FANDOM


House-Martell-Main-Shield
House-Targaryen-Main-Shield
"Minha irmã, Elia, se casou com o Príncipe Rhaegar Targaryen e se tornou a princesa que ela já era. Em Dorne, ela caminhou entre víboras e ninguém a mordia. Em Porto Real, ela se encontrou cercada por leões."
―Oberyn Martell

Elia Martell foi uma princesa de Dorne. Ela se casou com o príncipe herdeiro, Rhaegar Targaryen, e com ele teve dois filhos Rhaenys e Aegon. Elia foi assassinada por Sor Gregor Clegane durante o Saque de Porto Real.

Aparência e personalidade

Elia Martell era uma moça boa e graciosa, mas frágil devido ao seu delicado estado de saúde. Ela tinha um humor muito afiado.

História

Primeiros anos

Elia Martell foi a quarta criança e primeira filha da Princesa governante de Dorne. O nome de sua mãe e pai não são indicados nos livros. Durante sua juventude, ela estava sempre perto de seu irmão mais novo Oberyn Martell.

Quando jovens, sua mãe levou-os por uma viagem à diversos nobres tentando encontrar pretendentes para os dois. Principalmente devido ao comportamento de seu irmão Oberyn, Elia rejeitou todos eles. Sua mãe, que tinha uma boa amizade com a Senhora Joanna Lannister, levou Oberyn e Elia para Rochedo Casterly com a ideia de casar um deles ou ambos com as crianças gêmeas da Senhora Joanna, Cersei e Jaime Lannister. Infelizmente, durante a viagem dos Martell para Rochedo Casterly, Joanna morreu ao dar à luz a Tyrion Lannister e, quando chegaram, Tywin foi contra a proposta. Ele lhes disse que Cersei casaria com Rhaegar Targaryen.

Casamento

A mãe de Elia foi capaz de organizar seu casamento com o príncipe herdeiro Rhaegar Targaryen. Rhaegar e Elia tiveram dois filhos, Rhaenys e Aegon. O casamento, embora tendo pouco romantismo entre o casal, parecia feliz, apesar da saúde de Elia, que sempre foi problemática e manteve-se frágil. Barristan Selmy afirmou que Rhaegar gostava muito de Elia.

Jon Connington uma vez afirmou que Elia ficou acamada por um ano após dar à luz Rhaenys e quase morreu dando à luz a Aegon. Depois disso os meistres disseram a Rhaegar que ela seria incapaz de ter mais filhos.

Morte

No Torneio em Harrenhal, o marido de Elia conheceu Lyanna Stark e se apaixonou por ela. Ele venceu o torneio e a coroou Rainha do Amor e da Beleza, passando por cima de sua esposa. A reação de Elia ao evento permanece desconhecida. Um ano mais tarde, Rhaegar raptou ou fugiu com Lyanna e este evento provocou a Rebelião de Robert.

Durante a guerra, Rhaegar foi morto por Robert Baratheon na Batalha do TridenteAerys II, o rei louco, acreditou que o Príncipe Lewyn Martell traiu Rhaegar no Tridente e decidiu manter Elia e seus dois filhos em Porto Real como reféns contra uma possível traição Dornesa.

Quando a Casa Lannister, perto do fim da guerra, invadiu e saqueou Porto Real, foi perpetrado o massacre na Fortaleza Vermelha. A filha de Elia, Rhaenys, foi violentamente morta por Sor Amory Lorch, enquanto seu outro filho, Aegon, foi brutalmente assassinado por Gregor Clegane. Sor Gregor então estuprou Elia e a matou esmagando sua cabeça. Ambos, Lorch e Clegane, estavam seguindo ordens de Lorde Tywin Lannister, senhor de Rochedo Casterly.

Tywin disse mais tarde que ele havia instruído seus capitães a matar as crianças para assegurar o trono para Robert Baratheon, mas tinha esquecido de Elia e não deu ordens para executa-la. Oberyn Martell, no entanto, acredita que Tywin Lannister matou Elia e as crianças por causa da recusa de Aerys II no casamento de seu filho e herdeiro, Rhaegar, a sua filha Cersei.

O corpo de Elia, juntamente com a dos dois filhos, foram envoltos em mantos vermelhos Lannister e então apresentados a Robert Baratheon como um símbolo de fidelidade de Tywin. Enquanto Eddard Stark ficou horrorizado, Robert foi frio e indiferente para os corpos das crianças e de sua mãe.

Resultados do assassinato

Os Martell ficaram furiosos com o assassinato de Elia e seus filhos. Oberyn queria continuar a guerra e defender a causa do Príncipe Viserys, o último pretendente da Casa Targaryen, mas Doran Martell, que tinha sucedido a sua mãe como governante de Dorne, sabia que não eram fortes o suficiente para derrotar os Baratheons e decidiu fazer as pazes.

Mais tarde, Oberyn viu uma oportunidade de vingança: quando Tyrion Lannister estava em julgamento pelo assassinato de Rei Joffrey e seu adversário em um julgamento por combate contra Gregor Clegane, Oberyn defendeu Tyrion. Ele extraiu uma confissão do Montanha e depois o feriu mortalmente, mas Sor Gregor aproveitou que Oberyn baixou a guarda e o matou brutalmente.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.