FANDOM


"Seus Mestres podem ter lhe dito mentiras sobre mim, ou podem ter-lhe dito nada. Não importa. Não tenho nada para contar a eles"
Daenerys Targaryen aos escravos de Meereen[fonte]


Os Grandes Mestres eram a elite governante da cidade de Meereen, uma das três cidades das margens orientais da Baía dos Escravos, composta por comerciantes de escravos.

História

4ª Temporada

Como um aviso para o exército de Daenerys Targaryen, os Grandes Mestres crucificaram 163 filhos escravos e colocaram-nos na estrada em direção à cidade, apontando para lá. Quando, Daenerys chega nos portões, então os Grandes Mestres enviam seu campeão, mas ele foi imediatamente derrotado por Daario Naharis, um dos comandantes da Rainha. Então, Daenerys incita uma revolta de escravos em que muitos grandes mestres foram mortos e os portões da cidade foram abertos para ela. O primeiro ato de Daenerys foi retribuição, 163 grandes mestres foram crucificados nas ruas de Meereen, enquanto Daenerys tomou residência na Grande Pirâmide. Logo, os Segundos Filhos tomou conta da frota Meereenese e a posição precária da Baía dos Escravos fez com que ela decidisse permanecer em Meereen para dominar a região e reforçar a abolição da escravidão, garantindo a queda dos Grandes Mestres. No entanto, tendo sido demonstrado que a abolição da escravidão deixou muitos ex-servos em uma posição ainda mais precária, Daenerys aceitou de forma intencional a criação de contratos de um ano, permitindo efetivamente aos Grandes Mestres reintroduzir a escravidão.

Great Masters

Os Grandes Mestres observam preocupado o exército de Daenerys

5ª Temporada

Os ex-aristocratas ainda formam fisicamente um quarto da população da cidade e Daenerys luta para dominar todos os seus novos assuntos, libertos e ex-escravos. Um movimento de resistência contra o governo de Daenerys sobre Meereen forma entre a classe dominante anterior, conhecida como os Filhos da Harpia.

Membros dos Grandes Mestres

  • A casa de Pahl, cujo campeão Oznak zo Pahl foi morto por Daario Naharis num duelo fora dos portões da cidade quando Daenerys sitiou a cidade.

Nos Livros

Nas Crônicas de Gelo e Fogo, as seis maiores e mais poderosas antigas famílias aristocráticas de Meereen são chamadas Zhak, Hazkar, Ghazeen, Merreq, Loraq e Pahl. A Casa de Pahl odeia a Daenerys acima de tudo, depois que seu campeão Oznak zo Pahl foi morto fora de seus portões (por Daario na série de TV, mas por Strong Belwas nos livros). O pai de Oznak ordenou os portões da cidade e também morreu quando eles caíram e três dos tios de Oznak estavam entre os mestres escravos que Daenerys crucificou.

Além desses seis principais, existem também várias casas aristocráticas menores em Meereen: Dhazak, Galare, Kandaq, Naqqan, Quazzar, Reznak, Rhazdar, Uhlez e Yherizan. A Casa de Kandaq e a Casa de Reznak não eram casas fortes antes da conquista de Daenerys, então tentam ir a favor dela mais do que algumas das outras Casas - na tentativa de ganhar mais poder na cidade. O atual chefe da religião Ghiscari em Meereen é a Graça Verde (alta sacerdotisa) Galazza Galare, que se tornou uma voz forte pela paz e obediência à autoridade legal, na esperança de retornar estabilidade à cidade. Como resultado, a Casa de Galare é a menos hostil ao governo de Daenerys.

As famílias aristocráticas na baía dos Escravos são constantemente referidas no formato "Casa de Loraq", não simplesmente "Casa Loraq" - em comparação com a forma como em Westeros, o formato "Casa de Lannister" raramente é usado em vez de simplesmente "Casa Lannister" .

Nos Livros, Yezzan zo Qaggaz é na verdade um dos Mestres sábios de Yunkai, obeso mórbido e um dos principais mestres escravos. A série de TV concentrou fortemente o papel, então, quando ele aparece na temporada 5, ele é apenas um comerciante de escravos de aparência normal que compra Tyrion e Jorah em leilão quando eles chegam em Meereen - sem especificar se ele é realmente um escravo-mestre de Meereen, ou se ele é um mestre Yunkish que só foi em Meereen para os Grandes Jogos.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.