FANDOM


Slaughter

Gregor Clegane, prestes a violar e matar Elia Martell.

"Estupradores. Eles receberam uma escolha... Castração ou o Muro. A maioria escolhe a faca."
Tyrion Lannister para Jon Snow, observando que as violações cativas foram transportadas para o exílio na Patrulha da Noite[fonte]


Estupro, o contato sexual forçado perpetrado contra uma pessoa sem o consentimento desta, é considerado um grande crime em Westeros, que enfrenta punição severa sob a lei. Os homens culpados de estupro podem ser punidos com amputação, na maioria das vezes com castração, embora tenham a opção de evitar esse castigo juntando-se à Patrulha da Noite por uma vida de exílio na Muralha, levando muitos a zombarem de que a Patrulha se degenerou em uma colônia penal. A maioria escolhe a castração ao invés de uma vida sombria, congelante e curta na Patrulha. Na prática, nobres poderosos são muitas vezes capazes de fugir com a violação de mulheres comuns que governam se eles podem mantê-lo em segredo. Durante a guerra, os soldados em Westeros e Essos muitas vezes estupram as mulheres que vivem nas terras dos seus inimigos, às vezes como parte de uma tática de terror mais ampla e calculada de queimar suas casas, destruir suas colheitas, torturar suas filhas e outras atrocidades.

Estupro na série de TV Game of Thrones

Kingsroad1

No episódio A Estrada do Rei Tyrion explica para Jon Snow (que se ofereceu para se juntar a Patrulha da Noite) que a punição pro estupro é exilio na Muralha.

Embora estupro ocorra nos romances de As Crônicas de Gelo e Fogo, a adaptação da HBO foi às vezes criticada por seu retrato.

Os produtores executivos, David Benioff e DB Weiss, defenderam que as cenas eram, em alguns casos, do próprio material de origem e sentiam que isso prejudicaria a integridade do drama caso se esquivassem - como a noite de núpcias de Daenerys Targaryen com Khal Drogo no primeiro episódio.

Esta explicação não explica todas as mudanças, no entanto: muitos críticos familiarizados com os romances se queixaram de que estão inventando abertamente cenas de estupro que não existiam de forma alguma no material de origem, por valor de choque. O contra-argumento geral dos roteiristas foi que eles querem permanecer fiel à situação na narrativa, devido a cenas sendo condensadas, mesmo se não fosse palavra por palavra descrita no texto. Outro contraponto foi que as cenas de estupro, mesmo as diretamente adaptadas a partir dos romances, podem ser mais chocantes ou perturbadoras na televisão, porque é um meio visual, em comparação com os romances simplesmente mencionandos que uma violação ocorreu sem entrar em muitos detalhes visuais.

Cena de sexo de Jaime e Cersei em "Quebradora de Correntes"

403kissing2

Frame congelado revela claramente que Lena Headey (Cersei) está abraçando as costas da cabeça de Nikolaj Coster-Waldau (Jaime) para se inclinar para um beijo - indicando que os atores nunca foram instruídos a interpretar isso como uma cena de estupro não consensual. Isso foi escondido por filmagens estranhas e edição.

Vários revisores e sites estavam muito confusos e perturbados pela cena de sexo entre Jaime Lannister e Cersei Lannister no Grande Septp de Baelor neste episódio - dizendo que aparentemente retratava Jaime violando Cersei. Esta alegação/interpretação foi quase universal.

O que tornou isso ainda mais confuso é que o encontro sexual entre Jaime e Cersei nesta cena nos livros é apresentado como consensual.

Os escritores de TV foram lentos para responder a tal protesto maciço e as poucas afirmações que fizeram foram muito vagas, deixando os críticos ainda mais confusos e tirando suas próprias conclusões. À medida que a estréia da temporada 5 se aproximava, tornou-se óbvio que a implicação de que Jaime estava estuprando Cersei nunca foi planejada pelos escritores, nem no roteiro, e puramente como resultado de filmagens e edição erradas. Tanto os atores como o diretor afirmaram publicamente que nunca foram informados de que isso era uma cena de estupro, nem fizeram como tal. Isso é confirmado por uma análise mais próxima do quadro congelado da filmagem, na qual Lena Headey (Cercei) se inclina claramente para beijar Coster-Waldau (Jaime). Mesmo George R. R. Martin não foi informado de que os roteiristas planejaram uma mudança tão grande.

Portanto, Jaime e Cersei são considerados, canonicamente, tendo feito um sexo perturbador e áspero ao lado do cadáver do próprio filho, mas consensual. Embora a cena seja exibida como enganosa, após a análise dos comentários subsequentes dos atores e do diretor, a análise do congelamento e a evasão dos roteiristas, mesmo que seja discutida, é evidente que isso não se destinava a uma cena de estupro. Não se sabe por que a HBO simplesmente não editou e re-lançou o episódio o mais rápido possível (como já foi feito no passado na 1ª temporada) e desconhece-se se a cena será remasterizada e corrigida no futuro.

Esposas de Craster

O selvagem Craster incestamente se casa com suas muitas filhas, que por sua vez produzem mais filhas. Ele é considerado um homem desagradável tanto pela Patrulha da Noite quanto pelos outros selvagens, mas os Patrulheiros tem que tolerá-lo porque ele é um dos poucos selvagens dispostos a dar a seus escoteiros um abrigo nas terras perigosas além da Muralha. Suas esposas não resistem a ele porque viveram em terror por anos. Geralmente, isso é apresentado na série de TV do jeito que está nos livros (nem inclui cenas de sexo reais entre Craster e suas esposas-filhas, embora seja discutido).

No O Motim na Fortaleza de Craster (adaptado na 3ª Temporada), membros descontentes da Patrulha matam Craster e outros membros da Patrulha que permaneceram leais, incluindo o Senhor Comandante, Jeor Mormont, no processo. Eles então assumem a Forteleza de Craster, se banqueteando com sua comida de inverno e estuprando suas muitas esposas-filha. Os desertores são principalmente criminosos que foram enviados a Patrulha como punição, liderados por Karl Tanner e Rast (um estuprador condenado). O motim em si, mais ou menos, ocorreu assim nos livros, embora a série de TV tenha condensado muitos personagens menores da Patrulha da Noite. "Karl Tanner" e "Rast" são condensações de vários recrutas de renome na Patrulha, alguns dos quais são de fato estupradores. Samwell Tarly e a filha-esposa de Craster, Gilly, fogem da confusão.

Este é um caso complexo, porque nos livros, o motim é contado da narração POV de Samwell Tarly e depois que ele foge com Gilly, a narrativa nunca mais retorna para lá. Os amotinadores já estão estuprando muitas das esposas de Craster e está fortemente implícito que eles pretendem ficar lá como os novos "governantes" agora que Craster está morto, mantendo suas esposas restantes como escravas sexuais e comendo sua comida - mas a narrativa na verdade não mostra isso de forma significativa.

O retorno inventado a Fortaleza de Craste na 4ª temporada apresentou uma montagem definitiva das esposas de Craster sendo estuprada pelos desertores (mostrando nudez). Por um lado, isso é certamente o que aconteceu nos livros, mas fora da tela. Por outro lado, enquanto ocorreu no universo ficcional dos livros, a narrativa não o descreveu ativamente, apenas o mencionou - de modo que não "aconteceu" completamente assim nas nos livros. Isso contrasta com a forma como ambos retrataram Gregor Clegane e seus soldados Lannister violando centenas de mulheres: ambos mencionaram que estavam estuprando e saqueando todo o campo e mostrando um breve vislumbre ou dois para estabelecer isso, mas eles não fizeram uma longa e minuciosa montagem de mulheres nuas sendo estupradas por soldados Lannister.

Ramsay Bolton, Jeyne Poole e Sansa Stark

Enquanto as histórias com Casa Bolton no Norte e Sansa Stark no Vale de Arryn estão relacionadas nos romances, a série de TV fez uma grande condensação na 5ª temporada, tendo Sansa casando Ramsay Bolton, no episódio 6 "Insubmissos, Não Curvados, Não Quebrados". Nas novelas, Sansa nunca encontra os Bolton - ela permanece no Vale e está planejando se casar com o primo e herdeiro de Robin Arryn, Harrold Hardyng, para reunir o Vale contra os Bolton, enquanto Ramsay casa com Jeyne Poole, uma velha amiga de Sansa que foi feita prisioneira, brutalizada e se passando como Arya.

O tratamento de Ramsay a sua noiva foi bastante atenuado em comparação com os romances, em que ele torturas Jeyne de várias formas violentas e sádicas, bizarra mesmo por seus próprios padrões. Ramsay faz Reek "aquecer" Jeyne fazendo sexo oral nela, para humilhá-los ambos (ameaçando cortar a língua de Reek se não). Entre seus outros tormentos (não totalmente revelados), está implícito que Ramsay forçou Jeyne a ter relações sexuais com um de seus cães de caça para sua própria diversão, ameaçando cortar seus pés um de cada vez se ela não. Jeyne é deixada uma concha horrorizada chorando incontrolavelmente, o som de seus soluços enchendo os corredores de Winterfell, para a consternação dos senhores do Norte que vieram para a festa de casamento. Quando Ramsay se casa com Sansa na versão da TV, não há outros senhores do Norte presentes como convidados (como Casa Manderly), deixando de fora o ponto dos romances que o tratamento chocante de Ramsay de sua nova esposa está irritando muitos dos principais Lordes do Norte presentes, que antes estavam dispostos a se submeter aos Boltons.

Citações

Tyrion Lannister: "Você acha que ela vai abrir as pernas para mim quando eu digo a ela como nós assassinamos sua mãe e irmão?"
Tywin Lannister: "De uma forma ou de outra, você vai engravidar a garota."
Tyrion Lannister: "Não vou violá-la."
Tyrion e Tywin Lannister discutem sobre Sansa Stark[1]

Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.