FANDOM


"Casa Durrandon, os Reis da Tempestade" é o quarto capítulo de Conquista e Rebelião: Uma História Animada dos Sete Reinos, um bônus incluído em Game of Thrones: A Sétima Temporada Completa. É narrado por Conleth Hill como Varys.

Sinopse

Varys descreve a "Última Tempestade", a épica batalha travada entre Orys Baratheon, aliado de Aegon, e Argilac, "o Arrogante", rei das Terras da Tempestade.

Narração

Varys: Enquanto Aegon marchava até Harrenhal após sua coroação, Orys Baratheon levara a maior parte de seus soldados e a rainha Rhaenys com seu dragão para o sul, a fim de lidar com a desculpa para a invasão: Argilac, o Arrogante, Rei das Terras da Tempestade.

Argilac tinha como sede Ponta Tempestade, considerado o castelo mais impenetrável em Westeros após Harrenhal. Argilac pode ter sido arrogante, mas não era estúpido ou covarde. Seus senhores aconselharam-no a cerrar seus portões e aguardar o cerco, mas ele soubera do que aconteceu em Harrenhal e recusou-se a morrer como um leitão cozido em seu próprio castelo. Enfrentaria a vitória ou a derrota da mesma forma, com a espada em mãos. Convocou seus porta-estandartes e marchou para encontrar Orys Baratheon no campo.

Graças ao dragão de Rhaenys, Meraxes, Orys sabia que Argilac estava vindo, quantos homens tinha e com que rapidez marchava. Assim, Orys simplesmente aproveitou o terreno alto e entrincheirou-se nas colinas à espera de Argilac. Quando os dois exércitos se aproximaram, o vento subiu para encontrá-los e a chuva despencou do céu, um vendaval que daria à batalha seu nome: a Última Tempestade. Os senhores do Rei Argilac pediram-lhe que esperasse a melhora do tempo, mas o Rei da Tempestade viu que a chuva soprava nos rostos dos homens Baratheon em suas colinas e o exército de Argilac era duas vezes maior que o de Baratheon, com quatro vezes mais cavaleiros e cavalos de ataque. Argilac atacou.

Por três vezes, Argilac liderou seus cavaleiros contra os soldados Baratheon, mas as colinas eram íngremes e a chuva deixara a terra lamacenta. Os cavalos de guerra tropeçavam e escorregavam, e as montarias caíam. A batalha parecia perdida, até Argilac ordenar que seus lanceiros subissem a colina. Cegos pela chuva, os Baratheon não os viram até que fosse tarde demais. Uma colina foi tomada, depois outra e mais outra até que apenas uma permaneceu sob o controle dos Baratheon. Se Argilac conseguisse atravessá-la, poderia dividir o exército invasor e flanquear as duas metades.

Argilac e seus homens atacaram e a linha Baratheon se rompeu, revelando a Rainha Rhaenys e Meraxes. A vanguarda de Argilac ardeu em chamas e seus homens entraram em pânico. A investida vitoriosa transformou-se em caos, e o próprio Argilac foi derrubado de seu cavalo. Mas não se rendeu. Quando Orys Baratheon chegou, ele encontrou o velho rei resistindo a meia dúzia de homens, com outra meia dúzia morta a seus pés. Orys desmontou do cavalo para enfrentar o rei de igual para igual e ofereceu a Argilac uma última chance de rendição. Em vez disso, Argilac o amaldiçoou. Enquanto a tempestade enfurecia-se à sua volta, o velho guerreiro grisalho e o pretensioso barbudo lutaram pela vida e pelo reino. No fim, o desejo de Argilac foi cumprido. Ele morreu com a espada em mãos.

Quando a notícia da morte de Argilac se espalhou, seus senhores e cavaleiros abandonaram suas espadas e fugiram. Orys e sua vanguarda cavalgaram até Ponta Tempestade para reivindicar o castelo de Argilac em nome de Aegon, até que encontraram os portões cerrados e as muralhas guarnecidas. A filha de Argilac assumira sua coroa, e a nova Rainha da Tempestade estava tão disposta a se render quanto seu pai. Ela declarou que Orys conquistaria apenas ossos, sangue e cinzas ali. Mas seus homens eram mais fracos que ela, e naquela noite Orys encontrou a filha de Argilac entregue, amordaçada, acorrentada e nua em seu acampamento. Argilac se recusara a dar a Orys a mão dela. Agora, Orys poderia ter qualquer parte dela que desejasse. Mas Orys desacorrentou a moça, envolveu-a em seu manto e serviu-lhe um copo de vinho. Ele lhe disse que tomaria as armas, estandarte e lema da Casa Durrandon para honrar a coragem de seu pai na Última Tempestade. Convenientemente, Orys não tinha nada disso para descartar antes. O veado coroado tornou-se o emblema da Casa Baratheon e Ponta Tempestade, seu assento. A filha de Argilac permaneceria em sua casa, embora como uma senhora, não princesa. As Terras da Tempestade agora pertenciam a Aegon e, como tributo, Aegon exigiu as espadas dos homens que Orys derrotara. Para qual propósito, Orys não sabia.

Notas

  • A batalha que ficou conhecida como a Última Tempestade ocorreu nas colinas ao sul de Portabrônzea, ao norte de Ponta Tempestade.
  • Este vídeo afirma claramente que o veado coroado era o símbolo heráldico da Casa Durrandon, e que Orys o copiou sem alterações para sua nova Casa Baratheon. Na 1ª temporada da série de TV, Bran Stark diz que os Baratheon não usavam uma coroa no veado até Robert Baratheon se tornar rei – isso foi simplesmente um erro, pois as novelas prequelas de O Cavaleiro dos Sete Reinos estabeleceram desde 1988 que os Baratheon sempre usaram um veado coroado, mesmo antes de Robert se tornar rei.
  • Travar uma batalha durante uma tempestade confere uma pequena vantagem ao enfrentar dragões, embora não muito. Fica um pouco mais difícil para eles voarem, mas mesmo sem essa mobilidade, eles ainda são extremamente perigosos no chão com suas chamas, dentes e garras. No caso em questão, Meraxes foi retardado pela Última Tempestade, mas não o suficiente para fazer diferença.

Aparições

Personagens

Lugares

Eventos

Casas nobres

Diversos

Galeria


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.