Devido a isso, Jorah se auto exilou em Essos, deixando para trás apenas sua espada, que Jeor guardou em Castelo Negro escondida para não lembrar da vergonha que seu filho lhe trouxe. Na Muralha, ele rapidamente ganhou o apelido de "Velho Urso".

Quando foi salvo de uma criatura por seu Intendente pessoal Jon Snow, o Senhor Comandante Mormont liderou um grupo de Patrulheiros e Intendentes para rastrearem os selvagens e os Caminhantes Brancos, tentando descobrir o que podia sobre eles. No entanto, os membros da Patrulha que o acompanhavam logo ficaram insatisfeitos com as condições extremas que Mormont estava impondo a eles. Após o massacre no Punho dos Primeiros Homens, Jeor foi traído por seus irmãos no Motim na Fortaleza de Craster.

Aparência

Jeor Mormont era um homem idoso, mas que ainda mantinha um forte porte físico, alto e musculoso. Ele possuía cabelos brancos curtos e calvos, mas com uma barba cheia e bem aparada. Ele possuía pele clara e olhos azuis. Possivelmente quando mais novo, seus cabelos e barba eram loiros ou castanhos. Apesar de ser um homem cheio, seu rosto era magro, semelhante a seu filho Jorah. Por ser um membro da Patrulha da Noite, Jeor sempre era visto vestido de preto. Seus trajes geralmente eram pesados, com partes de cota de malha e armadura de ferro visíveis. Enquanto o manto de Senhor Comandante de Jon Snow fora passado para Eddison Tollett quando ele desertou da Patrulha, o monto de Jeor foi perdido no motim na Fortaleza de Craster: era um manto pesado e com peles escuras.

Personalidade

Jeor Mormont era um homem com forte senso de honra e dever, e muito respeitado na Muralha. Ele dedicou sua vida a Patrulha e tentava balancear rigidez com complacência. Ele fazia questão de conhecer a história de seus homens, apesar de facilmente se esquecer mais tarde. Ele ganhou o apelido "Velho Urso" entre seus irmãos devido a sua origem na Ilha dos Ursos, porte físico e maneira de agir, como visto que ele constantemente "rugia" ordens a seus seguidores. Jeor fora um mentor de Jon Snow como líder, ao ponto dele ter aceitado se tornar seu Intendente pessoal principalmente para aprender com o Velho Urso a comandar.

O exílio de Jorah afetou profundamente seu pai, que nem sequer conseguiu olhar para Garralonga sem pensar na vergonha que Jorah trouxe para sua casa―mostrando que, apesar de ser um membro da Patrulha, Jeor ainda mantinha forte ligação emocional com sua família e filho. É possível que Jeor tenha visto em Jon uma sombra de Jorah, escolhendo-o como seu Intendente pessoal e dando-lhe Garralonga mais tarde, como recompensa por ter salvado sua vida. Após o ataque da criatura em seus aposentos, Jeor passou a dedicar sua luta ao propósito original da Patrulha da Noite: a luta contra os Caminhantes Brancos. Ele fez de tudo que podia para desvendar o mistério do retorno das criaturas, mas forçou demais seus homens no processo. Apesar de ser um comandante respeitado pelos membros mais velhos da Patrulha, os membros mais novos que o acompanhou para lá da Muralha rapidamente o desobedeceram e o traíram na Fortaleza de Craster graças a maneira que Craster os tratava, dando-lhes pouca comida e dobrando o Senhor Comandante Mormont a sua vontade―que respeitava fortemente as leis de hospitalidade.

Quando Jon Snow descobriu que Craster sacrificava seus filhos para os Caminhantes Brancos, ele também soube que o Velho Urso já sabia disso, e fazia vista grossa visto que Craster era muitas vezes, a diferença entre vida e morte para os Patrulheiros da Muralha. Isso mostrou que, apesar de Jeor ter um forte senso de justiça, ele priorizava a sobrevivência de seus homens, deixando que os sacrifícios continuassem.

Biografia

Como Senhor da Ilha dos Ursos, Jeor marchou para guerra sob as bandeiras do Lorde Eddard Stark na Rebelião de Robert. Dentre os próximos seis anos, abdicaria de sua posição em favor de seu filho, Sor Jorah, e se juntaria à Patrulha da Noite. Ele rapidamente subiu posições e foi eleito Senhor Comandante numa relativa rapidez. Jeor Mormont sempre se preocupou com o declínio do poderio da Patrulha, e o aumento da ameaça selvagem para lá da Muralha. Quando o filho de Jeor, Jorah, fugiu para as Cidades Livres para escapar da punição de Eddard Stark por ter vendido prisioneiros como escravos, ele recuperou Garralonga, a famosa lâmina valiriana de sua Casa, deixada para trás por Jorah. Ele a guardou em Castelo Negro e sempre evitava contato com a espada, afirmando que a lembrava da vergonha que Jorah lhe causou. Maege, a irmã de Mormont, assumiu a Ilha dos Ursos após a partida de Jorah.[1]

Primeira Temporada

"Vieram até nós como bandidos, caçadores ilegais, estupradores, assassinos, ladrões. Vieram sozinhos, acorrentados, sem amigos, nem honra. Vieram para nós ricos e vieram para nós pobres. Alguns de vocês têm nomes de casas orgulhosas, outros apenas nomes bastardos ou nome algum; isso não importa. Tudo isso está no passado. Aqui, na Muralha, são todos uma casa... um homem da Patrulha da Noite vive sua vida pelo reino. Não para um rei, ou um senhor, ou para a honra desta ou daquela casa. Nem por ouro, nem por glória, nem por amor de mulher. Mas para o reino! E todas as pessoas nele."
―Jeor Mormont, para os recrutas da Patrulha[fonte]

Mormont e Aemon tentaram pedir ajuda a Tyrion.

Durante a visita de Tyrion Lannister a Muralha, o Senhor Comandante Mormont aproveitou para contar-lhe sobre a falta de homens e recursos na Muralha. Ele e Meistre Aemon mais tarde, pediram ao Lannister que levasse suas preocupações ao Rei Robert I Baratheon e a Rainha Cersei. Tyrion perguntou ao Velho Urso sobre a história dos novos recrutas, e usou delas para ajudar Jon Snow a ter mais empatia com seus novos irmãos.[2]

Mormont discursava para os recrutas antes de passá-los a suas funções.

Durante a cerimônia de juramento dos novos recrutas, Jeor Mormont fez um discurso para eles. Ele escolheu Jon Snow como seu Intendente pessoal para prepará-lo para o comando. Quando Jon e Samwell Tarly foram fazer seus votos para lá da Muralha a face dos Deuses Antigos da Floresta, o lobo gigante de Snow, Fantasma, encontrou cadáveres de Patrulheiros desaparecidos, que faziam parte do grupo de busca de Benjen Stark, tio de Jon e Primeiro Patrulheiro. O corpo de Benjen não estava entre os mortos.[3]

Sam Tarly fez observações valiosas sobre os cadáveres: eles não estavam podres e nem soltavam nenhum tipo de odor. Isso fez o Velho Urso os mandarem para Meistre Aemon estudá-los antes de queimar os corpos. Neste dia, Mormont recebeu de Porto Real a notícia de que o pai de Jon, Lorde Eddard Stark, estava preso por traição na Fortaleza Vermelha. Ele contou ao garoto, que recebeu mal a notícia. Na cozinha, enquanto cortava carne, Sor Alliser Thorne tentou zombar de Jon, que o atacou com um cutelo, sendo impedido de machucar Sor Alliser por seus irmãos Pyp e Grenn. Jeor então castigou Jon o mandando ficar em seus aposentos sem jantar. Mais tarde, a noite, Othor levantou como uma criatura e atacou o aposento do Senhor Comandante, apenas para ele ser salvo por seu Intendente. Jon havia fugido da cela e enfrentado a criatura, queimando-a com a vela que Mormont usava para iluminar seus aposentos.[4]

"Não vou ficar sentado docilmente esperando a neve. Quero descobrir o que está acontecendo. A Patrulha da Noite cavalgará com força contra os selvagens, os Caminhantes Brancos e tudo o mais que estiver lá fora. E encontraremos Benjen Stark, vivo ou morto. Eu mesmo os comandarei. Portanto, só vou perguntar uma vez, Lorde Snow... você é um irmão da Patrulha da Noite ou um garoto bastardo que quer brincar na guerra?"
―Jeor Mormont, para Jon Snow[fonte]

Mormont deu a Jon Snow sua espada valiriana, Garralonga.

Nos dias seguintes, Jeor parabenizou Jon por tê-lo salvado, presenteando-lhe com Garralonga.[5] Mais tarde, quando Jon tentou fugir de Castelo Negro e foi trago de volta por seus irmãos, Mormont conversou com ele sobre a morte de seu pai e seu dever para com a Muralha, e logo em seguida revelou seus planos de marchar para lá da Muralha com Patrulheiros e Intendentes para descobrir o paradeiro de Benjen, enfrentar o Rei para lá da Muralha Mance Rayder, e até mesmo os Caminhantes Brancos se necessário, e então pediu a Jon sua ajuda.[6]

Segunda Temporada

"Sim, e muitas vezes, aquele monstro tem sido a diferença entre a vida e a morte para nossos Patrulheiros, seu tio entre eles. Temos outras guerras para lutar lá fora. Goste ou não, precisamos de homens como Craster."
―Jeor Mormont, para Jon sobre Craster[fonte]

Mormont levou a Patrulha para lá da Muralha atrás de Mance Rayder e Benjen Stark.

Mormont liderou um grande grupo para lá da Muralha. Eles passaram por diversas aldeias e cabanas selvagens, todas abandonadas, até chegar na Fortaleza de Craster na Floresta Assombrada. Craster os explicou que eles foram até Mance Rayder lutar por ele, abandonando suas terras e residências para trás. Ele também prometeu a Mormont que deixaria a Patrulha dormir debaixo de seu teto desde que não incomodassem ele e suas filhas-esposas, apontando que Jon Snow estava olhando demais as meninas. Mormont então repreendeu Jon por seu comportamento, afirmando que antes de aprender a liderar, ele precisava aprender a seguir.[7]

Mais tarde, Jon seguiu Craster em um de seus sacrifícios que ele fazia aos Caminhantes Brancos. Quando descobriu, ele expulsou a Patrulha de sua fortaleza. Mormont novamente confrontou Jon, que explicou a situação ao seu Senhor Comandante. Mormont então revelou a ele que sabia dos sacrifícios de Craster, mas fazia vista grossa pela utilidade que ele tinha para a Patrulha.[8]

Chegando ao Punho dos Primeiros Homens, Mormont esperou Qhorin Meia-Mão e seus homens da Torre Sombria para terem mais informações sobre o local. Qhorin demorou alguns dias para chegar, fazendo com que os Patrulheiros de Mormont fortalecessem as defesas do Punho, escavassem latrinas e construíssem acampamentos. Quando os homens da Torre Sombria chegaram, Qhorin revelou ao Senhor Comandante que Mance Rayder reunira um exército maior que de qualquer um dos senhores sulistas, contando com mais de cem mil homens. Ele então se ofereceu para derrubar seus vigias que se escondiam nas montanhas, para que Jeor pudesse passar despercebido com a Patrulha para o norte. Jon Snow se ofereceu a ir também, sendo autorizado relutantemente por Mormont.[9]

Dias mais tarde, o Punho dos Primeiros Homens foi atacado pelos Caminhantes Brancos.[10]

Terceira Temporada

"Precisamos voltar para a Muralha. É uma longa marcha. Sabemos o que está lá fora. Mas temos que conseguir, temos de avisá-los, ou antes do fim do inverno, todos que já conheceram estarão mortos."
―Jeor Mormont, para seus homens[fonte]

Mormont salvou Sam Tarly antes de marchar de volta a Muralha com os sobreviventes do Punho.

Mormont sobreviveu ao Punho dos Primeiros Homens e reuniu o resto dos sobreviventes. Após o ataque, ele voltou a marchar derrotado de volta a Fortaleza de Craster, repreendendo Sam Tarly por ter falhado em mandar corvos pedindo ajuda.[11] Chegando a Fortaleza, Craster zombou do Senhor Comandante e seus homens, falando que eles deviam servir os "deuses reais" como ele, mas lhes concedeu um teto.[12]

Mormont tentou atacar os irmãos que mataram Craster, mas foi morto em seguida por Rast.

Mesmo sendo acolhidos por Craster, os homens de Mormont julgavam estar sendo mal tratados por ele: eram mal alimentados, e não tinham como cuidar dos feridos. Alguns dias lá e Bannen, um Patrulheiro, morreu por causa de um pé quebrado. Dentro da cabana de Craster, Rast e Karl tiveram uma tensa discussão com seu anfitrião, no que terminou com Craster tentando atacá-los. Karl matou ele, quebrando as leis de hospitalidade. Quando Mormont foi confrontá-lo, Rast o apunhalou pelas costas, matando-o.[13]

Após retornar para Castelo Negro, Sam Tarly informou a Meistre Aemon sobre a morte de Mormont. Ele então pediu ao Intendente que enviasse corvos a todos os lordes de Westeros pedindo ajuda. Uma destas cartas chegou a Davos Seaworth, Mão do Rei Stannis Baratheon, que foi convencido por Davos e Melisandre a marchar para a Muralha e salvar a Patrulha da Noite.[14]

Quarta Temporada

"Karl Tanner do Beco do Gim bebendo vinho da caveira da porra do Jeor Mormont. Algum comando para nós, Senhor Comandante? O que foi? Fodê-las até a morte? Ouviram rapazes? Fodam-nas até a morte!"
Karl Tanner, para os irmãos traidores na Fortaleza de Craster[fonte]

O corpo de Jeor foi mutilado pelos irmãos que ficaram na Fortaleza de Craster como desertores. Karl Tanner passou a usar seu crânio como taça de vinho, enquanto governava a fortaleza, estuprando as filhas-esposas de Craster e comiam de sua comida.[15]

Mais tarde, Jon Snow liderou um ataque contra a fortaleza, vingando Mormont.[16]

Quinta Temporada

Enquanto viajavam para Meereen, Tyrion contou a Jorah sobre a morte de Mormont.[17]

Sexta Temporada

Enquanto tentava recrutar a Casa Mormont contra os Bolton, Jon contou a Lady Lyanna Mormont que conhecia seu tio.[18]

Sétima Temporada

Enquanto treinava para se tornar um Meistre na Cidadela, Sam conheceu Jorah, que estava sofrendo de escamagris. Ele tentou curá-lo principalmente para honrar a memória de Jeor.[19][20] Jon também conheceu Jorah mais tarde, e citou a ele o relacionamento dele com Jeor.[21] Quando Tormund descobriu que Jorah era filho de Jeor, ele contou sobre como seu pai havia matado muitos de seus amigos selvagens. Em sua viagem para lá da Muralha, Jon e Jorah conversaram sobre seus respectivos pais. Jon revelou que Jeor havia confiado Garralonga a ele, mas estava disposto a devolvê-la a Jorah, que recusou, afirmando que era de Jon e seus filhos a partir daquele dia.[22]

Aparições

Aparições na primeira temporada de Game of Thrones
Winter Is Coming The Kingsroad Lord Snow Cripples, Bastards, and Broken Things The Wolf and the Lion
A Golden Crown You Win or You Die The Pointy End Baelor Fire and Blood
Aparições na segunda temporada de Game of Thrones
The North Remembers The Night Lands What Is Dead May Never Die Garden of Bones The Ghost of Harrenhal
The Old Gods and the New A Man Without Honor The Prince of Winterfell Blackwater Valar Morghulis
Aparições na primeira temporada de Game of Thrones
Valar Dohaeris Dark Wings, Dark Words Walk of Punishment And Now His Watch Is Ended Kissed by Fire
The Climb The Bear and the Maiden Fair Second Sons The Rains of Castamere Mhysa

Árvore genealógica

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-JeorMormont.png
Jeor
Mormont

Falecido
 
House-Mormont-Square.PNG
Lady Mormont
desconhecida
Falecida
 
Famtree-MaegeMormont.png
Maege
Mormont

Falecida
 
House-Mormont-Square.PNG
Conserte
desconhecido
Falecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-JorahMormont.png
Jorah
Mormont

Falecido
 
House-Hightower-Square.PNG
Lynesse Mormont
nascida
Hightower
 
Famtree-LyannaMormont.png
Lyanna
Mormont

Falecida
 

Nos bastidores

Jeor Mormont é interpretado por James Cosmo e dublado por Dário de Castro. Cosmo trabalhou anteriormente com o escritor David Benioff e os atores Sean Bean (Eddard Stark) e Julian Glover (Grande Meistre Pycelle) em Troy de 2004, no qual interpretou Glauco, que também morre apunhalado nas costas pelo personagem de Bean.

Cosmo reprisou seu papel como Senhor Comandante Mormont no RPG Game of Thrones de 2012. Ele também narrou o episódio de "Guia Completo de Westeros", "The History of the Night's Watch".

Nos livros

Jeor Mormont, o Velho Urso, é muito semelhante a sua contraparte dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo. Nos romances de George R.R. Martin, ele é alto e forte, dito que mesmo com idade avançada, é capaz de usar uma espada. Antes de sua morte, ele perdoa Jorah por seus crimes e pede para Sam avisá-lo para tomar o negro e se juntar a Patrulha.

Durante o ataque a seus aposentos em A Guerra dos Tronos, Jon causa um incêndio na tentativa de matar a criatura, chamuscando a barba de Jeor. Ele então a corta e a deixa crescer até o livro seguinte, A Fúria dos Reis.

Links externos

Referências

  1. Primeira Temporada de Game of Thrones
  2. "Lord Snow", Episódio 03 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  3. "You Win or You Die", Episódio 07 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  4. "The Pointy End", Episódio 08 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  5. "Baelor", Episódio 09 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  6. "Fire and Blood", Episódio 10 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  7. "The North Remembers", Episódio 01 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  8. "What Is Dead May Never Die", Episódio 03 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  9. "The Ghost of Harrenhal", Episódio 05 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  10. "Valar Morghulis", Episódio 10 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  11. "Valar Dohaeris", Episódio 01 da Terceira Temporada de Game of Thrones
  12. "Walk of Punishment", Episódio 03 da Terceira Temporada de Game of Thrones
  13. "And Now His Watch Is Ended", Episódio 04 da Terceira Temporada de Game of Thrones
  14. "Mhysa", Episódio 10 da Terceira Temporada de Game of Thrones
  15. "Breaker of Chains", Episódio 03 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  16. "Oathkeeper", Episódio 04 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  17. "Unbowed, Unbent, Unbroken", Episódio 06 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  18. "The Broken Man", Episódio 07 da Sexta Temporada de Game of Thrones
  19. "Stormborn", Episódio 02 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  20. "The Queen's Justice", Episódio 03 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  21. "Eastwatch", Episódio 05 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  22. "Beyond the Wall", Episódio 06 da Sétima Temporada de Game of Thrones

Predefinição:CasaMormont

Advertisement