Game of Thrones Wiki
Advertisement
Game of Thrones Wiki
Este artigo é sobre a filha do Rei Aerys II Targaryen. Para a irmã do Rei Daeron II, veja "Daenerys Targaryen, filha de Aegon IV".
House-Targaryen-Main-Shield.PNG
House-Targaryen-Main-Shield.PNG

"Passei a vida em terras estrangeiras. Muitos homens tentaram me matar, nem me lembro de todos os nomes. Fui vendida como uma égua reprodutora, fui acorrentada e traída, estuprada e violada. Sabe o que me manteve viva durante todos esses anos em exílio? A fé. Não em algum deus, não em mitos e lendas. Em mim mesma. Em Daenerys Targaryen. O mundo não via um dragão havia séculos, até os meus filhos nascerem. Os dothraki não tinham cruzado o mar. Nenhum mar. Eles cruzaram por mim. Eu nasci para comandar os Sete Reinos. E vou comandar."
―Daenerys Targaryen[fonte]

Daenerys Targaryen, também conhecida como Dany e Daenerys Nascida da Tormenta, era a irmã mais nova de Rhaegar Targaryen e Viserys Targaryen, a tia paterna de Jon Snow, e filha mais nova do Rei Aerys II e da Rainha Rhaella Targaryen, que foram ambos destronados do Trono de Ferro durante a Rebelião de Robert.

Seguindo a morte de seu irmão Viserys, Daenerys ajudou Khal Drogo a levar seu khalasar até Westeros, mas a morte repentina de seu marido a fez mudar drasticamente seus planos. Graças a uma grande pira onde queimou os resto de Drogo, Daenerys fez com que seus ovos de dragões se chocassem e foi responsável pelo renascimento de tais criaturas no mundo conhecido há séculos. Se auto-proclamando Daenerys Nascida da Tormenta, da Casa Targaryen, a Primeira de Seu Nome, Rainha dos Ândalos, dos Roinares e dos Primeiros Homens, Protetora dos Sete Reinos, a Mãe de Dragões, a Khaleesi do Grande Mar de Grama, a Não Queimada, a Rompedora de Correntes, mais tarde simplificado para Daenerys da Casa Targaryen, a Primeira de Seu Nome, Rompedora de Correntes e Mãe de Dragões, ela vagou pelo Deserto Vermelho e conquistou a Baía dos Escravos, formando um exército enquanto partia para sua conquista de Westeros.

Após chegar em Westeros e ajudar na Grande Guerra, Daenerys eventualmente sucumbiu a "loucura Targaryen" e destruiu a cidade de Porto Real após a rendição dos soldados da Casa Lannister. Não conseguindo ser persuadida a deixar a violência de lado, Daenerys foi assassinada por seu sobrinho-amante Jon Snow, para impedir mais destruição nos Sete Reinos de Westeros.

Aparência

Daenerys carregava os traços valirianos distintos do resto de Westeros, com pele clara e lisa, olhos verdes e cabelos prateados. Geralmente ela usava seu cabelo em diferentes estilos, adicionando cada vez mais tranças conforme conquistava mais vitórias a moda Dothraki. De alguma forma, Daenerys conseguiu uma imunidade a fogo, impedindo-a de ser queimada mesmo quando pegando em ovos de dragão direto da fogueira.

Durante seu período com os Dothraki, Daenerys tentou se adaptar a sua cultura utilizando suas vestes. Em Qarth, ela pôde adquirir novos vestidos de diferentes estilos, coloridos e suaves. A preferência de Dany durante a Libertação da Baía dos Escravos era pela cor azul. Em sua invasão a Westeros, Daenerys adotou um estilo de vestimenta mais militar, com roupas mais protegidas e rígidas, dando-lhe um ar autoritário. Na Grande Guerra, devido ao frio intenso do inverno no Norte de Westeros, Daenerys usou vestes brancas com bastante pele para se manter aquecida, mas ainda visualmente semelhante as roupas militares que usava em Pedra do Dragão.

Personalidade

"Os Sete Reinos precisam de alguém mais forte que Tommen mas mais gentil que Stannis. Um monarca que poderia intimidar os grandes senhores e inspirar o povo. Um governante amado por milhões, com um exército poderoso, e o nome da família certa."
Varys[fonte]

Inicialmente uma garota assustada e triste, Daenerys tinha pouco controle sobre sua vida e escolhas, sendo forçada pelo seu irmão a quase tudo. Ela tinha grande medo de Viserys, que usava sua raiva contra ela em abuso físico e verbal. Diferente dele, no entanto, Dany foi capaz de se adaptar ao novo mundo Dothraki, ganhando mais confiança com seu título de khaleesi e o enfrentando constantemente. Apesar de inicialmente apoiar a marcha de Drogo pelo Lhazar, Daenerys sentiu pena dos escravos que seu khalasar fazia, causando discórdia entre os Dothraki conforme ela confrontava as crueldades que presenciava. Dany tinha uma forte empatia com os escravos e oprimidos, causando uma luta de classes por toda a Baía dos Escravos em prol da liberdade. No entanto, como apontado por Sor Barristan Selmy, o modo de Dany de punir os Grandes Mestres era cruel e impiedoso, mostrando um gosto de Daenerys para violência conforme avançava pela Baía dos Escravos, o que iria culminar mais tarde no genocídio em massa em Porto Real.

Daenerys procurava ouvir seus conselheiros, tentando enxergar a situação em que se encontrava como um todo, porém poderia perder facilmente a paciência, principalmente quando os conselhos aparentavam não funcionar, mostrando um estopim curto por parte dela. Dany não tinha medo de arriscar sua vida em batalha, voando nas costas de Drogon diversas vezes para enfrentar seus inimigos. Por ter tanto poder em mãos no entanto, Daenerys podia ser bem superconfiante e autoritária, sabendo que em caso de necessidade, ela poderia usar seus dragões para seus fins.

Seu carisma era conhecido e apreciado em Essos. Daenerys foi capaz de transformar a mente dos Imaculados e libertá-los de sua escravidão, algo notável visto que são treinados e programados para servirem sem questionar desde crianças. Essa noção de classes no entanto não funcionou em Westeros, onde ela ficou mais temida do que amada pela população, que não tinha os mesmos ideias e necessidades de libertação que os escravos do outro continente.

Enquanto liderava seu khalasar pelo Deserto Vermelho, Daenerys ameaçou a população de Qarth caso não os ajudassem, e prometeu ao Rei das Especiarias que iria usar de fogo e sangue para conseguir o que desejava. Isso se tornou verdade quando ela cedeu a seu lado violento e queimou Porto Real até as cinzas, caindo de vez a "loucura Targaryen" e se recusando a reconhecer o genocídio que havia feito como algo ruim, levando seu amante a tirar sua vida.

Durante anos Varys apoiou a restauração Targaryen que, após a morte de Viserys, ficou a cargo de Daenerys. Sabendo das traições da Aranha no passado, Dany exigiu que caso ele achasse que ela estava falhando com o povo, era para contar diretamente a Dany, e não conspirar por suas costas, caso contrário o executaria. Daenerys no entanto não escutou os apelos de Varys e, após descobrir que ele tentava coroar Jon Snow, o queimou até a morte como prometido.

Biografia

História

O nascimento de Daenerys.

a única filha e a mais nova de todos os filhos de Aerys II Targaryen, o Rei Louco, e sua irmã esposa Rhaella Targaryen. Seu pai morreu durante o Saque de Porto Real, antes de ela ter nascido. O usurpador Robert Baratheon instalou-se como rei, tendo derrotado Aerys na conquista conhecido como a Rebelião de Robert. Sua mãe grávida e o jovem irmão Viserys fugiram para a ilha de Pedra do Dragão, a capital e instalação ancestral da Casa Targaryen, para escapar Robert. O outro irmão mais velho de Daenerys, Rhaegar Targaryen, também foi morto na guerra e as forças de Robert, mais precisamente Tywin Lannister, assassinaram sua esposa e filhos brutalmente.

Na noite que Daenerys nasceu em Pedra do Dragão, uma vasta tempestade rugia. Por esta razão, ela se auto proclama Nascida da Tormenta. Sua mãe morreu logo depois que ela nasceu, deixando-a órfã. Como um bebê, ela foi levada para o exílio nas Cidades Livres com seu irmão, Viserys, por leais servos e aliados da Casa Targaryen, entre eles Sor Willem Darry.

Depois de anos passados inutilmente tentando levantar apoio para retomar o Trono de Ferro, Viserys e Daenerys foram abrigados pelo Magistrado Illyrio Mopatis na Cidade Livre de Pentos. Ela sonha em encontrar um lar tranquilo e um lugar para pertencer. Dany vive em constante medo de Viserys, que bate nela quando seu temperamento está exaltado (em suas palavras, sempre quando ela "acorda o dragão"). Vivendo sob dominação Viserys a deixou "mansa e maleável".

1ª Temporada

Daenerys e seu irmão em Pentos.

Viserys e Daenerys permaneceram na propriedade do Magister Illyrio Mopatis, que intermediou um acordo para que Dany se casasse com Khal Drogo, dos Dothraki. Daenerys não queria se casar com ele, mas Viserys a obrigou em troca de um exército de 40.000 homens do khalasar do Khal, do qual Viserys planejava usar em sua invasão para Westeros. Viserys diz a ela que a mesma não tem escolha. Viserys a acaricia sob o pretexto de que ele está vendo como ela cresceu; ela olha para longe. Daenerys entra em uma banheira, sua serva a avisa que a água da banheira está muito quente, mas ela parece não sentir o alto calor dentro da banheira; isto pode estar relacionado com a sua herança Targaryen e os rumores de que os Targaryen tem mais resistência ao fogo. No casamento, Dany aceita uma variedade de presentes, dentre eles, três ovos de dragão dados pelo Magister Illyrio, que afirma que eles foram transformados em pedra pela passagem do tempo. Já Sor Jorah Mormont, um cavaleiro de Westeros, traz livros sobre os Sete Reinos e oferece a Viserys seus serviços; e Drogo oferece à noiva uma bela égua branca, mais tarde chamada de Prata por Drogo. Na noite de núpcias, Daenerys resiste mas Drogo não a escuta.[1] O Khalasar de Drogo marcha a leste durante vários meses. Daenerys procura o conselho de sua nova serva, Doreah, treinada nas casas de prazer de Lys, uma das nove cidades livres de Essos, que é muito conhecida por seus bordéis, sobre a melhor forma de agradar ao marido. Doreah ensina Daenerys como usar sua sensualidade para influenciar Drogo e ganhar o status de uma pessoa equivalente em seus olhos.[2]Irri ensina Daenerys a falar a língua dothraki. Daenerys fica mais confiante e começa a emitir comandos para o khalasar, ao mesmo tempo, recebendo conselhos de Sor Jorah, que passa a ter fidelidade à ela. Viserys, seu irmão, diversas vezes procura subjugar Dany e restabelecer o seu controle sobre ela, mas seus homens a defendem de suas tentativas violentas, e Viserys é humilhado. Daenerys descobre que está grávida de Drogo. Ela seguramente prediz que terá um filho, para a aprovação de Drogo. A gravidez então compra o amor entre eles.[3]

Dany lidera seu khalasar através do Mar Dothraki.

Quando o khalasar alcança a cidade Dothraki de Vaes Dothrak, Daenerys convida Viserys para jantar e organiza vestimentas frescas para ele. Viserys reage com raiva por ter sido vestido com os "trapos de selvagens" e agride Daenerys que revida a agressão com um cinto de ouro pesado e avisa que, se ele bater nela novamente, ela vai pedir para que arranquem suas mãos.[4] Sem o conhecimento de Daenerys, os rumores da sua gravidez chegam a Porto Real, onde o rei Robert Baratheon ordena seu assassinato. O Magister Illyrio visita seu aliado Varys na cidade, onde eles discutem como eles vão pavimentar o caminho para a restauração da Casa Targaryen.[5]

Daenerys come o coração cru de um cavalo diante dos olhos das dosh khaleen, as mulheres sábias Dothraki, e nomeia seu filho ainda por nascer de Rhaego, em homenagem a seu irmão morto, Rhaegar Targaryen. Os anciões Dothraki profetizam que o filho de Daenerys será o "Cavalo que Cavalgará o Mundo", o "khal de Khals", que vai unir os Dothraki em uma única horda que ultrapassará todas as terras do mundo.[6]

Dany comendo o coração do cavalo.

Viserys fica furioso com a forma como Daenerys ganhou o amor dos Dothraki. Sor Jorah tenta deter Viserys, enquanto o Targaryen enlouquecido tenta roubar os ovos de dragão de Dany, para comprar seu próprio exército. Viserys chega bêbado na festa de empina sua espada para Khal Drogo exigindo que ele pagasse o preço combinado por Dany; fornecer tropas para a invasão de Westeros; ele queria sua coroa ou ele iria tomar Daenerys de volta. Quando ele ameaça Dany e seu filho não nascido, Drogo mata Viserys derramando ouro derretido sobre sua cabeça. Dany observa que Viserys não era um verdadeiro dragão, já que o fogo não pode matar um dragão como matou Viserys.

Dany e Jorah no mercado de vinhos.

Daenerys tenta convencer Drogo em invadir os Sete Reinos para que o seu filho pudesse reivindicar o Trono de Ferro, mas o Dothraki não confia em navios e prefere utilizar cavalos. Agora que Viserys está morto, Drogo não se sente inclinado a honrar o acordo. Um vendedor de vinhos tenta envenenar Daenerys para cumprir as ordens de Robert. Ela é resgatada por Sor Jorah e Rakharo. Após a tentativa de assassinato, Drogo inverte sua decisão e jura que vai levar as suas forças através do Mar Estreito e apreender os Sete Reinos em sangue e fogo. Para levantar fundos para contratar os navios necessários para o empreendimento, Drogo leva seu khalasar para as terras dos Lhazar, os "homens ovelha". Eles aproveitam a pilhagem e os escravos que podem vender. Daenerys fica apreensiva com a forma que o Dothraki trata seus prisioneiros, em particular as mulheres, e os dá melhor tratamento. Um dos cavaleiros, Mago, se revolta e desafia Drogo para combate. Drogo o mata facilmente, mas sustenta um ferimento no peito. Uma das mulheres que Daenerys salvou, Mirri Maz Duur, cria um curativo para a lesão.

O khalasar marcha para o sul até a borda de um grande terreno baldio, mas a ferida de Drogo apodrece, e ele cai de seu cavalo, um grave sinal de fraqueza entre os Dothraki. Duur continua a tratá-lo, mas acha que o ferimento é fatal. Daenerys convence ela a empregar magia negra para salvar a vida de Drogo, o que os outros Dothraki tiveram objeção também. Sor Jorah mata um dos companheiros de sangue de Drogo, Qotho, quando ele tenta intervir violentamente contra Dany. Daenerys é ferida na briga e entra em trabalho de parto. Jorah leva Daenerys até Duur para o tratamento. O khalasar se separa.[7]

Dany e o corpo em estado vegetativo de Drogo.

A criança é natimorta e deformada, com couro escamado, asas e um estômago cheio de vermes. Duur salva a vida de Drogo, mas o deixa em um estado vegetativo. Duur admite que ela fez isso deliberadamente em vingança pela destruição de sua aldeia. O ritual que salvou Drogo gastou a energia às custas do filho de Dany, causando o aparecimento natimorto e monstruoso. Daenerys está chocado com a falta de vida de Drogo e o sufoca com um travesseiro, quando a Khaleesi aceita que ele nunca vai voltar para ela. Dany constrói uma pira funerária para seu corpo. Ela coloca seus ovos de dragão sobre ele e amarra Duur a pira de Drogo para ser queimada viva em punição, assim como planeja ir para dentro da pira em chamas junto. Jorah acreditava que Dany estaria causando a própria morte e sem sucesso, tenta convencê-la a não fazê-lo.

Dany e um de seus dragões logo depois de sair ilesa do fogo.

Daenerys faz um discurso para os de seu khalasar restantes. Ela diz a eles que são livres para ir, mas, se ficarem com ela, ela vai levá-los a um grande destino, em seguida, Dany entra o incêndio. Na manhã seguinte, é revelado que ela sobreviveu, e três dragões recém-nascidos estão agarrados ao seu corpo, os três primeiros dragões do mundo desde século e meio. Sor Jorah e os restantes Dothraki caem de joelhos, proclamando Daenerys sua rainha e líder.[8]

2ª Temporada

Dany tenta alimentar seus dragões.

Daenerys leva o seu khalasar diminuído através da Deserto Vermelho, na esperança de encontrar abrigo nas terras distantes do Oriente. Ela tenta alimentar seus dragões recém-nascidos, mas eles se recusam a carne crua que ela oferece. Ela considera os dragões como seus filhos A égua que Drogo lhe deu como presente de casamento morre de exaustão e Daenerys decide enviar seus três companheiros de sangue, Rakharo, Aggo e Kovarro, com seus cavalos restantes para explorar em três direções distintas, sabendo que são sua última esperança.[9]

O khalasar de Dany espera no deserto vermelho quando o cavalo de Rakharo retorna sem ele. Jorah Mormont se aproxima do cavalo e encontra a trança e cabeça decepada de Rakharho em seu alforje, aparentemente morto por um khalasar rival.[10] Kovarro retorna com um convite da grande cidade de Qarth. Daenerys leva o seu povo lá e se decepciona com a recepção fria que ela recebe. Dany é negada a entrada pelo conselho dirigente, os Treze, ao menos que ela os mostre seus dragões, que ela se recusa a fazer. Quando parece que ela vai ser presa fora da cidade e morrer no jardim de ossos, o qarteno dignitário Xaro Xhoan Daxos faz um juramento de sangue e recebe Dany dentro de Qarth.[11]

Dany e Doreah ensinando os dragões à queimarem seus alimentos.

Daenerys os sobreviventes de seu povo são feitos convidados na residência de Xaro. Ela começa a ensinar os seus dragões a cozinhar e comer sua seu próprio alimento, os dragões lentamente começam à cuspir fogo em seu comando. Dany sugere à Doreah que a mesma use sua habilidade como amante para descobrir mais sobre Xaro, e alegremente concorda. O anfitrião detém sua recepção para Daenerys e ela é introduzida a Pyat Pree dos Feiticeiros de Qarth. Ele demonstra sua magia replicando-se e a convida para visitar o visitar na Casa dos Imortais. Xaro sugere que Sor Jorah tenha sentimentos para Daenerys mas ele nega. Xaro mostra Daenerys o cofre de aço valiriano que guarda a sua fortuna e se oferece para financiar o seu regresso a Westeros em troca de sua mão em casamento. Ele transmite a notícia da morte do rei Robert Baratheon também. Daenerys busca o conselho de Sor Jorah. Dany fica ansiosa para aproveitar a oportunidade, mas Jorah a aconselha negar a oferta. Ele revela a profundidade de seu sentimento por ela e sua esperança para a governante que ela se tornará. Daenerys concorda em tomar o caminho mais difícil que ele sugere, mas não reconhece a sua afeição.[12]

Daenerys sem sucesso apela aos nobres mercantes de Qarth a emprestar seus navios. Após o encontro com o Rei de Especiarias, ela volta para a casa de Xaro para descobrir que a mesma foi atacada; seus homens foram brutalmente assassinados, Irri estava morta, e Doreah e os dragões não estavam lá.[13] Xaro reúne o conselho dos Treze assim Daenerys pode recorrer a eles por ajuda. Durante a reunião, Pyat Pree revela que ele era responsável e Xaro anuncia sua intenção de tomar o controle da cidade. O bruxo usa sua magia para matar o resto do Treze. Ele repete o convite para Daenerys, dizendo-lhe que os seus filhos estão na Casa dos Imortais. Daenerys foge e Jorah tenta matar Pree, mas só é capaz de dissipar uma de suas muitas cópias.[14]

Dany tem uma visão com seu filho e marido já mortos.

Eles se refugiam em um pátio fora de uso e Daenerys convence Jorah para acompanhá-la a recuperar os seus dragões, apesar de ser certo que é uma armadilha.[15]

Em sua chegada, Daenerys é separada de seus guardas pela magia do bruxo. Dany é confrontado por uma série de visões, incluindo as de sua família perdida; Drogo e Rhaego. Ela tem uma conversa emocional com Drogo, mas finalmente percebe que é uma ilusão. Tendo que superar a tentação ela encontra-se mantida em cativeiro por Pyat Pree. Pyat diz a ela que planeja mantê-la com os seus dragões, porque eles aumentam o seu poder. Ela diz a seus dragões para queimá-lo respirando fogo, usando o comando que ela ensinava. Com o bruxo queimado vivo, eles são capazes de escapar de sua torre.[16]

Dany queima Pyat vivo com o fogo de seus dragões ainda bebês.

Daenerys retorna para a casa de Xaro para confrontá-lo por sua traição e encontra-o na cama com Doreah. Ofendida a partir da traição, Daenerys leva-os para o cofre do próprio Xaroo, que prova ser vazio, e prende ambos lá para morrerem. Ela recupera objetos de valor suficiente para comprar um navio pequeno.[16]


3ª Temporada

Os dragões de Dany crescem mais.

Após a sua viagem de Qarth, o navio de Daenerys chega à cidade de Astapor na Baía dos Escravos. Até então, os dragões Daenerys cresceram até o tamanho de um cão pequeno. Embora estes dragões eram agora capazes de caçar peixes por si próprios, eles ainda não são grandes o suficiente para serem usadas como armas de guerra para invadir Westeros. Assim, Daenerys precisaria de um exército. Enquanto o Imaculados, os guerreiros de elite eunucos produzidos em Astapor, são considerados como alguns dos melhores soldados do mundo, Daenerys sabe que sua condição de escravos e soldados se tornaria problemático em Westeros, onde a escravidão é ilegal. No entanto, Jorah convence Daenerys que ela não tem escolha a não ser se contentar com esta solução uma vez que ela não tem outros meios de adquirir um exército. Enquanto Daenerys considera expandir seu pequeno khalasar Dothraki, a quais ficaram enjoados por não estarem acostumados em ficar à bordo, e Jorah explica que o Dothraki só iria se juntar a ela se Dany se tornasse forte.[17]

Ao chegar em Astapor, Daenerys é passeia no quartel dos Imaculados ao convite de Kraznys mo Nakloz, com sua escrava Missandei traduzindo seu idioma baixo valiriano na língua comum de Westeros para Daenerys. Desde que Kraznys não sabe que Daenerys entende valiriano, ele frequentemente a insulta. Ao longo do passeio, Kraznys explica que os Imaculados foram treinados para a batalha aos cinco anos de idade, e que apenas um em cada quatro recrutas sobrevivem ao treinamento. Ele também demonstra que os Imaculados não temem dor ou morte enquanto corta o mamilo de um soldado, para grande desgosto de Daenerys. Este soldado não só mostra nenhum sinal de dor, mas mostra graças ao seu mestre pela oportunidade de servi-lo. Daenerys também aprende que o Imaculados são treinados para não mostrar fraqueza ou misericórdia, matando uma criança recém-nascida escrava na frente de sua mãe no final da sua formação. Enquanto Daenerys fica indignada com isso, ela ainda pede a Kraznys quantos Imaculados estão disponíveis. Ela a diz que estão a venda oito mil Imaculados e que ela tem até o dia seguinte para tomar uma decisão.[17]

Dany é salva da manticore.

No caminho de volta para o seu navio, Sor Jorah recomenda que Daenerys compre o Imaculados, argumentando que, sob seu comando, esses soldados escravos teriam uma qualidade de vida melhor servindo-a do que seria sob Kraznys e a sua laia. Daenerys é distraída por uma criança brincando que seguia Jorah e Daenerys. No entanto, nenhum deles notou um homem encapuzado, armado com um punhal, seguindo-os. A criança oferece Daenerys um presente; uma bola de madeira. Mas quando ela pega, o estranho encapuzado bate-a para fora de sua mão. Em resposta, Sor Jorah confronta o estranho e Dany é derrubada durante a luta. A bola então racha na metade, liberando um manticore, espécie de escorpião extremamente venenoso do tamanho de uma lagosta. Antes que a criatura pudesse prejudicar Daenerys com seu ferrão letal, o estranho, revelando-se Sor Barristan Selmy, mata-o com sua adaga. Enquanto isso, a criança some com magia negra. Ser Barristan rapidamente se identifica como um dos membros da antiga Guarda Real de seu pai e implora seu perdão por não apoiar a Casa Targaryen durante a rebelião de Robert. Em troca de seus erros, ele se oferece para servir em sua Guarda Real, que ela aceita.[17]

No dia seguinte, Daenerys, acompanhada por Jorah e Barristan, caminha ao longo de uma costa ao mar em Astapor conhecido como o "Caminhada da Punição". Ali, qualquer escravo que mostra insubordinação é amarrado a uma cruz e deixado para morrer em público, como um aviso para todos os outros escravos. Ela oferece a um homem condenado água, e ele se recusa a beber, dizendo que ele só quer morrer. Na baía do tráfico de escravos, ela continua suas negociações com Kraznys sobre sua compra planejada da Imaculados. Durante a reunião, Daenerys anuncia que ela iria tomar todos os 8.000 soldados Imaculados, incluindo aqueles em treinamento. Kraznys descarta inicialmente a oferta e, em vez de vender todos oferece cem de seus imaculados. Daenerys oferta um de seus dragões.[18]

Dany oferece água para um escravo quase morto.

No final, Daenerys consegue um acordo com Kraznys para vender seu maior dragão, Drogon, para conseguir todos os Imaculados. Jorah e Selmy discordam deste negócio, alegando que os dragões são a chave para ganhar o Trono de Ferro. No entanto, Daenerys aparenta não ter preocupações e aceita ser comida por 28 cavalos e ainda pede mais , e também leva Missandei como um símbolo de luxuria . Ao sair da reunião, ela repreende Jorah e Selmy por criticar sua decisão em público. Daenerys também pede Missandei para o nome dela e se ela tem qualquer vida familiar, mas Missandei responde que ela não tem. Daenerys avisa a ela que estava indo para a guerra, ela pode ser morta ou adoecer. Em resposta, Missandei recita o aforismo valiriano: "Valar Morghulis", que é traduzido para a Língua Comum como "todos os homens devem morrer". Daenerys então percebe que Missandei realmente sabia alto valiriano, e também acrescenta "não somos homens".[18]

No dia da troca, os senhores de escravos e Kraznys, juntamente com os guerreiros Imaculados, reuniram-se com Daenerys para concluir o negócio. Daenerys entrega Drogon em correntes para Kraznys, que é hostil com seu novo mestre escravo. Kraznys em seguida, dá a Dany o chicote dourado, o símbolo de propriedade sobre os Imaculados. Depois de finalizar a transação, Daenerys testa seus novos poderes requisitando o Imaculados, em valiriano, a marchar para a frente e, em seguida, parar. Isso choca todos, incluindo Jorah e Barristan, que não sabia que ela falava valiriano.[19]

Dany usa Drogon para dominar Astapor.

Kraznys reclama que Drogon não obedece aos seus comandos, a quem Daenerys com raiva retruca que Drogon não o obedeceria, porque ele não é um escravo. Dany então ordena que o Imaculados para matar todos os senhores de escravos e libertar todos os escravos em Astapor, mas não para ferir pessoas inocentes. Daenerys então ordena Drogon para queimar Kraznys vivo.[19]

Com os Imaculados sob seu comando, Daenerys saqueia Astapor com pouca resistência. Uma vez que isso é feito, ela aborda todos os seus Imaculados guerreiros e diz que eles estão agora livres. Ela também lhes dá a opção de sair ilesos ou lutar sob seu comando como homens livres. Na primeira, o Imaculados permanecem em silêncio, sem saber o que fazer com sua nova liberdade encontrada, no entanto, um soldado Imaculados começa a bater a sua lança contra o chão, significando sua fidelidade a ela. O resto dos Imaculados seguem o gesto pouco depois. Agora no comando de um exército de homens livres, Daenerys avança com o mesmo ao redor de Astapor, enquanto seus dragões voam em cima e rugem triunfantes.[19]

Os Imaculados marcham para fora de Astapor.

Durante sua jornada para Yunkai, a próxima grande cidade da Baía dos Escravos, Daenerys ordenou aos Imaculados para eleger um comandante de suas próprias tropas. Os oficiais, instantaneamente selecionam o Verme Cinzento, que como todos Imaculados, foi dado o nome de um parasitas. Quando Daenerys instruiu o Imaculados para voltar com seus próprios nomes ou escolher novos que gostam, Verme Cinzento preferiu manter do jeito que estava, já que era o nome que ele tinha quando Daenerys Nascida da Tormenta o libertou.[20]

Enquanto Daenerys e Barristan estavam confiantes de que eles poderiam conquistar Yunkai, visto que aquela cidade criava apenas escravos domésticos, Jorah expressou sua preocupação de que os defensores da cidade não iriam combatê-los no campo de batalha, mas que prefeririam reforçar a sua posição atrás dos muros e utilizar táticas de guerrilha contra o seu exército. Ele também viu a campanha de Yunkai como uma distração de seu objetivo principal de dominar Westeros. Dany foi, porém inflexível em libertar os escravos de Yunkai, que somam em centenas de milhares.[21]

Relacionamentos

  • Drogo foi o primeiro relacionamento de Daenerys, e seu único esposo. Inicialmente distante e frio, Drogo apenas utilizava Daenerys para sexo. Conforme ela foi se adaptando a cultura Dothraki, Dany pediu a Doreah que a ensinasse a agradar Drogo na cama, fazendo com que se aproximassem. Por muito tempo, ambos foram próximos e apaixonados, confidenciando coisas que Drogo não contaria a mais ninguém. Ele passou a estimar tanto Daenerys que a deixou tomar as escravas de Mago sem questionar, mesmo desagradando os outros senhores do cavalo. Daenerys amou tanto Drogo que estava disposta a usar magia negra para trazê-lo de volta a vida após sua ferida de infeccionar, e acabou matando-o quando viu que ele estava em estado vegetativo e nunca mais voltaria a ser o mesmo. Daenerys chamava Drogo de "meu sol e estrelas", e ele a chamava de "lua da minha vida", apelidos carinhosos que criaram para si. Meses após sua morte, Dany passou muito tempo evitando outros amantes, recusando todos os Treze de Qarth para ainda se manter fiel a seu falecido marido.
  • Daario Naharis foi o segundo relacionado de Dany. Ele se aproximou dela após matar os capitães dos Segundos Filhos, e a seduzia e flertava constantemente a caminho de Meereen. Eles tiveram sexo pela primeira vez quando Daario invadiu os aposentos privados de Daenerys em Meereen. Ela acreditava ter se apaixonado pelo mercenário, talvez pela coragem e confiança dele e pela forma que Daario a tratava―enquanto Jorah e Barristan a deixavam se sentir uma criança, Daario a fazia se sentir uma mulher. No entanto o relacionamento deles acabou facilmente, com Dany deixando-o para trás quando navegou para Westeros. Ela contou a Tyrion Lannister que achou que se sentiria mal pela despedida, mas não sentiu nada, deixando implícito que talvez ela não tenha de fato amado Daario, apenas desejado ele sexualmente.
  • Jon Snow foi o terceiro e último relacionamento de Dany. Sem saber do parentesco que tinham um com o outro, Jon Snow e Daenerys se apaixonaram conforme ele era seu convidado em Pedra do Dragão. Jorah Mormont não chegou a ter um relacionamento amoroso com Daenerys, mas a amava fortemente. Ela assumiu a Jon que não podia amá-lo da mesma forma que ele sentia por ela, pois estava apaixonada pelo seu sobrinho. Apesar de inicialmente terem sido pouco amigáveis um com o outro, Dany e Jon foram se aproximando ao compartilharem histórias sobre si, percebendo as semelhanças que tinham acima das diferenças. Ela ficou ao lado de um Jon Snow inconsciente por horas no barco temendo por sua vida após a Caça à Criatura. Durante a viagem deles para Porto Branco, os dois fizeram sexo pela primeira vez e se apaixonaram de vez. A relação deles se tornou distante e instável quando Jon descobriu que era filho de Rhaegar Targaryen e herdeiro legitimo do trono, fazendo Dany temer sua reivindicação, mesmo com ele prometendo que jamais o faria. Para Jon, Dany era mais do que uma amante, mas também sua rainha. No entanto, quando ele se recusou a fazer sexo com ela após descobrir seu parentesco real, e não tê-la confortado com as recentes traições que sofreu, Daenerys acabou cedendo a seu lado violento e queimando Porto Real. Jon tentou raciocinar com sua tia-amante, mas não foi capaz de mudar sua mente. Mesmo a amando, ele acabou matando-a para salvar o restante dos Sete Reinos de outra tirania. Daenerys acreditou até o fim que estava destinada a reinar com Jon a seu lado, afirmando que era o destino de ambos desde a infância.

Habilidades

  • Imunidade ao fogo: Daenerys era imune a fogo e não podia ser queimada.
  • Montar dragão: Daenerys era capaz de montar em dragões, escolhendo Drogon como sua montaria.

Árvore genealógica

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-AerionTargaryen.png
Aerion
Targaryen

Falecido
 
Famtree-MaesterAemon.png
Aemon
nascido Aemon Targaryen
Falecido
 
Famtree-AegonVTargaryen.png
Aegon V
Targaryen

Falecido
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Rainha
desconhecida
Falecida
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Duncan
Targaryen

Falecido
 
Famtree-AerysIITargaryen.png
Aerys II
Targaryen

Falecido
 
Famtree-RhaellaTargaryen.png
Rhaella
Targaryen

Falecida
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Daeron
Targaryen

Falecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-EliaMartell.png
Elia
Martell

Falecida

 
Famtree-RhaegarTargaryen.png
Rhaegar
Targaryen

Falecido
 
Famtree-LyannaStark.png
Lyanna
Stark

Falecida
 
Famtree-ViserysTargaryen.png
Viserys
Targaryen

Falecido
 
Famtree-DaenerysTargaryen.png
Daenerys
Targaryen

Falecida
 
Famtree-Drogo.png
Drogo

Falecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-QueenRhaenysTargaryen.png
Rhaenys
Targaryen

Falecida
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Aegon
Targaryen

Falecido
 
Famtree-JonSnow.png
Jon Snow
nascido Aegon
Targaryen
 
 
 
 
 
 
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Rhaego

Natimorto
 
 

Aparições

Série de TV

Aparições na primeira temporada de Game of Thrones
Winter Is Coming The Kingsroad Lord Snow Cripples, Bastards, and Broken Things The Wolf and the Lion
A Golden Crown You Win or You Die The Pointy End Baelor Fire and Blood
Aparições na segunda temporada de Game of Thrones
The North Remembers The Night Lands What Is Dead May Never Die Garden of Bones The Ghost of Harrenhal
The Old Gods and the New A Man Without Honor The Prince of Winterfell Blackwater Valar Morghulis
Aparições na primeira temporada de Game of Thrones
Valar Dohaeris Dark Wings, Dark Words Walk of Punishment And Now His Watch Is Ended Kissed by Fire
The Climb The Bear and the Maiden Fair Second Sons The Rains of Castamere Mhysa
Aparições na quarta temporada de Game of Thrones
Two Swords The Lion and the Rose Breaker of Chains Oathkeeper First of His Name
The Laws of Gods and Men Mockingbird The Mountain and the Viper The Watchers on the Wall The Children
Aparições na quinta temporada de Game of Thrones
The Wars to Come The House of Black and White High Sparrow Sons of the Harpy Kill the Boy
Unbowed, Unbent, Unbroken The Gift Hardhome The Dance of Dragons Mother's Mercy
Aparições na sexta temporada de Game of Thrones
The Red Woman Home Oathbreaker Book of the Stranger The Door
Blood of My Blood The Broken Man No One Battle of the Bastards The Winds of Winter
Aparições na sétima temporada de Game of Thrones
Dragonstone Stormborn The Queen's Justice The Spoils of War
Eastwatch Beyond the Wall The Dragon and the Wolf
Aparições na oitava temporada de Game of Thrones
Winterfell A Knight of the Seven Kingdoms The Long Night
The Last of the Starks The Bells The Iron Throne

Jogos eletrônicos

Aparições em Game of Thrones: A Telltale Games Series
Iron From Ice The Lost Lords The Sword in the Darkness
Sons of Winter A Nest of Vipers The Ice Dragon

Nos bastidores

Kinga Gavalda foi a dublê de Emilia Clarke no papel de Daenerys Targaryen. O papel de Daenerys foi originalmente interpretado por Tamzin Merchant no episódio piloto que não foi ao ar, mas o papel foi reformulado para a série por razões não reveladas. Elizabeth Olsen fez o teste para o papel, mas não conseguiu passar da audição. No Brasil, Daenerys foi dublada por Carol Crespo nas cinco primeiras temporadas, que foi substituída por Tatiane Keplmair nas três últimas. Carol de fato dublava os trechos valirianos e Dothraki de Daenerys, mas a dublagem sofria um voice over de narração em português para traduzir o que os personagens diziam, ao invés de ser usado legendas como na versão original em inglês. Tatiane não dublava as falas em valiriano, ao invés disso, a fala original de Emilia Clarke era deixada de fundo com o voice over do narrado por cima traduzindo as línguas fictícias.

Nos livros

Nos romances de As Crônicas de Gelo e Fogo, Daenerys Targaryen começa a história com 13 anos de idade. Ela é descrita como baixa e muito bonita, com cabelos loiro-platinados e olhos violeta. Diferente da série Game of Thrones, Daenerys não é imune a fogo nos livros. Ela sobrevive a pira de Drogo em A Guerra dos Tronos por, como explicado por George R.R. Martin, ter sido uma magia de sangue e um momento mágico, mas em circunstâncias normais Daenerys pode sofrer queimaduras como qualquer outra pessoa. Por duas vezes os cabelos de Daenerys queimam, a primeira na pira de Drogo e a segunda quando Drogon aparece na Arena de Meereen em A Dança dos Dragões. Como a distância de tais eventos é de 18 meses aproximadamente, o cabelo de Daenerys era relativamente mais curto entre os livros um e cinco do que em comparação a série de TV.

Em A Fúria dos Reis, Xaro Xhoan Daxos não tem nada haver com o roubo dos dragões e não tenta tomar o poder em Qarth. Daenerys simplesmente deixa a cidade e é logo ajudada por Sor Barristan Selmy―disfarçado de Arstan Barba-Branca―e Belwas, o Forte, um ex-escravo e lutador de arenas. Em A Dança dos Dragões, ela decide ficar em Meereen e reinar, prendendo seus dragões embaixo da pirâmide quando Drogon queima uma criança até a morte. Com a chegada de Quentyn Martell, filho de Doran Martell, em Meereen, Daenerys mostrou para ele onde os dragões ficavam, o que levou eventualmente a morte do garoto quando ele tentou soltar um.

Links externos

Referências

  1. Ditou ou acontecido em O Inverno está Chegando (episódio)
  2. Dito ou acontecido em A Estrada Real
  3. Dito ou acontecido em Lorde Snow
  4. Dito ou acontecido em Aleijados, Bastardos e Coisas Quebradas
  5. Dito ou acontecido em O Lobo e o Leão
  6. Dito ou acontecido em Uma Coroa de Ouro
  7. Dito ou acontecido em Baelor
  8. Dito ou acontecido em Fogo e Sangue
  9. Dito ou acontecido em O Norte se Lembra
  10. Dito ou acontecido em As Terras da Noite
  11. Dito ou acontecido em Jardim de Ossos
  12. Dito ou acontecido em O Fantasma de Harrenhal.
  13. Dito ou acontecido em Os Deuses Novos e os Velhos
  14. Dito ou acontecido em Um Homem sem Honra
  15. Dito ou acontecido em O Príncipe de Winterfell
  16. 16,0 16,1 Dito ou acontecido em Valar Morghulis
  17. 17,0 17,1 17,2 Dito ou acontecido em Valar Dohaeris
  18. 18,0 18,1 Dito ou acontecido em Caminhada da Punição
  19. 19,0 19,1 19,2 Dito ou acontecido em E Agora a Vigia Dele está Terminada
  20. Dito ou acontecido em Beijada por Fogo
  21. Dito ou acontecido em O Urso e a Donzela
Advertisement