FANDOM


"Alguns membros da Fé Militante eram... mais militantes do que outros, e tentaram escalar as muralhas do castelo para matar o rei e sua família, mas um cavaleiro da Guarda Real não permitiu. Assustado, o rei fugiu para Pedra do Dragão, onde logo morreu."
Alto Pardal[fonte]

A Invasão da Fortaleza Vermelha pela Fé Militante foi o evento inicial do Levante da Fé Militante

História

Prelúdio

Quando Aegon I Targaryen conquistou e uniu os Sete Reinos, casou-se com ambas as suas irmãs no costume valíriano - contrariamente às estritas proibições da Fé dos Sete contra o Incesto. No entanto, o Trono de Ferro e a Fé concordaram tacitamente que os casamentos incestuosos de Aegon I eram uma relíquia do passado, que não seria continuada pela nova dinastia Targaryen em Westeros.

Após a morte de Aegon I, seu filho Aenys Targaryen subiu ao trono e tudo parecia estar bem. Para a surpresa de todos, no entanto, mais tarde, em seu reinado, o rei Aenys casou sua filha com seu próprio filho. O casamento incestuoso da princesa Rhaena Targaryen e do príncipe Aegon Targaryen quebrou a promessa prévia dos Targaryens para a fé, que já não aguentaria a abominação. O novo Alto Septão levou a denúncia dos Targaryens, e a ordem militar da Fé dos Sete, a fé Militante, levantou-se em revolta aberta.[1]

Ataque

A Fé Militante levantou-se pelas ruas de Porto Real - atacando, flagelando e matando Septão Murmison, que realizou a cerimônia de casamento entre o filho e a filha de Aenys.

Vários membros corajosos da Fé Militante tentaram mesmo assassinar Aenys e a família real escalando as paredes da Fortaleza Vermelha (que ainda estava em construção e, portanto, fácil de violar). Eles chegaram muito perto de ter sucesso, mas Aenys foi salvo por sua Guarda Real liderada por Sor Raymont Baratheon.[1]

Consequências

Enquanto a tentativa da Fé Militante de matar Aenys foi frustrada, seus efeitos estratégicos ainda eram significativos. O fraco Aenys ficou aterrorizado após o ataque, e percebeu que a Fortaleza Vermelhha inacabado não podia suportar um cerco. Ao invés de chamar seus exércitos ou tentar refortificar sua posição, Aenys, aterrorizado, simplesmente abandonou Porto Real, fugindo para a fortaleza ancestral Targaryen na ilha de Pedra do Dragão. De um golpe, Aenys simplesmente deixou sua própria capital cair em mãos rebeldes. Sua saúde logo falhou da pressão, e em algumas semanas ele morreu em Pedra do Dragão de cólicas provocadas pelo estresse.[1]

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 A Fé Militante (História e Tradição)
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.