FANDOM


Banco de Ferro de Braavos

O Banco de Ferro em Game of Thrones.

O Banco de Ferro de Braavos é o maior banco de Braavos. É, sem dúvida, a mais poderosa instituição financeira do Mundo Conhecido, exportando capitais para estrangeiros, sendo que um de seus clientes é o Rei dos Sete Reinos.

Todas as Cidades Livres possuem bancos próprios. O Banco de Ferro é mais rico e mais poderoso do que todos eles juntos e possui uma reputação assustadora quando o assunto é cobrar dívidas. Quando príncipes ou reis faltam com seus pagamentos ou são tolos o suficiente para não honrar contratos com o Banco de Ferro, a instituição apóia e patrocina para que apareçam novos príncipes e reis. Essas novas figuras receberão todo o suporte do Banco para que tomem o lugar dos governantes que faltaram com seus compromissos, embora também adquiram dívidas no processo.

O lema do Banco de Ferro é muito conhecido e um aviso:

"O Banco de Ferro receberá o que lhe é devido."[1]

História

O Banco de Ferro foi fundada muito antes da Perdição de Valíria, quando Braavos ainda era uma "cidade secreta". Foi formado por comerciantes bem sucedidos e artesãos. Seu nome vem da mina de ferro abandonada na qual os fundadores do banco colocaram todos os seus fundos. A mina tinha uma única entrada, que selavam com portões pesados ​​e barras de ferro e protegida por guardas contratados conjuntamente por todos os membros. O Banco mudou-se para um novo bairro, desde aquele dia, mas a mina ainda é empregada como depositária, além de ser um local histórico da cidade.[2]

Temporada 1

Quando Eddard Stark assiste à sua primeira reunião do Pequeno Conselho em Porto Real, ele fica chocado ao saber que o Trono de Ferro tem um espantosos 6 milhões de dragões de ouro em dívida, metade dos quais devidos aos Lannisters (embora na época o Banco de Ferro não tenha sido citado pelo nome).[3]

Temporada 3

Depois de assumir o papel de Mestre da Moeda no lugar de Petyr Baelish, Tyrion Lannister descobre (como Eddard Stark fez antes dele) que Baelish tem financiado o orçamento do Trono de Ferro tomando enormes quantias de dinheiro emprestadas de várias fontes, incluindo o Banco de Ferro de Braavos, Ao qual a coroa deve milhões de Dragões de Ouro. Tyrion está preocupado pois ,o Banco tem uma tradição de financiar os inimigos de governantes que não conseguem pagar suas dívidas.[4]

Temporada 4

No casamento real entre o rei Joffrey Baratheon e Margaery Tyrell, Tywin Lannister observa a Olenna Tyrell sobre a despesa das festividades, embora a casa Tyrell esteja pagando metade dos custos. Olenna ironicamente diz que está feliz em ajudar, mas espera que os Lannister necessitem de seu apoio financeiro novamente em breve: as guerras são caras, e mesmo com os Starks derrotados, a Guerra dos Cinco Reis aumentou as já enormes dívidas do Trono de Ferro com bancos estrangeiros. Ela observa que há um ditado comum, "O Banco de Ferro receberá o que lhe é devido", que o banco lembra seus clientes quase tão frequentemente como a família de Tywin lembra seus inimigos que "um Lannister sempre paga suas dívidas". Tywin tenta esconder isso dizendo que não tem medo do Banco de Ferro, mas Olena responde que está mentindo, já que ambos sabem que ele é esperto o suficiente para perceber que deve ter medo de correr contra o Banco de Ferro de Braavos.[5]

Reagindo à notícia da morte de Joffrey em seu próprio casamento, Stannis Baratheon ainda está desanimado porque ele não tem suficientes soldados restantes para aproveitar esta oportunidade. Sua mão Sor Davos Seaworth sugere que eles poderiam tentar contratar companhias mercenárias das Cidades Livres, mas Stannis zomba de que eles também não têm ouro. Mais tarde, enquanto lê um livro sobre Braavos que lhe foi dado pela filha de Stannis, a princesa Shireen Baratheon, Davos observa que ele esteve em Braavos em seus velhos tempos como um contrabandista, mas que quase perdeu a vida às mãos da Primeira Espada dos Braavos quando ele correu contra os navios bem guardados que transportavam o ouro de uma nação para o Banco de Ferro. A realização começa de repente em Davos, e ele começa a ditar uma carta a Shireen em nome do Rei Stannis, pedindo uma audiência com o Banco de Ferro.[6]

Após a coroação de Tommen, Tywin revela em particular a sua filha, a Rainha Regente Cersei Lannister, que os gastos da guerra aumentaram drasticamente suas dívidas já significativas para o Banco de Ferro, a níveis astronômicos. A Coroa agora deve ao Iron Bank "uma tremenda quantia de dinheiro", e que as minas de ouro dos Terras Ocidentais realmente secaram há três anos. Portanto, embora Tywin admita que os Lannisters não podem confiar em ninguém, exceto em si mesmos, eles precisam da riqueza e recursos dos Tyrells ao seu lado. Cersei sugere chegar a algum acordo com um de seus representantes, mas Tywin rejeita a ideia, já que o Banco é uma estrutura monolítica que não pode ser evitada, mentida ou influenciada.[7]

Algum tempo depois, Stannis e Sor Davos viajam para Braavos e são recebidos por Tycho Nestoris e dois de seus colegas. Quando pedem ao banco para financiar sua campanha contínua em Westeros, Nestoris aponta sua posição fraca e está pronta para mandá-los embora. Ser Davos fala, relatando como ele entrou no serviço de Stannis, como este é um homem justo que mantém sua palavra, e como ele é a melhor chance para o Banco de Ferro para obter o seu dinheiro de volta para o caos que iria seguir a morte do idoso Tywin Lannister. Depois que Tywin se foi (e com Tyrion preso, logo para ser morto) os únicos líderes da "casa Lannister" deixados seriam a desprezada rainha Cersei, Sor Jaime, o Regicída, e o menino-rei Tommen - nenhuns de quem têm grande habilidade política ou financeira. Isso dá aos banqueiros algumas dúvidas sobre o sucesso da Lannisters a longo prazo, e eles concordam em estender um novo empréstimo provisório para Stannis.[8]

Stannis usou o dinheiro para reabastecer suas tropas remanescentes e re-contratar Salladhor Saan para transportá-los de Pedra do Dragão para A Muralha, a tempo de intervir decisivamente na Batalha de Castelo Negro.[9]

Temporada 5

Como previsto, após a morte de Tywin, o Banco de Ferro começa a perder ainda mais fé nos Lannisters e seu fantoche Tommen no Trono de Ferro. Em pouco tempo, o banco decide pressioná-los cobrando um décimo das dívidas que o Trono de Ferro deve. Mace Tyrell observa que o trono de ferro fisicamente só possui cerca de metade desse muito dinheiro (ou, cerca de um vigésimo do total que deve ao banco). Lorde Mace oferece que a casa Tyrell empreste o dinheiro, mas a rainha mãe Cersei Lannister declina sua oferta - secreta aborrecida sobre a ideia de pedir o dinheiro dos Tyrells para pagar o Banco do ferro, que ela vê como trocar um problema por outro (na verdade um problema pior, como ela agora vê o Tyrell como um inimigo mais perto de casa do que o Banco de Ferro). Em vez disso, ela decide enviar Lord Tyrell-se para Braavos para negociar um novo acordo com o Banco de Ferro, na esperança de que enviar um alto funcionário para tratar com eles em pessoa vai aplacá-los.[10]

Lord Tyrell chega em Braavos, escoltado por Meryn Trant da Guarda Real, para abrir negociações com Tycho Nestoris.[11]

Infelizmente, o rei Stannis Baratheon, que o Iron Bank decidiu apoiar secretamente depois de ser convencido por Davos, é morto após o seu fracassado assalto a Winterfell, o que significa que o Iron Bank perdeu o investimento que fizeram com Stannis.[12]

Nos livros

A Guerra dos Tronos

Ned Stark descobriu que o Trono de Ferro devia uma grande quantia em dinheiro ao Banco de Ferro, que havia sido pego emprestado por Mindinho para cobrir as altas despesas do Rei Robert Baratheon.

A Fúria dos Reis

Bronn informou a Tyrion Lannister que um credor de Bravos tinha vindo à Porto Real para ver o rei e cobrar as dívidas do Trono de Ferro. Tyrion disse a Bronn para enviar o credor à Mindinho, que o manteria ocupado.

O Festim dos Corvos

Num ato temerário, a tola Rainha Cersei Lannister e seu pequeno conselho decidiram adiar os pagamentos ao Banco de Ferro, desviando tais fundos para bancar a construção de sua nova frota real. Pycelle foi o único que objetou da decisão e tentou avisá-la dos problemas que isso causaria, mas Cersei ignorou-o. Em resposta, o Banco de Ferro executou dívidas por todos os Sete Reinos e recusou novos empréstimos, causando caos econômico por todo Westeros. Noho Dimittis, empregado do Banco, foi enviado para cobrar a dívida diante do Trono de Ferro, mas a Rainha Cersei, em audiência pública, despachou-o dizendo que os pagamentos só seriam retomados quando as rebeliões remanescentes da Guerra dos Cinco Reis fossem suprimidas.

A Dança dos Dragões

Honrando sua reputação, o Banco de Ferro decidiu apoiar Stannis Baratheon, o único rei que sobrevivera à Guerra dos Cinco Reis. Através de seu enviado, Tycho Nestoris, que viajou por Atalaialeste do Mar, eles decidiram procurar Stannis na Muralha. Enquanto estava em Castelo Negro, Jon Snow conseguiu um empréstimo para que a Patrulha da Noite pudesse comprar suprimentos e sobreviver ao inverno que se aproximava.

Nestoris foi até Bosque Profundo, onde pagou os resgates dos homens de ferro de Asha Greyjoy que Sybelle Glover mantinha em suas masmorras. Ele viajou pela neve até as proximidades de Winterfell, onde encontrou Mors Umber fora dos portões com seus jovens recrutas. Umber estava com Theon Greyjoy e Jeyne Poole, que fingia ser Arya Stark, tendo resgatado os dois da neve depois de sua fuga desastrada. Pouco depois, eles partiram para o acampamento de Stannis num vilarejo.

Sor Harys Swift, o novo Mestre da Moeda sob as ordens do Senhor Regente Kevan Lannister, escreveu aos banqueiros de Pentos e Myr, solicitando novos empréstimos que seriam usados para aplacar o Banco de Ferro, mas não teve sucesso. Um pouco antes de ser assassinado, Lorde Kevan sugeriu que talvez Sor Harys tivesse que ir à Bravos tratar com os banqueiros em pessoa.

The Winds of Winter

Tycho e Stannis firmaram um acordo, no qual Stannis se dispôs a pagar as dívidas do reino assim que estivesse no Trono de Ferro. Em troca, o Banco de Ferro deixou seus cofres à disposição do Baratheon.

Sor Justin Massey recebeu a missão de escoltar Tycho em segurança até a Muralha e depois ir até Bravos com ele. Lá, ele deveria usar a nova riqueza oferecida pelo Banco de Ferro para contratar mercenários para a causa de Stannis.

Referências e Notas

  1. O Leão e a Rosa
  2. GRRM sobre o Banco de Ferro de Bravos
  3. Lorde Snow
  4. Caminhada da Punição
  5. O Leão e a Rosa
  6. Quebradora de Correntes
  7. Primeiro do Nome Dele
  8. As Leis de Deuses e Homens
  9. Os Filhos
  10. Os Filhos da Harpia (episódio)
  11. The Dance of the Dragons
  12. Misericórdia da Mãe



O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.