Game of Thrones Wiki
Advertisement

"'Insubmissos, Imbatíveis, Inquebráveis.' As palavras da Casa Martell, uma promessa aos nossos inimigos e um desafio aos nossos amantes."
Oberyn Martell[fnt]

A Casa Martell de Lançassolar é uma Grande Casa de Westeros que governa a península de Dorne, no extremo sul do continente, a partir de seu castelo Lançassolar. Os membros do ramo principal da família recebem o título de Príncipe ou Princesa de Dorne, apesar de que apenas o governante e cabeça da família recebe o título de Senhor ou Senhora de Lançassolar.

Os Martell se uniram a Nymeria e seus guerreiros roinares há séculos para conquistar Dorne. Quando conseguiram, eles passaram a reinar e sua sucessão, diferente do restante do continente, não via gênero. Homens e mulheres da Casa Martell poderiam reinar como Príncipe ou Princesa de Dorne desde que fosse o mais velho em nascimento. Eles também adotaram vários aspectos da cultura roinare, e pela união matrimonial de Mors com Nymeria, eles modificaram seu sigilo. Antes era uma lança dourada em um fundo laranja, agora se tornou uma lança dourada perfurando um sol vermelho―símbolo de Nymeria―sob um fundo laranja.

A Casa Martell foi a única a resistir a Aegon I, o Conquistador e seus dragões, se mantendo independente por mais dois séculos após a Guerra da Conquista. Quando Daeron II, o Bom e sua irmã Daenerys se casaram com Myriah e Maron Martell respectivamente, Dorne se submeteu as leis do Trono de Ferro, mas ganhando concessões que nenhum outro dos Sete Reinos teve―podiam manter suas leis de sucessão, o título de Príncipes e Princesas, controle sobre os impostos pagos a Coroa, dentre outras coisas.

Dessa forma, os Martell se tornaram uma Casa preferível para casamento com os Targaryen. O Príncipe Rhaegar se casou com a Princesa Elia Martell e teve com ela duas crianças, mas durante a Rebelião de Robert, todos eles pereceram. O Príncipe Oberyn, a Víbora Vermelha de Dorne, tentou buscar vingança contra os que fizeram mal a Elia durante a Rebelião de Robert, mas perdeu sua vida para Sor Gregor Clegane. Ainda durante a Guerra dos Cinco Reis, o Príncipe e Senhor de Lançassolar Doran Martell preferiu se manter longe do conflito, tendo testemunhado guerra e suas consequências quando mais jovem e querendo evitar que seu povo sofresse o mesmo. Por isso ele foi assassinado pelas Serpentes de Areia em um golpe para tomar o poder em Dorne.

Mais tarde, com a morte das Serpentes da Areia durante a Invasão de Westeros por Daenerys Targaryen, um novo Príncipe Martell desconhecido assumiu controle da península novamente em nome de sua casa.

Características e costumes

Os dorneses eram conhecidos pelo seu sangue quente e sexualidade aberta.[1] A Casa Martell era muito respeitada e recebia muita lealdade de Dorne. Durante a Conquista de Dorne por Daeron I, o povo se rebelou contra o rei e reconquistou a península para seus príncipes. Diferente do restante dos Sete Reinos, Dorne não prioriza gênero em sua sucessão. Logo, os herdeiros da Casa Martell podem ser tanto uma Princesa quanto um Príncipe, exercendo o mesmo papel político. Após a unificação de Dorne por Daeron II e Príncipe Maron, os Martell puderam manter essa sucessão e seus títulos reais.[2][3]

Dessa forma, culturalmente os dorneses são muito distintos dos Sete Reinos de Westeros e vistos muitas vezes de formas negativas e preconceituosas.[4] Por terem sexualidade aberta, muitos membros da Casa Martell tiveram vários bastardos e não os viam da mesma forma negativa que o restante de Westeros.[5] Oberyn Martell teve oito filhas que receberam a alcunha de "Serpentes da Areia".[6] Apesar de honrados em cumprir com seus votos, visto que os Martell após a unificação foram uma das casas mais fieis aos Targaryen,[2] o sangue quente do povo dornês complicou as coisas durante a Guerra dos Cinco Reis. Enquanto os irmãos Oberyn e Doran eram contra machucar Myrcella para atacar os Lannister,[6] Ellaria e as Serpentes da Areia não compartilhavam do mesmo pensamento.[7]

As roupas finas usadas pelos membros da Casa Martell incluíam cores quentes e vivas como amarelo e laranja,[4] apesar de prata também ser visto sendo usado pelo Príncipe Doran.[7] Devido ao clima quente de Dorne, as roupas Martell, apesar de ornamentadas, eram muito leves e soltas, lembrando até mesmo vestidos e saias femininas em algumas peças para os homens. Ao invés de couro e metal, os Martell priorizavam o uso da seda e as mulheres não tinham vergonha de deixar seus corpos a mostra.[8]

História

Invasão Roinare

"Há milhares de anos, a rainha guerreira Nymeria cruzou de Essos para Dorne, fugindo dos senhores de dragões de Valíria. Após o desembarque, ela queimou seus navios, todos os dez mil, para que nenhum covarde pudesse fugir para casa. Que mulher! Dornesa em espírito que fosse em carne."
―Príncipe Oberyn Martell[fnt]

Há cerca de mil anos, Nymeria e seus dez mil navios chegaram nas encostas de Dorne após fugirem do Roine graças ao poderio cada vez maior dos senhores de dragões de Valíria. Ela queimou todos os navios para que não houvesse como seu povo fugir e dar para trás. A Casa Martell dessa época não tinha poder sobre Dorne e nem estava entre as mais poderosas, mas graças a um casamento entre Mors Martell e Nymeria, seus números cresceram e a união deu frutos inesperados: eles conquistaram a península e se tornaram Príncipes e Princesas de Dorne.[2]

Eles governaram soberanamente por séculos até a chegada dos dragões em Westeros. Diferente dos outros reinos independentes, sua sucessão não era baseada em gênero. Além disso, usavam se recusavam a usar títulos de reis ou rainhas.[2][3]

Guerra da Conquista

"Há milhares de anos, a rainha guerreira Nymeria cruzou de Essos para Dorne, fugindo dos senhores de dragões de Valíria. Após o desembarque, ela queimou seus navios, todos os dez mil, para que nenhum covarde pudesse fugir para casa. Que mulher! Dornesa em espírito que fosse em carne."
―Lorde Varys, sobre a discussão de Meria e Rhaenys[fnt]

Quando Aegon, o Conquistador começou a derrotar os reis dos outros sete reinos, Rhaenys Targaryen foi enviada para submeter Dorne. A Princesa Meria Martell a alertou que não encontraria uma conquista fácil lá, e que o povo de Dorne nunca se submeteria. Por anos eles guerrearam, mas os dorneses conheciam melhor suas terras e usavam táticas de guerrilha para vencer o exército Targaryen. Quando uma flecha atingiu o olho do dragão de Rhaenys, Meraxes, matando ambos no processo, Aegon I ficou enfurecido e tentou vingar a irmã, mas graças a uma carta de paz enviada pelo filho de Meria, Nymor Martell, ele cedeu e deixou Dorne independente. A Casa Martell foi a única dos sete reinos a não se submeter ao governo Targaryen durante a Guerra da Conquista, mantendo sua independência por mais dois séculos.[9]

Conquista de Dorne

"Daeron I conseguiu a um grande custo e reinou em Dorne por poucos meses gloriosos. Uma noite, seu intendente puxou uma faixa em sua cama para convocar suas consortes. Em vez disso, o dossel se abriu e cem escorpiões vermelhos caíram sobre ele. Ele era um Tyrell, devia estar acostumado a ser picado."
―Príncipe Oberyn Martell[fnt]

Anos mais tarde, outros reis Targaryen tentariam conquistar Dorne novamente. Daeron I, o Jovem Dragão conseguiu a um grande custo reinar sobre Dorne por quatro anos,[10] mas o povo se rebelou contra seu intendente e logo Daeron I retornou para a península apenas para ser morto também.[3] Em duas semanas, Dorne estava independente novamente.[2] Seu sucessor, Baelor I, o Abençoado foi ao extremo para conseguir as pazes com Dorne, andando descalço pelo Caminho do Espinhaço e fazendo acordos de paz com o Príncipe Martell.[11]

"Eventualmente, após séculos de namoro, a Casa Martell foi para a cama com os Targaryen. Casamos o Rei Daeron II e sua irmã com os nossos antes que eles se casassem entre si, e seis reinos tornaram-se sete."
―Príncipe Oberyn Martell[fnt]

Alguns anos mais tarde, graças a um acordo de casamento mútuo, Daeron II, o Bom conseguiu unificar Dorne nos Sete Reinos através do casamento. Ele se casou com a Princesa Myriah Martell enquanto o Príncipe Maron se casou com sua irmã Daenerys. Daeron II fez o que Aegon I não conseguiu e uniu os Sete Reinos, não pela espada mas por uma irmã.[2][9]

Após a união, os Martell mantiveram diversas concessões exclusivas apenas a eles, tais como o título de Príncipe ou Princesa e suas próprias leis distintas dos Sete Reinos. Em troca, se tornaram uma das casas mais fiéis aos Targaryen.[2]

Rebelião de Robert

Cerca de 80 anos mais tarde, a Princesa Elia Martell foi casada com o Príncipe Rhaegar Targaryen, já que o Rei Aerys II, o Louco não teve uma filha para que ele se casasse―Daenerys Targaryen só nasceria alguns anos depois.[2][4] Quando o Príncipe Rhaegar trocou Elia por Lyanna Stark, sequestrando a garota―que já estava prometida a Robert Baratheon―e iniciando uma guerra para tê-la de volta, Dorne foi obrigado a se manter fiel aos Targaryen, já que a Princesa Elia estava mantida em Porto Real com seus dois filhos. Os dorneses estavam com o exército de Rhaegar quando eles perderam a Batalha do Tridente e, após isso, ocorreu o Saque de Porto Real, onde dizem que Sor Gregor Clegane, por ordens de Tywin Lannister, estuprou e matou Elia e seus filhos.[2]

Guerra dos Cinco Reis

"A saúde do Príncipe o força a permanecer em Lançassolar. Ele manda seu irmão, Príncipe Oberyn, para atender ao casamento real no lugar."
Lorde Blackmont, para Tyrion Lannister, sobre a ausência de Doran no casamento real[fnt]

Após a Rebelião, o Príncipe Doran Martell herdou o trono de Dorne.[12] Quando a Guerra dos Cinco Reis eclodiu, Tyrion Lannister fez um pacto de casamento ao enviar Myrcella Baratheon a Dorne para que se unisse a Trystane Martell. Dessa forma, ele descobriu um espião em seu Pequeno Conselho e garantiu que os dorneses não se aliariam a nenhum outro lado na guerra.[13]

Quando o casamento de Rei Joffrey I Baratheon com Margaery Tyrell estava para acontecer, Doran enviou seu irmão Oberyn em seu lugar devido a sua saúde frágil forçando-o a permanecer em Lançassolar. Oberyn guardava muito rancor dos Lannister pelo Saque de Porto Real e causou problemas a seus soldados logo quando chegou a capital.[4] Quando Joffrey I foi assassinado na cerimônia de casamento por um envenenador misterioso, Tyrion Lannister foi acusado do crime e preso. Para aumentar a amizade de Dorne com o Trono de Ferro, Tywin ofereceu a Oberyn um lugar entre os três juízes do julgamento de Tyrion e um lugar fixo para os dorneses no Pequeno Conselho. Oberyn apenas aceita quando Tywin promete dar a ele uma reunião particular com o Montanha, Sor Gregor Clegane, para discutirem o assassinato de Elia e seus filhos.[14]

Durante o julgamento de Tyrion, Oberyn decidiu que ele era inocente e lutaria por ele em um julgamento por combate, já que o campeão de Cersei seria o próprio Montanha.[12] Apesar de Oberyn derrubar Sor Gregor na luta, ele exigiu uma confissão do assassinato de Elia e, em sua distração, o Montanha conseguiu superá-lo e matá-lo.[15]

"Muitos em Dorne querem guerra. Mas eu já vi guerra. Eu vi os corpos empilhados nos campos de batalha. Eu vi os órfãos passando fome nas cidades. Não quero levar meu povo para aquele inferno."
―Príncipe Doran Martell[fnt]

Ellaria Sand, amante de Oberyn que o acompanhou em Porto Real, voltou para Dorne furiosa e exigindo vingança para Doran Martell. No entanto ele queria evitar guerra e impediu ela de sequestrar e assassinar Myrcella Baratheon―o que causaria um conflito entre os dorneses e a Coroa.[7][16] Sor Jaime Lannister invadiu Dorne em segredo para tentar resgatar Myrcella, afirmando que Cersei recebeu uma ameaça na capital de que ela seria morta. No entanto, o Príncipe Doran acabou com a rebelião de Ellaria e das Serpentes da Areia e fez um acordo de paz com Jaime, enviando Myrcella de volta a capital com Trystane para servir no Pequeno Conselho em seu lugar.[17]

Doran perdoou Ellaria e as Serpentes da Areia e as deixou acompanhá-lo na despedida de Myrcella, onde secretamente Ellaria a envenenou com um beijo.[18] Quando Doran recebeu a carta contando sobre a morte da princesa, Ellaria o apunhalou no peito afirmando que havia feito um complô com os guardas dorneses para tomar poder dele, chamando-o de fraco e ineficaz. Trystane, seu herdeiro, foi assassinado no navio que se preparava para levá-lo de volta a Dorne.[19]

Última Guerra

Com Ellaria no poder, Dorne se uniu a Daenerys Targaryen em sua causa para tomar o Trono de Ferro da Rainha Cersei I Lannister após ela ascender ao poder.[20] Quando ela chegou a Pedra do Dragão, Ellaria apoiou o plano de Tyrion de cercar a capital e foi com sua frota dornesa e Greyjoy de Yara pela Baía da Água Negra, onde foram atacados de surpresa pela Frota de Ferro de Euron. Ellaria e Tyene foram presas enquanto Obara e Nymeria Sand foram assassinadas por Euron.[21]

Após a queda das forças dornesas na guerra de Daenerys, um novo Príncipe Martell assumiu o poder em Dorne e jurou apoio a Daenerys.[22] Após a Batalha de Porto Real, um Grande Conselho foi convocado no Fosso dos Dragões e o Príncipe Martell participou, ajudando a eleger o Rei Brandon I Stark como o primeiro monarca eleito na história de Westeros.[23]

Família

Os Martell de Dorne se uniram por casamento com Nymeria cerca de mil anos antes da Guerra dos Cinco Reis, tornando o sangue roinare parte da casa até os dias de hoje.[2] Dessa forma, os Martell geralmente possuíam traços mais escuros e castanhos. Mors Martell foi conhecido por ter unido Dorne sob sua bandeira junto a Nymeria, mas outras figuras famosas da família incluíam a Princesa Meria, que resistiu a Aegon I, seu filho Nymor,[9] e Maron e Myriah, que se casaram com Daenerys e Daeron II respectivamente.[2][24] Maron e Daenerys tiveram pelo menos um filho aleijado e um natimorto.[22][24]

A mãe de Doran e Oberyn foi a Princesa regente de Dorne até pouco depois da Rebelião de Robert. Doran a sucedeu e teve pelo menos dois filhos,[13] apesar do destino deste primeiro ser desconhecido, já que Trystane―o mais novo―era seu herdeiro durante o Confronto no Jardim das Águas.[17] Oberyn Martell teve pelo menos oito filhas bastardas que receberam a alcunha de "Serpentes da Areia".[6][7] Após a morte de Doran e Trystane, um Martell desconhecido tomou o poder em Dorne com a queda das Serpentes da Areia na guerra de Daenerys contra Cersei I.[22] Não se sabe a relação que ele tinha com o ramo principal da família.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-DaemonBlackfyre.png
Daemon I
Blackfyre


Falecido
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Daeron genealogia.png
Daeron II
Targaryen

"o Bom"
Falecido
 
House-Martell-heraldry.jpg
Myriah
Martell


Falecida
 
 
 
 
 
House-Martell-heraldry.jpg
Maron
Martell


Falecido
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Daenerys
Targaryen


Falecida
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
House-Blackfyre-Square.PNG
Fundação
da Casa
Blackfyre


 
Famtree-BaelorBreakspear.png
Baelor
Targaryen

"Quebralanças"
Falecido
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Aerys I
Targaryen


Falecido
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Aelinor
Targaryen


Falecido
 
House-Targaryen-heraldry.jpg
Rhaegel
Targaryen


Falecido
 
Famtree-MaekarITargaryen.png
Maekar I
Targaryen


Falecido
 
House-Dayne-Square.PNG
Dyanna
Dayne


Falecida
 
House-Martell-heraldry.jpg
Descendentes
da Casa
Martell


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Famtree-AerionTargaryen.png
Aerion
Targaryen

"Chama-Viva"
Falecido
 
Famtree-MaesterAemon.png
Aemon n.
Aemon Targaryen
Falecido
 
Famtree-AegonVTargaryen.png
Aegon V
Targaryen


Falecido

Predefinição:Árvore Genealógica/Casa Martell na Guerra dos Cinco Reis

Força militar

"Dorne está contigo, Vossa Graça."
Ellaria Sand[fnt]

A Casa Martell por anos ficou independente graças a suas táticas de guerrilha que foram essenciais para derrotar os Targaryen. Eles não usavam de cavalarias poderosas, mas sim de soldados furtivos infiltrados em fendas de areia para matar o exército Targaryen enquanto Rhaenys e seu dragão não percebiam nada, apenas seus números diminuindo. Quando Daeron I conseguiu conquistar Dorne e submeter os Martell durante alguns anos, o povo ficou inquieto e se rebelou, causando a morte de Lyonel Tyrell e do próprio Daeron I. Seu exército perdeu mais homens durante a revolta dornesa do que durante a guerra.[2] No mar, os dorneses possuíam uma frota que foi derrotada por Euron Greyjoy na invasão de Daenerys Targaryen em Westeros.[21] No entanto, a real extensão das forças dornesas é desconhecida. Eles podem convocar vassalos de diferentes casas nobres caso seja necessário.[4][21]

Heráldica e palavras

"Insubmissos, imbatíveis, inquebráveis."
―Lema da Casa Martell[fnt]

O lema da Casa Martell reflete o orgulho de sua força e independência. Antes da união de Mors e Nymeria, a Casa Martell usava o sigilo de uma lança dourada em um fundo laranja, enquanto a roinare usava o sigilo de um sol vermelho. Quando eles se casaram e tomaram a península de Dorne, o sigilo deles foi mesclado em um sol vermelho sendo perfurado pela lança dourada em um fundo laranja.[2]

Nos livros

Nos romances de As Crônicas de Gelo e Fogo, o plano de fundo da Casa Martell é bem semelhante ao mostrado na série de TV Game of Thrones e em suas animações de "Histórias e Tradição". Uma curiosidade notável é que depois da união com Nymeria, eles adotaram também, além de seu sol vermelho no sigilo, o nome "Nymeros" antes de Martell. O nome completo dos membros da casa desde então se tornou "Nymeros Martell". Eles não possuem preferência de gênero em sua sucessão, e são culturalmente distintos do restante de Westeros.

Apesar de Oberyn Martell ter tido um papel maior na quarta temporada em relação ao livro A Tormenta de Espadas, inclusive tendo sua bissexualidade explícita na série enquanto nos livros é apenas ambígua, as maiores diferenças da Casa Martell vieram a partir da quinta temporada.

Enquanto Tyrion tenha citado que Trystane era o filho mais novo de Doran Martell em "What Is Dead May Never Die", Doran menciona em "The Dance of Dragons" que Trystane é na verdade seu herdeiro. Então ou Tyrion se enganou na segunda temporada, ou algo aconteceu com o filho mais velho de Doran entre a segunda e a quinta temporadas, seja um exílio ou até mesmo morte. Nos livros, Doran tem três crianças, Arienne, Quentyn e Trystane respectivamente. Arienne é quem faz o papel de Ellaria na quinta temporada, se questionando sobre a capacidade do pai de guerrear e conspirando para sequestrar Myrcella e enfrentar os Lannister. No entanto, ela não planejava matar Myrcella mas sim coroá-la, para que Cersei fosse obrigada a escolher entre ela e Tommen. Nos livros, Arienne possuía um desdém de seu pai por acreditar que ele planejava deixá-la de lado na herança de Dorne, preferindo seu filho Quentyn. No entanto, Doran planejava na realidade uma restauração Targaryen e queria casar Arienne com Viserys, tornando por consequência Quentyn seu herdeiro. Quando Viserys morreu, ele enviou seu filho mais velho para tentar casar com Daenerys, mas ele acabou sendo queimado vivo pelos seus dragões. Enquanto isso, Arienne se reconciliou com Doran e está sendo enviada para conhecer Aegon Targaryen, supostamente filho de Elia Martell que sobreviveu ao Saque de Porto Real com a ajuda de Varys.

"Ele vai ser charmoso e sério, mas ele vai estar escondendo algo para si."
Alexander Siddig[fnt]

Esse enredo de Doran querer uma restauração Targaryen não foi abordado diretamente na série. No entanto, no recurso "Novos Personagens/Novas Locações" do blu-ray e DVD da quinta temporada, Alexander Siddig assume que Doran é muito bom em jogar o jogo político e que escondia um segredo.[25] Ele também assumiu em uma entrevista que tinha contrato para seis episódios na sexta temporada, o que pode indicar que o plano original era adaptar o enredo de Doran como jogador político tentando uma restauração Targaryen, mas que foi cortado sem motivo aparente antes das filmagens da sexta temporada e substituído de forma mais simples por Ellaria apoiando Daenerys na sexta e sétima temporadas.[26] Outra evidência que suporta isso é Doran, na quinta temporada, ter conhecimento da tentativa de sequestro de Myrcella mas deixar Ellaria agir primeiro―sendo que ele poderia tê-la parado antes. Isso ocorre de forma semelhante nos livros, com Doran deixando Arienne sequestrar Myrcella apenas para impedi-la em uma exibição pública. Ele fez isso nos livros para mostrar aos Lannister que ainda era leal ao Trono―se tivesse impedido Ellaria/Arienne antes, a mensagem não seria tão clara. Além de que em "The Dance of Dragons", não é necessariamente explícito que foi Ellaria quem enviou o colar para Cersei. Antes da estreia da sexta temporada, era muito discutido se foi Doran quem enviou a ameaça a Cersei, não Ellaria.

O novo Príncipe Martell que aparece na oitava temporada não possuí parentesco revelado com Doran e Oberyn até o momento. Assume-se que ele pode ser o tal filho mais velho de Doran, mencionado indiretamente na segunda temporada. No entanto, o ator Toby Osmond prefere acreditar que ele era um irmão mais novo de Doran e Oberyn.[27]

Links externos

Referências

  1. "Sons of the Harpy", Episódio 04 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  2. 2,00 2,01 2,02 2,03 2,04 2,05 2,06 2,07 2,08 2,09 2,10 2,11 2,12 "House Martell", "Histórias e Tradição"
  3. 3,0 3,1 3,2 "Dorne", "Histórias e Tradição"
  4. 4,0 4,1 4,2 4,3 4,4 "Two Swords", Episódio 01 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  5. "The Bastards of Westeros", "Histórias e Tradição"
  6. 6,0 6,1 6,2 "First of His Name", Episódio 05 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  7. 7,0 7,1 7,2 7,3 "The House of Black and White", Episódio 02 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  8. "Silk, Leather & Chainmail: Costumes of Season 4", Game of Thrones: A Quarta Temporada Completa
  9. 9,0 9,1 9,2 "House Martell, Princes of Dorne", "Conquista e Rebelião: Uma História Animada dos Sete Reinos"
  10. "The Death of Kings", "Histórias e Tradição"
  11. "Great Sept of Baelor", "Histórias e Tradição"
  12. 12,0 12,1 "Mockingbird", Episódio 07 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  13. 13,0 13,1 "What Is Dead May Never Die", Episódio 03 da Segunda Temporada de Game of Thrones
  14. "Breaker of Chains", Episódio 03 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  15. "The Mountain and the Viper", Episódio 08 da Quarta Temporada de Game of Thrones
  16. "Unbowed, Unbent, Unbroken", Episódio 06 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  17. 17,0 17,1 "The Dance of Dragons", Episódio 09 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  18. "Mother's Mercy", Episódio 10 da Quinta Temporada de Game of Thrones
  19. "The Red Woman", Episódio 01 da Sexta Temporada de Game of Thrones
  20. "The Winds of Winter", Episódio 10 da Sexta Temporada de Game of Thrones
  21. 21,0 21,1 21,2 "Stormborn", Episódio 02 da Sétima Temporada de Game of Thrones
  22. 22,0 22,1 22,2 "The Last of the Starks", Episódio 04 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  23. "The Iron Throne", Episódio 06 da Oitava Temporada de Game of Thrones
  24. 24,0 24,1 "A Golden Crown", Episódio 06 da Primeira Temporada de Game of Thrones
  25. "Novos Personagens/Novas Locações", Game of Thrones: A Quinta Temporada Completa (inglês) - YouTube
  26. Game of Thrones: Alexander Siddig on Being Killed Off - Time
  27. Toby Osmond Interview: Game of Thrones - Screen Rant
v  d  e
v  d  e
Advertisement